10 ANOS MARVEL STUDIOS: Da ruína ao sucesso cinematográfico

10 ANOS MARVEL STUDIOS: Da ruína ao sucesso cinematográfico

COMPARTILHE!

Quem vê a Marvel sendo tendência na cultura pop atualmente, não imagina o sufoco que a empresa já passou...  

Uma bolha especulativa do mercado de quadrinhos estava acontecendo em meados da década de 1980. Com as comics no auge, Ron Perelman, dono de uma indústria de cosméticos, adquiriu a Marvel em 1989. O empresário tinha o intuito de ficar ainda mais rico, transformando a empresa em um gigante do merchandising, pois a considerava uma “mini Disney”. Após a compra, Perelman gastou rios de dinheiro ao comprar companhias como a fabricante de brinquedos Toy Biz e a Malibu Comics. Ele também investiu em revistas de quadrinhos em formatos diferentes e especiais, assim se aproveitando da bolha especulativa.

No inicio os investimentos do empresário deram certo, a Marvel vendeu milhares de cópias no começo dos anos 1990. Mas até que a BOLHA ESTOUROU!  E foi questão de meses para que os lucros despencassem. Os executivos de Ron Perelman tentaram de várias formas se desviar dos prejuízos que estavam ficando cada vez maiores, mas todas as tentativas fracassavam. Em 1996 o próprio Perelman decidiu anunciar falência. No meio de toda confusão, o investidor Carl Icahn entrou na briga para obter o poder sobre a Marvel, mas após arrastadas batalhas jurídicas, o controle da empresa foi entregue em 1997 para Ike Perlmutter, dono da Toy Biz, uma das empresas do grupo.




Para pagar as dívidas, Perlmutter e o seu sócio, Avi Arad, decidiram vender os direitos sobre seus personagens para vários estúdios cinematográficos como New Line Cinema (Time Warner), 20th Century Fox (Fox Entertainment Group), Columbia Pictures (Sony). Naquela época a Marvel não possuía um estúdio próprio e nem planejava entrar nesse mercado.

A primeira adaptação a ser um sucesso foi ‘Blade, O Caçador de Vampiros’ (1998). Depois foi a vez de X-Men: O Filme’ (2000), que também teve êxito. Assim a Marvel estava pagando suas contas e começou a chamar atenção de outras produtoras como Lionsgate e Universal. Mas o fenômeno de ‘Homem-Aranha’ (2002), produzido pela Sony, foi essencial para restauração da Marvel. Após o filme a empresa lucrou o suficiente para se estabelecer novamente financeiramente, apenas com o licenciamento de produtos de consumo dos personagens adaptados.

Como o seu contrato com outros estúdios não eram muito rentáveis, em 2005, Marvel Studios anunciou que financiaria seus próprios filmes com os personagens que a própria ainda detinha os direitos. Porém tiveram que criar uma parceria com a Paramount Pictures para distribui-los por cinco anos. Em 2006 a Marvel já tinha recuperado o direto de alguns personagens e isso foi essencial para dar continuidade para o projeto.

Enquanto ‘Homem de Ferro’ e ‘O Incrível Hulk’ estavam em pós-produção, Avi Arad abandonou o posto de presidente e diretor executivo do estúdio. Ele não acreditava no universo expandindo, onde cada personagem teria um filme solo antes de se unir em um crossover. Sendo assim, Kevin Feige ganha mais poder sobre as futuras produções com a marca Marvel.

Em 2008, o filme protagonizado por Robert Downey Jr. é um verdadeiro sucesso. Com um orçamento de US$ 140 milhões, o longa que conta a origem de Tony Stark arrecadou mais de US$ 585 milhões ao redor mundo e tornou-se uma das maiores bilheterias do ano. Já o Hulk de Edward Norton não conseguiu fazer o mesmo lucro. Comm orçamento de US$ 150 milhões, o filme teve uma bilheteria em torno de US$ 263 milhões.

No dia 31 de agosto de 2009, a Walt Disney compra a Marvel Entertainment por U$ 4 bilhões. Mesmo com a fusão, as empresas se comprometem a não afetar quaisquer acordos preexistentes com outros estúdios de cinema, contanto que a Disney distribuísse os futuros projetos da Marvel com seu próprio estúdio assim que esses acordos expirassem.

No ano seguinte é lançado ‘Homem de Ferro 2’, que faz mais sucesso que seu antecessor e marca a entrada de Viúva Negra (Scarlett Johansson) no universo cinematográfico. Já em 2011 chegam ao cinema ‘Thor’ e ‘Capitão América: O Primeiro Vingador’. Os filmes protagonizados por Chris Hemsworth e Chris Evans conseguem dar lucro, mas fazem bilheteria abaixo dos US$ 500 milhões. Mas nada disso é problema para o que estava por vir.

Em 2012, o mundo conhece ‘Os Vingadores’. A reunião dos heróis da Marvel consegue arrecadar mais de US$ 1,5 bilhão ao redor do mundo, sendo a maior bilheteria do ano, e encantando antigos e novos fãs. A partir daí a Marvel começa a ditar tendência no universo cinematográfico e na cultura pop. Tornando seus lançamentos no cinema grandes eventos e deixando seus personagens cada vez mais populares.

No seu aniversário de 10 anos, a Marvel lançou nos cinemas o megalomaníaco  ‘Vingadores: Guerra Infinita’, que já soma US$ 1,67 bilhão mundialmente e figura como a quarta maior bilheteria de todos os tempos.



Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » https://goo.gl/mPcJ5c