5 Filmes que mereciam o Oscar de Melhor do Ano, mas sequer foram Indicados

5 Filmes que mereciam o Oscar de Melhor do Ano, mas sequer foram Indicados

COMPARTILHE!

A premiação do Oscar está chegando e para esquentar os motores vamos a mais uma matéria temática para falar de injustiçados. Após fazer uma lista com 5 filmes que perderam o Oscar de melhor do ano, me senti compelido a fazer outra lista de filmes que, ao meu ver, também mereciam ter ganhado o Oscar de melhor do ano, mas que sequer foram indicados ao prêmio.

Quando um filme muito bom e adorado pelo público é indicado e perde o Oscar de Melhor Filme, temos muitas vezes uma injustiça que geralmente é o resultado de preconceito da Academia. Conforme já debatido na matéria anterior, mesmo com seu já conhecido e criticado desgosto com filmes mais pops ou de gêneros específicos como ficção e terror, pelo menos a Academia muitas vezes concede o reconhecimento de indicar alguns destes filmes para figurar a lista de melhores do ano. Mas, quando um destes filmes mágicos fica inclusive fora da lista de indicados, ao meu ver temos uma total falta de bom senso por parte dos críticos tradicionalistas.

Como já era de se esperar, a maioria dos filmes da lista fazem parte de gêneros que são frequentemente e de forma injusta considerados como “não dignos” desse prêmio maior pela Academia. Ainda assim, existem exemplos de filmes que são de gêneros mais tradicionais e que ficam de fora por outros motivos totalmente alheios à lógica, seja por terem sido feitos por cineastas novatos ou por serem de países de língua estrangeira (todo mundo sabe que essa galera odeia filmes legendados).




Independentemente do motivo de terem sido esquecidos pela Academia, o fato é que isso não afeta em nada o legado de cada uma destas obras-primas e nem diminui o amor que seus fãs possuem por elas e que atravessa os anos. Esta injustiça acaba ferindo mais a Academia, que continua perdendo a chance de recompensar muitos cineastas talentosos que nos presenteiam com ousadia e inovação.

Vale lembrar que não é um “top 5” e que você pode se sentir livre para contribuir com outros filmes que também acredita que tenham sido injustiçados pelo Oscar nesta categoria.

5. Psicose (1960)




O clássico do mestre Hitchcock foi um sucesso de crítica e público e apenas o preconceito com filmes de terror pode explicar a sua ausência da lista de indicados para o prêmio de melhor filme. O interessante é que o diretor foi indicado por seu trabalho, mas ainda assim a Academia se recusou a incluir sua obra-prima. Com uma das cenas mais icônicas do cinema, é um crime este filme não ter ganhado o Oscar, mesmo levando em consideração os indicados (como “Julgamento de Nuremberg”) e o vencedor (“Amor, Sublime Amor”).

 

4. 2001 – Uma Odisseia no Espaço (1968)

Se os filmes de terror são vítimas constantes do preconceito da academia, outro alvo comum são os filmes de ficção. Apesar disso, em muitos casos tem-se pelo menos o reconhecimento através de uma indicação à lista de melhores do ano. O que dizer então quando temos um dos maiores clássicos que revolucionou o gênero e este filme não ter nem sido indicado? Não existe desculpa para não incluir a joia de Kubrick sobre evolução humana na lista, principalmente considerando que ele deveria ter ganhado o prêmio. Pelo visto, este clássico estava tão à frente do seu tempo que as mentes atrasadas da Academia não conseguiram ver a pérola que estava diante deles. Inclusive vem à minha mente a cena do filme onde os homens da caverna ficam admirando o “monolito”.

 

3. Cães de Aluguel (1992)

São raros os casos em que temos um cineasta novo ganhando um prêmio tão importante logo em seu primeiro trabalho. Mas se tem um caso que deveria ter sido exceção a essa regra, é a de Tarantino em seu primeiro filme. Com seus diálogos afiados e história criativa, este filme foi um sopro de vida e de inovação no cinema da época. Tarantino mostrou a que veio e fez isso com pouquíssimo orçamento, mas esbanjando talento. Não estou dizendo que o filme vencedor do ano, “Os Imperdoáveis”, seja ruim. Longe disso, ele é um clássico no sentido tradicional na palavra, mas faltam a ele a ousadia e o carisma que sobram na obra de Tarantino.

 

2. Matrix (1999)

Ainda que a trilogia Matrix tenha sido manchada pelos dois últimos filmes, isso não apaga o brilho e os méritos do primeiro filme da franquia. Na minha modesta opinião e, como diria o poeta, “para nooooossa alegria”, os irmãos Wachowski gastaram todas as suas boas ideias em um único filme. O resultado? Um dos filmes de ação/ficção mais adorados e venerados de todos os tempos que nos fez acreditar na possibilidade de um mundo gerado em computador para escravizar a mente de toda a raça humana. O fato dele ter sido indicado e vencido em categorias técnicas (as únicas que geralmente estão ao alcance desse tipo de filme) não apaga o erro principal de não o ter coroado como melhor filme do ano. Kevin Spacey que me perdoe, mas “Beleza Americana” está bem atrás da minha lista de favoritos.

 

1. Cidade de Deus (2002)

Depois de falar tanto sobre filmes de gêneros desconsiderados pela Academia, chegou a hora de um caso quase inexplicável. Temos um ótimo filme de drama/policial que é reverenciado por crítica e público internacionalmente, com uma história fantástica e excelentes interpretações e ele sequer entra na lista de indicados? Não estou falando isso porque sou brasileiro, mas será que se este filme fosse americano e dirigido por um americano, ele não teria recebido mais reconhecimento? E independentemente do fato de eu não gostar de musicais, em que realidade alternativa “Chicago” é um filme melhor do que “Cidade de Deus”? Para piorar o estrago, ele não foi sequer indicado ao prêmio de “Melhor Filme de Língua Estrangeira”. Vai entender.

Curta nossa ENTREVISTA com a Nina Dobrev:


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «