Crítica | Baby Daddy

Crítica | Baby Daddy

COMPARTILHE!

Talvez você nunca tenha ouvido falar em ‘Baby Daddy‘. O que posso te dizer é que até poucas semanas atrás a gente tava no mesmo barco, até o dia que uma amiga me apresentou essa fofurete de série e agora eu me sinto praticamente obrigada a compartilhar essa alegria com vocês pela gratidão imensa que eu tenho por ter conhecido essa série!

Baby Daddy‘ é uma sitcom que gira em torno de Ben, um jovenzinho galãozinho e pegador que está morando com seu brother Danny e seu amigo Tucker. Um belo dia um presentinho aparece na porta do apartamento deles. O presente em questão é Emma, filha de Ben com Angela, uma breve peguete do seu passado.

No bilhete, Angela explica que não pode mais ficar com a criança. Posteriormente ela avisa Ben que precisa que ele assine uma papelada para que ela possa entregar a menina à adoção. Ele topa já de cara, mas a convivência com Emma acaba o impedindo de aceitar isso, e ele acaba se rendendo aos encantos da criança mais linda que eu já vi em qualquer produção de TV.




No meio dessa vida de 3 solteirões e um bebê , somos apresentados a outras figuras que aparecem para ajudar Ben na operação papai: Bonnie Wheeler – mamys de Ben e Danny – e Riley, amiga de infância dos dois. ‘Baby Daddy‘ é uma série que se vende no piloto, ou seja, tendo essa informação do que ela se trata, você já sabe o que pode esperar da série com essas informações sobre a trama.

babydaddy_6
Assim como em toda sitcom, você sempre vai acabar vendo referências de um zilhão de coisas que já assistiu. Mas se a gente pode assistir ‘The Good Wife‘, ‘Suits‘, ‘Scandal‘ e ‘How I Met Your Mother‘ a amar todas, também podemos distribuir amor entre as comédias que assistimos!

A primeira temporada passa num tiro! Você vai emendando os episódios e quando vê, já foi. Na minha opinião o começo da produção tem altos e baixos, muito embora eu tenha assistido tudo em, tipo, duas noites de ócio, parece que a série começa desacreditada, como um teste sem muita fé dos produtores.

Creio que muita gente que assistiu os primeiros episódios achou que a série não iria longe, mas ela já tá na quinta temporada e a cada renovação, sobe o número de episódios. A impressão que dá é de que a primeira temporada toda é um extenso piloto, visto que as características dos personagens e o timing das piadas ganham forma na segunda temporada.




Não gosto de ser aquela pessoa que fala “insiste” ou “ela começa meio morna, mas melhora na segunda temporada”, mas se você começar a assistir e pensar em parar, insista! A série melhora muito na segunda temporada e tem uma evolução muito bacana. Os personagens vão ganhando enredos e os episódios vão ficando mais atrelados, começando a deixar aquele gostinho de “preciso ver o próximo”.

babydaddy_2

A crítica especializada, no meu ponto de vista, pega muito pesado com’Baby Daddy‘, avalia a série com praticamente 50% de qualidade e critica muito as atuações. Mas a gente pode e deve relembrar que quando Friends começou a ir pro ar ela foi insistentemente comparada com Seinfeld e alguns chegaram a falar que a série não teria como durar muito. Nem preciso falar mais do que isso, né?

Baby Daddy‘ tem cortes de imagem muito semelhantes ao de ‘Friends‘, o roteiro tem muitas referências de ‘How I Met Your Mother‘ e o Tucker é praticamente uma cópia do Raj de ‘The Big Bang Theory‘ (vale lembrar que Tahj Mowry, que interpreta Tucker fez uma rápida ponta em ‘Friends‘ naquele episódio que Phoebe vai cantar umas músicas de caráter duvidoso para umas crianças e depois eles vão ao Central Perk para a ouvir cantar.).

Mesmo dando um control C, control V em elementos já utilizados, ‘Baby Daddy‘ tem um charme todo peculiar. Como toda sitcom, é uma comédia de situação, ou seja, as situações que acontecem na série são o tom da comédia. Com o passar do tempo os roteiristas parecem ter pego o jeito e a gente é brindado com umas piadas e situações impagáveis, do tipo que fazem rir alto! Não é uma série pretensiosa, mas cumpre excelentemente bem a sua função como sitcom, naquela hora que você quer desligar de um dia cansativo, rir um pouco e só. Ela faz isso sem ser apelativa e nem por isso é um roteiro sem conteúdo. A prova disso é que ela já tá na metade do caminho que Friends trilhou enquanto outras sitcoms sao canceladas bem mais rápido do que a gente gostaria (deixo meu R.I.P especial para A to Z, que nem deu tempo de eu amar até o fim porque virou uma A to M graças ao cancelamento precoce).

babydaddy_3

Ao contrário de muitas séries que ficam cansativas e repetitivas no prolongamento, a cada temporada que vejo eu amo ‘Baby Daddy‘ um pouco mais. Talvez ter começado morninha seja um bom efeito, pois ela se dá ao direito de ir crescendo aos poucos e fazendo a gente rir e se envolver cada vez mais com a história dos personagens.

Poucas sitcoms me fazem emendar episódios. Como os episódios não necessariamente sao conectados, você sempre sente que pode parar pra fazer alguma coisa e depois retomar sem se preocupar em ter esquecido da história. Pra ser sincera, até hoje a única série que eu assisti em sequência, sem nunca protelar ou pensar em desistir havia sido ‘The Big Bang Theory‘. Mas agora Baby Daddy entrou na minha lista de sitcoms que assisti batidão, até poder começar a ver em tempo real, naquela sofrência de ficar esperando por um episódio novo.

Chegando de fininho, ‘Baby Daddy‘  acabou virando uma das minhas sitcoms favoritas! Ela copia outras? Sim. Ela é super original? Não. Ela é a melhor sitcom do mundo? Não. Mas eu não gosto de ficar comparando as coisas que eu assisto, honestamente! Se não a gente assiste só a primeira série de um gênero e não precisa ver mais nada.

Eu, particularmente, gosto muito da condução da história. Algumas séries me deixam exausta de rir na primeira temporada e, por isso, vão perdendo o charme no desenrolar da história. ‘Baby Daddy‘ trilha o caminho oposto, e é isso que a faz uma das séries – não apenas no gênero das sitcoms – mais cativantes que eu já assisti.

Acima de colocar aqui dados sobre a série ou dar o meu parecer sobre ela, eu realmente queria recomendar ‘Baby Daddy‘ pra galera que gosta de uma sitcom e tá sempre procurando do gênero pra assistir. É muito complicado dar um nota para uma série que meu coração acolheu e ter que seguir padrões técnicos ao mesmo tempo. Se a gente colocar na ponta do lápis, Baby Daddy não é a coisa mais inovadora da face da Terra, mas os pontos positivos funcionam muito bem…

babydaddy_5

Colocando tudo na balança, ‘Baby Daddy‘ leva meu 7. Ela tem episódios melhores e outros que nem tanto, o roteiro tem referência de outras produções e algumas atuações ficam um pouco em dívida com a gente, mas isso acontece em toda série, então não sejamos rigorosos demais… A série se conduz bem, evolui de modo bacana e tem pano pra manga pra mais temporadas, então os pontos positivos merecem uma ressalva toda especial e o meu humilde selo de “recomendo muito”.

 

Curta nossa ENTREVISTA com a Milla Jovovich:



» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «