10 Filmes Para Ver no Dia das Mães

10 Filmes Para Ver no Dia das Mães

COMPARTILHE!

Com mais de um século de existência, o cinema já nos brindou com títulos magníficos dos mais variados temas e figuras possíveis. Afinal, a arte imita a vida e vice-versa. Logo, é extremamente árdua a tarefa de listar títulos seja qual abrangente for a ideia. Além dos gêneros e vertentes, há a esfera temática, como também trabalhos funcionais e representativos. No último Oscar, por exemplo, tivemos representantes que debateram tópicos como jornalismo, crimes, economia e sobrevivência.

Dentre eles O Quarto de Jack chamou atenção por não só ser o menor filme dos indicados mas igualmente pelo fato de trabalhar de maneira sensível com temas delicados. O pequeno Jacob Tremblay impressionou a todos, no entanto a grande força motriz do longa está sobre a figura da mãe. Não é à toa que Brie Larson ganhou o prêmio de Melhor Atriz, por trazer uma personagem que esteve disposta a enfrentar tudo pelo filho. E é justamente sobre a importância das mamães que vamos falar aqui.

Comemorando o dia das mães, o CinePOP separou uma listinha com dez filmes comentados que marcaram o cinema por possuírem figuras maternas fortes. Algumas delas de fato dignificam e traduzem quão singulares são as mães de um modo geral. Nem precisam ser do mesmo sangue, o amor fala mais alto. Títulos e personagens que são símbolos fiéis dessas mulheres maravilhosas que nos impressionam todos os dias com seu carinho, confiança e dedicação. Sem enrolação, vamos aos filmes!




10 – Valente (2012)

maes (9)

Que a Pixar é um estúdio que transcende emoções isto não é novidade. Já presenciamos eles tratarem sobre a dor da perda, da partida, discutir a importância de cada sentimento, falar do preconceito e ainda alertar sobre a preservação do planeta. Mas o filme das mães da empresa é sem duvidas Valente. Trazendo uma protagonista forte em personalidade, acompanhamos sua luta para salvar a mãe de um feitiço que a transformou em ursa. É lindíssimo o jeito que os realizadores abordam o relacionamento das duas e merece o posto na lista.

9 – Lado a Lado (1998)




maes (5)

Somente pensar sobre perder uma mãe é doloroso em níveis inimagináveis, conceba então você como mãe se ver na situação de ter que passar o bastão para outra pessoa. No caso, tendo a ciência que deve morrer devido a uma doença terminal e deixar os filhos sob o cuidado de uma madrasta. A questão é que e se esta demonstrasse ser uma figura tão digna quanto. Lado a Lado é um drama tocante que traz papéis memoráveis de Julia Roberts e Susan Sarandon. Imperdível.

8 – Mia Madre (2015)

maes (3)

O italiano Nanni Moretti é um cineasta absolutamente genuíno. Sempre trouxe para o cinema um pouco do que é a sua vida diária, sem que isso deixasse a qualidade aquém do esperado, muito pelo contrário, a verdade que vemos em cena impressiona. E não foi diferente com o magnifico Mia Madre, onde através da metalinguagem mostrou para o mundo como foram os últimos momentos ao lado da sua mãe, que faleceu enquanto produzia um novo trabalho. Mia Madre é mais que um registro cinematográfico, é uma obra-prima que transcende a sétima arte.

7 – Para Sempre Alice (2014)

maes (2)

Aqui outra que ganhou o Oscar pelo papel de uma mãe, a maravilhosa Julianne Moore, que interpreta uma professora renomada que descobre ter Alzheimer, uma das mais covardes doenças que se tem noticia. A personagem de Moore vai aos poucos preparando sua família e deixando um legado, ao mesmo tempo em que acompanhamos sua perda de memória e um pouco do sofrimento enfrentado. Mas ao lado da família ela encara o drama de maneira firme e nos faz presenciar grandes momentos.

6 – Volver (2006)

maes (10)

O lendário Pedro Almodóvar já fez inúmeros filmes homenageando e abordando causos familiares. Em Volver, o diretor confessa que esse se trata do filme mais novelesco devido a grande representatividade que sua mãe teve para a obra. Esta que fala da mãe Raimunda, interpretada por Penélope Cruz, que presencia um crime cometido pela filha por legitima defesa, quando o padrasto tentava assedia-la. Nesse meio tempo, Raimunda recebe “visitas fantasmas” da já falecida mãe, que a aconselha das maneiras mais curiosas possíveis. Apesar de momentos pesados, é um filme divertido e delicioso que imprime a imagem da mãe guerreira e lutadora.

5 – Mommy (2014)

maes (8)

O precoce Xavier Dolan, na época com apenas 18 anos, já havia discutido sobre a rotina e convivência conflituosa entre mãe e filho. Algo comum no mundo inteiro, só que encarado de uma maneira crua e até agressiva. Com um cinema mais maduro, Dolan fez em Mommy um tratado sobre este debate, que deveria ser conferido por todos os públicos. Um filme poderoso que fala de liberdade, amor e realizações. Se você ainda não conferiu, veja o mais rápido que puder.

4 – Que Horas Ela Volta? (2015)

maes (11)

Val e Jéssica foram os nomes mais falados no cinema nacional em 2015. O longa de Anna Muylaert mexeu com muita gente direta ou indiretamente. Foi um símbolo de luta de classe, um grito de resistência, entre outros significados. Mas trouxe uma história linda sobre a relação distante de mãe e filha, e esta já tendo que lidar com um caso parecido. A química e verdade transmitida pelas atrizes Regina Casé e Camila Márdila, o texto de Muylaert e tudo que cerca Que Horas Ela Volta? fazem deste um filme obrigatório para ver com sua mãe.

3 – O Filho da Noiva (2001)

maes (7)

A parceria dos argentinos Ricardo Darín e Juan José Campanella já rendeu coisas maravilhosas como O Segredo dos Seus Olhos e Clube da Lua, mas O Filho da Noiva é o tipo de joia que não se ver todos os dias. O longa é repleto de subtramas solidas e traz entre elas uma envolvendo o protagonista e sua mãe que está perdendo a memória. O tempo restante vivido com ela e com o pai, as memorias deliciosas e os pontos dolorosos levantados tornam a fita absolutamente inesquecível.

2 – Erin Brockovich – Uma Mulher de Talento (2000)

maes (4)

Uma mãe solteira de três filhos, sem emprego, se ver numa situação revoltante quando um médico bate no seu carro e esta ainda é acusada de “não ter atenção”, devido a um júri totalmente machista e preconceituoso. Ela, Erin Brockovichf vai atrás dos seus direitos e praticamente sozinha e sem experiência com Direito comanda o seu caso e tem que se virar para sustentar as crianças e a casa. E, sim, trate-se de uma história que é baseada em fatos reais e deixou o mundo impressionado pela valentia dessa mãe e a interpretação magnifica de Julia Roberts, que naquele ano faturou o Oscar de Melhor Atriz pelo papel.

1 – A Noviça Rebelde (1965)

maes (1)

Ainda nos anos de 1960 as mães se sentiram representadas e de certo modo libertadas ao ver Julie Andrews rir na cara das freiras, correr e dançar pelos campos com o soberbo e encantador A Noviça Rebelde. E mais ainda quando chegou à vida de um militar viúvo e mudou completamente sua visão de mundo, trazendo na verdade alegria para o lugar e mais tarde para os seus filhos. Um clássico absoluto, o filme de cabeceira da maioria das mamães. Lindo.

Curta nossa ENTREVISTA com a Nina Dobrev:


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «