Canal Brasil realiza programação especial com indicados ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

Canal Brasil realiza programação especial com indicados ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

COMPARTILHE!

Entre os dias 28 e 31 de agosto (segunda a quinta da próxima semana) o Canal Brasil exibe uma programação especial, com filmes indicados ao Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. Seis longas-metragens, entre ficções e documentários, serão exibidos na grade do canal em agosto.

Participam da seleção os longas de ficção Boi Neon (2015), de Gabriel Mascaro; Mãe Só Há Uma (2016), de Anna Muylaert; Aquarius (2016), de Kleber Mendonça Filho e BR 716 (2016), de Domingos Oliveira; além dos documentários Eu sou Carlos Imperial (2016), de Renato Terra e Ricardo Calil; Cicero Dias – O Compadre de Picasso (2016), de Vladimir Carvalho; Cinema Novo (2016), de Eryk Rocha; e Menino 23 – Infâncias Perdidas no Brasil (2016), de Belisario Franca.

Veja abaixo a programação:

Dia 28/08 (segunda), às 19h45

Participe do nosso GRUPO ESPECIAL do Facebook » https://goo.gl/kg8NYU

     

BR 716 (2016) (90’) Direção: Domingos Oliveira  O prédio localizado no número 716 da Rua Barata Ribeiro, a poucos quarteirões da famosa orla de Copacabana, evoca lembranças carinhosas da mocidade do cineasta carioca Domingos Oliveira. O diretor viveu parte de sua juventude nesse tradicional ponto da zona sul do Rio de Janeiro, lugar onde hospedou festas regadas a álcool, sexo, música e poesia. O dramaturgo transformou o apartamento em cenário para sua mais nova fita, um recorte de memórias de seu passado. A coprodução do Canal Brasil foi a grande vencedora da 44ª edição do Festival de Gramado, realizada em 2016, de onde saiu com os Kikitos de melhor filme, direção, trilha musical e atriz coadjuvante (Glauce Guima). No elenco, Caio Blat, Sophie Charlotte, Pedro Cardoso, Daniel Dantas e Álamo Facó.

Concorre ao Grande Prêmio do Cinema nas categorias: Longa metragem comédia, Ator (Caio Blat), Atriz (Sophie Charlotte), Roteiro original (Domingos Oliveira) e Trilha sonora original (Domingos Oliveira).

Dia 28/08 (segunda), às 00h20

Eu Sou Carlos Imperial (2015) (89’) Direção: Renato Terra e Ricardo Calil – Carlos Imperial foi uma personalidade ímpar do universo nacional das artes. Sua figura foi tão singular que seria difícil caracterizá-lo em poucas palavras. Compositor, produtor musical, cineasta, apresentador de televisão, político, sambista, cafajeste, mulherengo, genial, controverso e pilantra seriam termos possíveis para tentar explicar sua trajetória pessoal e profissional, abreviada aos 55 anos após reação adversa ao pós-operatório de uma lipoaspiração. Os documentaristas Renato Terra e Ricardo Calil – os mesmos responsáveis pelo bem-sucedido Uma Noite em 67 (2010) – se debruçam sobre a memória desse polêmico personagem, fundamental para entender a nossa cultura no século passado.

Concorre ao Grande Prêmio do Cinema nas categorias: Longa metragem documentário e Montagem documentário.

Dia 29/08 (terça), às 19h45

Cicero Dias – O Compadre de Picasso (2016) (77’) Direção: Vladimir Carvalho – Cicero Dias pincelou sua notável arte por quase 100 anos. Suas telas encantaram apreciadores da pintura ao redor do mundo, e seu talento foi reverenciado por alguns dos mais ilustres artistas plásticos do último século, como Pablo Picasso – o espanhol veio a se tornar padrinho de sua filha, Sylvia, como sugere o título desta coprodução do Canal Brasil – e Joan Miró, entre outros. O documentarista Vladimir Carvalho faz um resgate primordial da biografia e obra desse pernambucano fundamental para o movimento modernista brasileiro, em um registro afetivo com depoimentos do próprio protagonista, falecido em 2003, e de expoentes da cultura nacional como Ariano Suassuna e do artista plástico Francisco Brennand, entre outros.

Concorre ao Grande Prêmio do Cinema na categoria: Longa metragem documentário.

Dia 29/08 (terça), às 00h15

Boi Neon (2016) (100’) Direção: Gabriel Mascaro  Gabriel Mascaro é uma das mais promissoras revelações do cinema brasileiro. As películas assinadas pelo pernambucano conquistaram plateias ao redor do mundo e mais de 50 honrarias. Sua estreia no comando de longas-metragens de ficção em Ventos de Agosto (2014) lhe rendeu os Candangos de melhor roteiro e atriz (Dandara de Morais) na 47ª edição do Festival de Brasília. Sua segunda e mais recente incursão em películas dramáticas foi ainda mais bem-sucedida. Esta coprodução do Canal Brasil recebeu quatro Redentores no Festival do Rio – melhor filme, roteiro, fotografia e atriz coadjuvante (Alyne Santana) –, Prêmio Especial do Júri em Havana (Cuba) e Veneza (Itália), e melhor filme nas mostras de Adelaide (Austrália) e Varsóvia (Polônia). No elenco, Juliano Cazarré, Maeve Jinkings, Vinicius de Oliveira e Carlos Pessoa.

Concorre ao Grande Prêmio do Cinema nas categorias: Longa metragem ficção, Direção, Ator (Juliano Cazarré), Atriz coadjuvante (Maeve Jinkings), Direção de fotografia, Roteiro original, Figurino, Maquiagem, Montagem Ficção e Som.

Dia 30/08 (quarta), às 19h45

Cinema Novo (2016) (80’) Direção: Eryk Rocha – Eryk Rocha conheceu e viveu de perto o Cinema Novo. Filho de Glauber Rocha e Paula Gaitán, dois grandes expoentes do movimento que revolucionou o cinema brasileiro a partir da década de 1960, o diretor apontou novamente suas lentes para produzir um filme-ensaio e investigar de forma poética os pormenores da corrente que transformou a sétima arte nacional em uma nova aventura de criação, amizade e inconformismo com a realidade do país à época. Coproduzida pelo Canal Brasil, a película foi recentemente premiada com uma das principais láureas do mundo cinematográfico, o Olho de Ouro na edição de 2016 do Festival de Cannes.

Concorre ao Grande Prêmio do Cinema nas categorias: Longa metragem documentário e Montagem documentário.

Dia 30/08 (quarta), às 00h15

Mãe Só Há Uma (2016) (90’) Direção: Anna Muylaert  O caso de Pedro Rosalino Braule Pinto chocou o país na década de 1980. Pedrinho, como ficou conhecido pela grande mídia, foi raptado ainda na maternidade, em Goiânia, e passou 16 anos considerando como mãe sua própria sequestradora – a mulher também tomou à força uma menina, a quem ele chamou de irmã por mais de uma década. A cineasta Anna Muylaert inspirou-se livremente no caso para dissertar sobre as agruras da adolescência, período notoriamente confuso da vida, adicionando o drama de um menino que tem seu cotidiano virado de cabeça para baixo depois de descobrir ter sido separado de sua família ainda em seus primeiros suspiros. No elenco, Naomi Nero, Dani Nefussi, Matheus Nachtergaele e Luciana Paes.

Concorre ao Grande Prêmio do Cinema nas categorias: Longa-metragem ficção, Direção e Roteiro original.

Dia 31/08 (quinta), às 19h45

Menino 23 – Infâncias Perdidas no Brasil (2016) (90’) Direção: Belisario Franca – O historiador Sidney Aguilar Filho falava sobre a 2ª Guerra Mundial em sala de aula quando foi interrompido por uma aluna. A menina afirmou ter visto a suástica, símbolo do regime de Adolf Hitler, cravada em tijolos de uma propriedade da família em Campina do Monte Alegre, no interior de São Paulo. O comentário da moça chamou atenção do estudioso, e ele decidiu investigar a fundo a denúncia. As descobertas foram chocantes. O professor deflagrou a triste memória, ocultada por praticamente um século, de uma espécie de campo de concentração nazista comandado por brasileiros que recrutaram crianças órfãs negras para trabalhos forçados. Publicada em 2011, a tese do pesquisador é o norte do guião do documentário de Belisario Franca, vencedor dos prêmios de melhor roteiro e montagem no Cine Ceará em 2016.

Concorre ao Grande Prêmio do Cinema nas categorias: Longa metragem documentário e Montagem.

Dia 31/08 (quinta), às 00h15

Aquarius (2016) (140’) Direção: Kleber Mendonça Filho – O edifício Oceania, às margens da praia de Boa Viagem, é símbolo de uma parte da história do Recife determinada a resistir à destruição de sua identidade cultural em prol dos chamados avanços do progresso e da modernidade. As orlas das capitais costeiras, comumente tidas como terrenos hipervalorizados, assistiram, ao longo do tempo, suas casas e seus prédios serem substituídos por suntuosos condomínios de luxo. O diretor Kleber Mendonça Filho utilizou esse baluarte da memória de sua terra natal como o verdadeiro protagonista de seu mais recente trabalho. Indicado à prestigiada Palma de Ouro no Festival de Cannes e vencedor de 20 láureas nacionais e internacionais, o filme traz no elenco Sônia Braga, Humberto Carrão, Irandhir Santos e Maeve Jinkings.

Concorre ao Grande Prêmio do Cinema nas categorias: Longa metragem ficção, Direção, Atriz (Sonia Braga), Atriz coadjuvante (Maeve Jinkings), Ator coadjuvante (Irandhir Santos), Roteiro original, Direção de arte, Efeito visual, Montagem ficção, Som e Trilha sonora.

 


Renato Marafon faz tatuagem de Deadpool na CCXP


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

[AVISO] Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.