Coordenador de dublês de ‘Kill Bill’ não foi consultado antes do acidente de Uma Thurman

Coordenador de dublês de ‘Kill Bill’ não foi consultado antes do acidente de Uma Thurman

COMPARTILHE!

Mais uma figura diretamente ligada à produção de ‘Kill Bill‘ se posicionou a respeito do acidente da atriz Uma Thurman durante as filmagens.

O coordenador de dublês, Keith Adams, emitiu um comunicado oficial ao site The Hollywood Reporter pontuando que toda sua equipe não estava agendada para trabalhar no dia e que a cena em questão será passível de ser conduzida por um dublê.

Segundo Adams:

“Nenhum dublê de qualquer tipo estava agendado para o dia em que a Sra. Thurman sofreu o acidente. Todo o departamento de dublês foi colocado em espera e nenhum de nós fora convocado para o set de filmagens. Em momento algum eu fui notificado ou consultado a respeito de Thurman dirigir ou não o carro durante as gravações daquele dia. Se eu estivesse lá, não apenas teria insistido que tivéssemos um motorista profissional atrás do volante, como também garantiria que o veículo estivesse em condições adequadas e seguras para ser conduzido”.

 



Publicidade

Entenda o caso:

Após as emblemáticas revelações da atriz Uma Thurman ao jornal The New York Times, o cineasta Quentin Tarantino concedeu uma entrevista ao site Deadline, se posicionando sobre o trágico acidente de carro sofrido pela atriz nas filmagens de ‘Kill Bill Vol. 1’.

Segundo ele, aquele fatídico momento foi um dos maiores arrependimentos de sua carreira e de toda a sua vida, embora tenha refutado que achava que o veículo estivesse realmente seguro para Uma pilotar.

Considerando isso, Tarantino revelou que chegou a testar o carro antes de Thurman, dirigindo-o pela mesma pista onde o acidente aconteceu. O objetivo era garantir que não houvessem curvas escusas ou depressões. No entanto, quando a tomada em questão foi gravada, a atriz dirigir na contramão – o que pode ter contribuído para o ocorrido.

Sobre o assunto, Tarantino afirmou:

“Foi de partir o coração. De longe um dos maiores arrependimentos da minha carreira, da minha vida inteira. Me arrependo disso por uma série de motivos. Isso afetou a mim e a Uma pelos dois ou três anos seguintes. E não é que nós não tenhamos conversado após os fatos. Mas a nossa confiança havia se rompido”.

Sobre o impacto e a repercussão do desabafo revelador da atriz, o cineasta foi clínico ao dizer que foi honesto em tudo que disse:

“Eu sinto que fui honesto aqui e vim dizer a verdade. A sensação é muito boa em poder fazer isso, verbalizar em alto e bom som, após dois dias de compreensões equivocadas. Independente do que vier depois disso, eu fiz o que tinha que fazer. Eu tenho ombros grandes e dou conta do possa vir”.

 

Confira o vídeo do instante em que o acidente acontece:

 

O acidente foi motivo de briga entre a atriz e o diretor por anos. Revoltada com o fato de não poder ver o carro ou o vídeo do acidente, Uma chegou a acusar Tarantino de tentar matá-la, o que o deixou muito chateado. Então marido da atriz, Ethan Hawke também confrontou o cineasta sobre o caso. Segundo ele, Tarantino teria pedido perdão:

“Eu fui falar muito seriamente com Quentin sobre como ele a deixou na mão, tanto como seu diretor, como seu amigo”

Ela também contou que Tarantino sabia do assédio de Weinstein e na época escolheu não fazer nada. 

“Quentin já sabia da história e desconversou da primeira vez, dizendo que ‘o Harvey estava sempre tentando ter as garotas que ele não pode ter'”

Em Cannes, Uma o lembrou de novo do ocorrido e Quentin decidiu confrontar Weinstein.

Weinstein disse que ela estava louca e que ele estava ressentido pelas acusações. Uma o confrontou pessoalmente. Ele pediu desculpas a ela.

Uma se junta a diversas outras atrizes que sofreram assédio durante sua carreira e agora se sentiram prontas para denunciar seus agressores. Os casos de assédio estão expondo diversas celebridades de Hollywood e causando mudanças no cinema.


Publicidade

Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » https://goo.gl/mPcJ5c