Comic Con Experience | Confira o que rolou no 1º e 2º dia

Comic Con Experience | Confira o que rolou no 1º e 2º dia

COMPARTILHE!

A Comic Con do Brasil está definitivamente ganhando novas dimensões no que se refere a estrutura e atrações, o que para os geeks canarinhos é uma grande realização. O tamanho do lugar (São Paulo Expo) impressiona logo na chegada, principalmente pelas novas ampliações do condomínio. E após entrar no espaço, a quantidade de stands de grande porte montados, com destaque para Universal, Warner, Netflix e Iron Studios, fazem o público se transportar para um universo nerd jamais visto aqui.

A plateia, aliás, é uma atração à parte, variam dos cosplays mais simples e complexos aos que possuem apenas adereços e contagiam pela empolgação. O consumo é instantâneo, são inúmeros colecionáveis de marcas diferente, além dos infindáveis títulos de histórias em quadrinhos nas lojas da Panini e Comix – tivemos inclusive lançamentos aguardados como o primeiro volume da aclamada fase de Grant Morrison no Homem-Animal e a continuação dos contos clássicos do Demolidor escrito por Frank Miller.

CVU_UoAU4AAxPbK




No gigante e triplo auditório Cinemark, o primeiro dia teve como destaque os painéis de Reza a Lenda, que trouxe o diretor Homero Olivetto e o produtor de efeitos visuais Hugo; e o primeiro painel oficial da DC Comics no Brasil, com o co-editor-chefe Dan Didio e nomes como Jim Lee e Ivan Reis; como o também informativo conteúdo apresentado no VFX de Call of Duty: Black Ops III e Guitar Hero Live, com o diretor visual sênior da Actvision, Mike Sanders que falou da importância da narrativa cinematográfica inserida nos games.

A mancada ficou por conta do painel da Sony Pictures, que devido a diversas falhas técnicas e por trazer um conteúdo razoável, ficou devendo principalmente em novidades – com exceção para o anuncio de Marcelo Adnet e Dani Calabresa como dubladores na adaptação animada dos Angry Birds. Em contrapartida, o melhor momento da noite ainda estava por vir, e aconteceu com a chegada de Evangeline Lilly, no lançamento de seu primeiro livro, Os Molambolengos. A atriz foi ovacionada inicialmente e retribuiu com muito carinho pelos presentes. Sempre muito engraçada, a eterna Kate encantou a todos pelo envolvimento com a plateia, descendo até para falar com os fãs. Uma pessoa realmente adorável, além de ser talentosamente multifacetada.

CVZnwGZUYAAfPxR

O segundo dia foi de ansiedade para os fãs de David Tennant, ou melhor dizendo: os whovians lunáticos pela série inglesa Doctor Who. Do outro lado estavam os também seguidores de Frank Miller e os fanáticos por Gerard Way (vocalista do grupo My Chemical Romance) falando da graphic novel Umbrella Academy. O painel de Gerard teve também o ótimo Gabriel Bá, que conversou sobre sua arte, mas os admiradores queriam mesmo saber do cantor, que disse que àquele não era o momento para música. Antes o elegante veterano John Rhys-Davies deu uma aula de história e lembrou de personagens como o anão Gimli. O programa da Universal Pictures destacou a adaptação de Warcraft e o curioso terror A Bruxa.




Tivemos ainda os painéis da All-New All-Different Marvel Comics, que teve em seu time a lenda brasileira Mike Deodato Jr. e o editor chefe do estúdio; e o excelente momento da Fox Animation e Fox Studios. A primeira parte foi com Carlos Saldanha e Steve Martino falando sobre o filme do Snoopy, Charlie Brown. Além de Lucio Mauro Filho comentar sua dublagem em Kung Fu Panda 3. A Fox fechou com cenas arrasadoras de O Regresso e uma novidade no trailer de Deadpool, ao vermos uma hilária aparição de Stan Lee.

CVZ0DVcWwAENoRJ

Chegada a hora de Frank Miller, os fãs se preparavam para ver uma das maiores lendas da nona arte no palco. Acompanhando de uma moça, Miller deu sinais de melhora e sua aparência e voz parecem mais agradáveis. Assim como mostrou ser um sujeito que agora pensa no bem do próximo e diz que tem projetos envolvendo o Superman e Sin City. O escritor emocionou os fãs apesar das respostas rápidas, um deles chegou a chorar pelo momento e foi abraçado pelo próprio Frank. Realmente uma passagem memorável. Assim como a chegada de Jim Lee, onde muitos fãs puderam agradecer por todas as artes que marcaram suas histórias antigas e atuais.

Já era noite quando foi anunciado o aguardado painel da Netflix, que mostrou vídeos interessantes como a segunda parte do longa inédito O Tigre e o Dragão e um clipe da nova temporada do Demolidor, abordando a chegada do Justiceiro. Mas o público foi mesmo ao delírio quando Kristen Ritter e David Tennant subiram ao palco para apresentar a série Jessica Jones. Os aplausos e os gritos foram tantos que mal conseguiam falar. Sem dúvidas aquilo foi para muitos a realização de um sonho, ver o Doctor de pertinho. E ambos falaram e responderam algumas perguntas da plateia.

CVZaDzbU4AAslhs

Mas a alegria durou pouco, por volta de vinte minutos foi anunciado – para surpresa até de Tennant – que o painel estava sendo encerrado. Ficou no ar a dúvida de por que ter durado tão pouco um momento tão esperado. Por outro lado, a Netflix limpou sua barra dando mais tempo ao elenco de Sense 8, que à vontade conversou e respondeu os questionamentos do público. Jamie Clayton certamente era a mais empolgada com a recepção e demonstrou sem vergonha todo seu charme e felicidade com o alcance e representação que o show teve nas pessoas. O saldo final acabou sendo deveras positivo.

Curta nossa ENTREVISTA com a Nina Dobrev:


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «