Crítica | Gênios do Crime

Crítica | Gênios do Crime

COMPARTILHE!

Baseado em Inacreditáveis Fatos Reais

Os fãs de cinema estão acostumados a ver biografias e histórias baseadas em acontecimentos reais. No entanto, comédias baseadas em fatos são um pouco mais raras. Se depender deste ano o segmento pode vir a se tornar um subgênero, já que 2016 nos brindou com dois exemplares na categoria: Cães de Guerra (War Dogs), com Miles Teller e Jonah Hill, que mesmo se tratando de uma comédia fez uso de contornos bem sérios e dramáticos; e agora chega este Gênios do Crime, que estreia neste fim de semana nos cinemas brasileiros e americanos.

A trama real, pra lá de absurda, relata um dos maiores roubos a banco na história dos EUA. A pegadinha está no fato dos autores que orquestraram tal roubo serem caipiras donos de pouca inteligência, vivendo no sul dos EUA, onde a história se passa. Gênios do Crime teve sua estreia adiada, com um lançamento original planejado na primeira metade do ano, fato que nunca significa boa coisa, mas o resultado surpreende por passar longe, bem longe, de um desastre completo.

genios-do-crime-cinepop




O talento cômico reunido para o filme chama atenção. No comando da obra, Jared Hess, mais conhecido por seus filmes de humor estranho e bem peculiar – vide Napoleon Dynamite (2004) e Nacho Libre (2006). O cineasta comanda o primeiro filme cuja autoria do roteiro não é sua. Esse, no entanto, é um tipo de humor mais corriqueiro e abrangente, pronto para atingir o maior número de pessoas, diferente dos trabalhos anteriores do diretor. Esta é a produção mais ambiciosa de Hess também, e a que possui um orçamento mais folgado.

Zach Galifianakis, mais conhecido como o Alan da trilogia Se Beber, Não Case (2009, 2011 e 2013), estrela como David Ghantt, um sujeito simples e  ingênuo, que trabalha como segurança de uma empresa transportadora de dinheiro. Galifanakis funciona muito bem neste tipo de personagem, construindo como só ele sabe mais uma figura exótica, que parece ter saído de outro planeta. Além de Galifianakis, Gênios do Crime é recheado de muitos nomes proeminentes do humor norte-americano atual. Temos, por exemplo, três das novas Caça-Fantasmas: Kristen Wiig, Kate McKinnon e Leslie Jones. Todas acertando bem suas notas, extraindo bastante comicidade de suas cenas e com muito mais a fazer do que no citado blockbuster do diretor Paul Feig.

genios-do-crime-cinepop3

Completando o elenco principal, Owen Wilson interpreta o verdadeiro cabeça do crime, e Jason Sudeikis rouba alguns momentos como um matador de aluguel que desenvolve laços afetivos com sua vítima. Gênios do Crime atinge bem o alvo, resultando em uma comédia mais engraçada do que qualquer um esperaria. Avaliar comédias é difícil, sendo que a base principal é saber se o humor funciona ou não, e isto pode ser bem relativo.




genios-do-crime-cinepop2

Aqui, é seguro dizer que funciona bem, e se você tiver paladar para a coisa, não irá se desapontar. Em entrevista, Galifianakis disse que conheceu o verdadeiro Ghantt e repetia constantemente para ele que estava interpretando uma versão mais burra sua. Como de tanta burrice e de erros comprometedores conseguiu se extrair um dos maiores desfalques de um país como os EUA, guarda por si só a maior das graças e ironia.

Curta nossa ENTREVISTA com a Milla Jovovich:



» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «