Governo fará investimento bilionário para impulsionar audiovisual

Governo fará investimento bilionário para impulsionar audiovisual

COMPARTILHE!

Dois projetos, lançados nesta terça-feira (1/7), vão destinar mais de R$ 1,2 bilhão para o desenvolvimento de projetos culturais em todo o país. Primeiro o projeto “Brasil de Todas as Telas” vai transformar a Agência Nacional de Cinema (Ancine) em um grande polo cinematográfico de produção e exibição de filmes e deverá colocar o Brasil entre os cinco maiores produtores do mundo. O segundo é o início de repasses do Sistema Nacional de Cultura que promoverá a diversidade cultural no país, destinando R$ 19,5 milhões a 12 projetos em seis estados.

A presidenta Dilma Rousseff exaltou a importância do programa para o fortalecimento da indústria audiovisual e afirmou que a inclusão social também tem que ser uma inclusão cultural para ter o cidadão respeitado em sua integridade.

“Esse fundo de R$1,2 bilhão é o maior programa de apoio audiovisual já implementado, pelo volume de recursos e pelo conjunto de iniciativas”, disse. “Quando a gente vive uma cerimônia como essa a alma fica mais leve. A cultura permite ver como a vida é diversa. O que seria de nós sem cultura? Não seríamos humanos”, completou.

Para a ministra Marta Suplicy, o investimento do governo no campo audiovisual significa fortalecer e afirmar a identidade e a imagem da cultura brasileira. “É o soft power que os países desenvolvem e que tem este mundo mágico como carro chefe”, disse.

Participe do nosso GRUPO ESPECIAL do Facebook » https://goo.gl/kg8NYU

     

“O cinema é, de longe, a mais completa e fascinante forma de expressão artística pelo simples fato de englobar todas as outras artes. O cinema produz conhecimento, dá acesso a culturas diferentes e é um poderoso instrumento de construção de imagem de um país”, acrescentou.

A ministra considerou o evento como um “momento excepcional e incrível” e lembrou que “vivemos um dos períodos mais férteis”, com a produção nacional de cerca de 150 filmes por ano.

Já o diretor-presidente da Ancine, Manoel Rangel, explicou que pretende levar as salas de cinema a todas as cidades com mais de 100 mil habitantes.

 

Recorde do Cinema Nacional em 2013

Com 120 estreias de produções nacionais e mais 26 milhões de ingressos vendidos, o cinema nacional bateu recorde em 2013. Segundo a Agência Nacional de Cinema (Ancine), foi o maior número de ingressos vendidos desde a Retomada, que começou em 1995 com ‘Carlota Joaquina – A Princesa do Brasil‘, de Carla Camurati.

Neste ano, os filmes nacionais somaram uma arrecadação de R$ 270 milhões, três vezes o valor arrecadado em 2012 (R$ 157 milhões).

Fenômeno nacional, a comédia  ‘Minha Mãe É uma Peça – O Filme‘ foi o filme nacional mais visto, com R$ 49,4 milhões arrecadados. Somando as estreias internacionais, foi o quarto filme mais visto do ano.

Duas produções nacionais apareceram no ranking, um progresso em relação a 2012, que teve apenas ‘Até Que a Sorte Nos Separe’. Além de ‘Minha Mãe É uma Peça’,‘De Pernas Pro Ar 2′ entrou em 7º lugar com R$ 44 milhões.


Cenas Pós-Créditos de Liga da Justiça


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

[AVISO] Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.