10 filmes para inspirar você a buscar um novo amor

10 filmes para inspirar você a buscar um novo amor

COMPARTILHE!

Olá pessoal! Nessa semana, tive o saudável exercício cinéfilo de encontrar 10 filmes para inspirar você a buscar um novo amor. Aí, as pessoas me perguntam: “Rapha, mas porquê?” Pessoal, recebi muitos e-mails, mensagens, inboxs no facebook pedindo uma lista com filmes que falam sobre amor e que foram exibidos rapidamente em nosso circuito. Além de tudo, tentei fugir ao máximo dos clássicos do gênero Antes do Amanhecer, Apenas uma Vez, 500 Dias com Ela , pois são filmes que todo mundo já conhece e que estão em dezenas de listas espalhadas pela Web.

Assim, coloquei minha mente cinéfila para processar e sugerir a vocês filmes que realmente vão inspirá-los a seguir em frente e acreditar que sempre é possível encontrar um grande amor.

 




Abaixo, a lista com os 10 filmes para inspirar você a buscar um novo amor:

 

10. A Filha do Pai (La Fille du Puisatier, 2011)

19683403.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-20110228_040322




A beleza das sequências iniciais acoplada a uma belíssima trilha de Alexandre Desplat ao fundo já enche o espectador de entusiasmo para conferir o primeiro filme do argelino Daniel Auteuil como diretor, A Filha do Pai. Com ótimos diálogos, personagens cativantes, o longa conquista o público de maneira instantânea. Há risadas e mais risadas do público que se diverte muito ao longo da fita. Mas o filme não é apenas cômico, tem a essência voltada ao drama da protagonista por isso também comove e deixa a plateia com um prato cheio para se emocionar também. A delicadeza e a ingenuidade da jovem protagonista (interpretada pela bela Astrid Bergès-Frisbey) entram em conflito com a maturidade que há dentro da mesma. É um embate injusto: a guerra entre os homens separam a jovem de seu primeiro e grande amor, seu pai que tanto ama a expulsa de casa e seus sogros não reconhecem seu primeiro filho. O longa prova uma grande lição de moral em relação a muitos aspectos.

 

09. Românticos Anônimos (Les émotifs anonymes, 2010)

romanticos-anonimos1-PANf

A apresentação do sentimento mais puro que temos, para duas pessoas longe da normalidade, é feita de maneira bem recheada com açúcar, nessa simpática fita francesa. Na emocional história dirigida por Jean-Pierre Améris, que promete agradar a muitos cinéfilos, o mundo dos doces volta a ser tema de uma comédia romântica. O amor vai nascendo da maneira mais singela. As neuroses, por serem semelhantes, vão encurtando os obstáculos do amor. Simplesmente inesquecível esse belo trabalho.

 

08. Celeste e Jesse – Para Sempre (Celeste & Jesse Forever, 2012)

celesteejesseparasempre_3

Com uma abertura trivial mas criativa Celeste e Jesse – Para Sempre dava a entender que seria mais um filminho bobinho sobre casais e seus problemas amorosos afetivos. Bem, se enganará quem pensar assim. O novo trabalho do cineasta Lee Toland Krieger é um drama com pitadas de humor mais profundo do que parece a princípio. Existem histórias de amor ‘cult’ comuns e outras apenas ‘light’, essa fita se encaixa eu todas essas características pois tem um roteiro maduro que transforma os personagens ao longo da fita. Esse longa é mais profundo, tem diálogos mais inteligentes e maduros. Afinal, que não gosta de uma boa comédia dramática romântica? Fica a dica!

 

07. Juan e a Bailarina (La Sublevación, 2011)

mystique

Eram pouco mais de 19:00 horas, no primeiro domingo do Festival do Rio de Cinema de 2011 (na época o filme em questão ainda era intitulado como “O Levante”). Vestindo uma camisa roxa e com um discurso emocionado, o diretor Raphael Aguinaga comove a plateia antes do filme começar. Suas palavras interagem tão bem que torcíamos para que o longa tivesse ao menos metade daquela qualidade. Após a sessão, a certeza dessa produção Argentina, com pitadas brasileiras, ser a grande surpresa do festival não restava dúvidas. Um sentido à vida é a busca constante, às vezes inconsciente, desses cidadãos abandonados que se sustentam na amizade. A empolgação do público é a prova da incrível simpatia que o longa transpira da telona até poltrona mais próxima. Certamente agradará muitos cinéfilos. A mensagem que filme de Raphael Aguinaga deixa é a de que sempre brotará uma esperança dentro de nós. Se emocione, divirta-se e surpreende-se! Juan e a Bailarina é garantia de qualidade! Fuja dos vampiros, veja filmes com elegância!

 

06. Entre o Amor e a Paixão (Take this Waltz, 2011)

 take-this-waltz-fairground

Como não gostar de um casal que comemora o aniversário de casamento indo ao cinema? Com uma abertura detalhista, a rainha do drama Sarah Polley une a ex-Marilyn Monroe, Michelle Williams e o ator de comédias Seth Rogen em um filme profundo em busca da verdadeira essência da felicidade, assim começamos falando do ótimo Entre o Amor e a Paixão. Será que um olhar vale mais que mil palavras? Somos testemunhas de uma grande direção. Cenas belíssimas vão compondo o longa. A cena da piscina é ótima, praticamente coloca o espectador em um novo capítulo. Isso é um fator positivo, pois, é como se uma mágica é quebrada ao toque daqueles pés molhados. Só mesmo vendo para entender. O estilo meio paradão pode afastar alguns cinéfilos. Por isso o aviso: não corram! Dê uma chance dessa história chegar até você. Cenas de sexo em panoramas 360 graus, pensamentos que se esbarram em metáforas, o desfecho se constrói com base na premissa: entre amores e paixões faça a escolha certa! Confira esse filme.

 

05. A Vida de Outra Mulher (La vie d’une autre, 2012)

400x300_519ec2a85f93f

 

“..não importa para onde vão ou se serão felizes, o que importa é você sonhar..” Em seu primeiro longa metragem, como diretora, Sylvie Testud explora a mágica do universo da viagem no tempo, com toda a trama sendo executada por personagens carismáticos, porém, bastante complexos, que às vezes se perdem nas composições e direcionamentos que a história vai rumando. A musa francesa Juliette Binoche mais uma vez exala talento e se torna um dos destaques da fita. O roteiro ganha o público pelos excelentes (e profundos) diálogos. A ato final, a declaração, a exposição do sentimento de maneira viva, nua e crua é algo primoroso e leva às lágrimas os cinéfilos que conseguem se identificar, de alguma maneira, com aquela história. É impressionante como Binoche se transforma nos personagens, mesmo o filme ser longe de ser um espetáculo, a artista francesa precisa de poucos minutos para ganhar a confiança e simpatia do público. Em seu desfecho, as opiniões serão diversas. Na cena final, não importa para onde vão ou se serão felizes, o que importa é você sonhar! Veja esse filme!

 

04. À Beira do Caminho (idem, 2012)

A-beira-do-caminho

Até onde o destino te dá uma segunda chance para apagar o passado e criar um novo futuro, a partir dos seus atos no presente? O novo longa nacional, À Beira do Caminho, lançado estrategicamente no fim de semana do Dia dos Pais, é um trabalho com emoção à flor da pele embutida na trajetória de um homem em busca de redenção e um menino à procura de seu pai. O filme faz questão de ser comovente, onde muitos dos méritos são oriundos da boa condução da fita pelo diretor Breno Silveira. Mesmo sendo muito longo e com algumas cenas desnecessárias, esconder a verdadeira história, por trás do passado do personagem principal, é uma sacada brilhante desse belo filme nacional. O elenco consegue passar ao público muita verdade, emoção e comove em muitas sequências. João Miguel é um dos melhores atores que temos em nosso cinema. Dira Paes ilumina quando em cena. Quer se emocionar? Dê uma chance ao nosso cinema, filmes como esse você deve assistir.

 

03. A Vida dos Peixes  (La Vida de los Peces, 2010)

N-big-8611-600x390

É difícil pensar que um filme chileno, país de pouca expressão no mundo do cinema, possa mexer tanto com o espectador em menos de uma hora e meia de fita. Em A Vida dos Peixes, a simplicidade que sempre devemos levar em consideração em qualquer produção de orçamento baixo, é o pontapé inicial positivo desse trivial/genial longa. Pegaram poucos recursos (até mesmo locações, só tem uma) mas com muita mão-de-obra qualificada (sim, os atores) e colocaram no liquidificador, deu certo. Matías Bize (que dirigiu o intenso Na Cama) é o comandante desse grande filme. O diretor enriquece a fita com detalhes e ótima movimentação da sua inteligente câmera. No elenco dois atores que se completam muito bem em cena: Santiago Cabrera e Blanca Lewin dão vida aos personagens que comovem o público com suas incertezas e desejos evidentes um pelo outro. A trilha sonora é uma crítica à parte. Algo maravilhoso, preenche cada lacuna daquele especial momento na vida dos corações apaixonados. Extremamente recomendado! E você que não gosta de cinema sem ser o “americano”, larga esse preconceito bobo e vá ver filme latinos, sempre achamos bons trabalhos, está cada dia melhor!

 

02. O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook, 2012)

O-lado-bom-da-vida_Bradley-Cooper-e-Jennifer-Lawrence

Partindo da premissa: Você não pode ser feliz o tempo todo, foram moldados personagens nus e crus, cada um com sua loucura. Esse é o grande achado dessa ótima fita O Lado Bom da Vida. O ritmo dançante transforma o filme em uma deliciosa história de amor, louco como qualquer romance do lado de cá da telona. A trilha sonora é muito boa, vai se encaixando com as sequências como uma moeda entrando num cofrinho. Há algumas previsibilidades mas nada que atrapalhe a interação com o público. Ótimas atuações, roteiro afiado e direção perto do impecável. Já viveu um louco amor? Não perca O Lado Bom da Vida.

 

01. Ferrugem e Osso (De rouille et d’os, 2012)

Osso e Ferrugem

Quantas formas de amor existem? Escrito e dirigido pelo cineasta francês Jacques Audiard (O Profeta), Ferrugem e Osso é um drama que consegue tocar a alma de todos os espectadores de maneiro bruta, intensa, deixando um rastro de emoção em cada sequência. Estrelado pela ganhadora do Oscar Marion Cotillard (Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge) o filme é adaptado de uma história do autor Craig Davidson que mais parece o encontro da era moderna entre a bela e a fera. Com locações na França e na Bélgica e estimado em mais de U$$ 15 milhões de dólares Ferrugem e Osso é um filme marcante que vai fazer você refletir.

Gostaram? Odiaram?  Comentem! É muito legal quando vocês participam! Agora, deixa eu me arrumar pois vou para o cinema ver um filme!  Abraços, Rapha!

Curta nossa ENTREVISTA com a Nina Dobrev:


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «