Autor de ‘Cidades de Papel’ defende Cara Delevingne

Autor de ‘Cidades de Papel’ defende Cara Delevingne

COMPARTILHE!

Durante entrevista ao Good Day Sacramento, a atriz e modelo Cara Delevingne (‘Anna Karenina’) foi irônica com os âncoras e acabou sendo cortada ao vivo. E a história continua dando pano pra manga…

Em seu blog, o autor do livro ‘Cidades de Papel‘, John Green, saiu em defesa de Cara.

“Enquanto eu estava em turnê para promover o filme, Cara foi questionada se leu o livro mais de 300 vezes. Sim, ela leu o livro (várias vezes), mas a pergunta é irritante. E o mais importante: quando seu colega de elenco masculino, Nat Wolff, era entrevistado, sempre o perguntavam ‘Quando você leu o livro…’. Quando era a vez de Cara, a pergunta era “Se” ela leu o livro”.




Ele também falou sobre o esgotamento de uma turnê de imprensa e como é normal o entusiasmo ir diminuindo.

“O povo da TV quer um pedaço de você, e em troca, eles vão colocar o nome de seu filme na TV. Mas, nesse processo, você perder muito de você mesmo…”

Green afirmou que ele e o ator Nat Wolff decoravam um roteiro de respostas para as perguntas, mas Cara queria dar respostas originais.

“Cara se recusa a decorar as respostas.  Ela se recusa a responder perguntas preguiçosas e se transformar em um robô programado com o mesmo texto. Eu não acho esse comportamento arrogante. Acho que é admirável. Cara Delevingne não existe para alimentar seu feed de notícias – e é precisamente por isso que ela é tão interessante”, concluiu.




 

Pela manhã, Delevingne usou seu Twiiter para se defender.

“Algumas pessoas simplesmente não entendem sarcasmo nem o senso de humor britânico”, alegou.

Visivelmente mau humorada, a atriz foi irônica em suas respostas para promover ‘Cidades de Papel‘ e causou revolta entre os âncoras do jornal, tendo a entrevista interrompida na metade. Ao ser questionada se havia lido o livro de John Green, em que o filme se baseia, Cara deu uma resposta atravessada.

“Não, eu nunca li o livro e nem o roteiro… eu só fui na onda”, respondeu, antes de afirmar que é claro que tinha lido o livro.

Quando a jornalista tentou dar sequência à entrevista, a atriz voltou a ser irônica. “Você se identifica com sua personagem no filme?”, perguntou.

“Não, na verdade eu a odeio“, afirmou sobre a personagem Margo.

Os jornalistas perceberam o mau humor da atriz, e perguntaram se ela estava irritada, ou se o problema era o jornal.

“Não, eu acho que é só vocês mesmo”, retrucou.

Depois da resposta, a jornalista afirmou que a atriz “devia ir tirar um cochilo, ou ir atrás de um Red Bull” e a transmissão foi cortada.

“Você ganha US$ 5 milhões por seis semanas de trabalho, podia fingir um pouco de ânimo ao ser entrevistada pelo Good Day Sacramento”, finalizou um dos entrevistadores.

Assista:

Crítica | Cidades de Papel 

Cidades de Papel‘ é uma história sobre amadurecimento, centrada em Quentin e em sua enigmática vizinha, Margo, que gostava tanto de mistérios, que acabou se tornando um. Depois de levá-lo a uma noite de aventuras pela cidade, Margo desaparece, deixando para trás pistas para Quentin decifrar. A busca coloca Quentin e seus amigos em uma jornada eletrizante. Para encontrá-la, Quentin deve entender o verdadeiro significado de amizade – e de amor.

‘Cidades de Papel’: John Green e Nat Wolff ressaltam a amizade em coletiva no RJ 

Cara Delevingne (‘Anna Karenina’) e Nat Wolff (‘A Culpa é das Estrelas’) estrelam.

Cidades de Papel‘ reúne novamente parte da equipe criativa de ‘A Culpa é das Estrelas‘, como os roteiristas Scott Neustadter, Michael H. Weber e os produtores Wyck Godfrey e Marty Bowen.

A direção está a cargo de Jake Schreier (“Frank e o Robô”).

O longa já está em exibição nos cinemas nacionais.

cidadesdepapel_2

Curta nossa ENTREVISTA com a Nina Dobrev:


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «