Crítica | Golpe Duplo

Crítica | Golpe Duplo

COMPARTILHE!

Dirigido pela dupla de cineastas Glenn Ficarra e John Requa, o novo trabalho do ator brasileiro Rodrigo Santoro em Hollywood, Golpe Duplo, é um longa-metragem recheado de clichês que fala basicamente sobre o mundo da malandragem. Estrelado pelo norte-americano Will Smith e com a nova musa do cinema norte-americano Margot Robbie no elenco, o filme não acrescenta e praticamente replica ideias de outros filmes do gênero, como os quase homônimos Vigaristas de Rian Johnson e Os Vigaristas de Ridley Scott. Haja pipoca para aturar tanto clichê.

Na trama, conhecemos Nicky (Will Smith) um empreendedor do ramo da malandragem que durante certos períodos do ano, reúne uma equipe de trambiqueiros em algum lugar dos Estados Unidos e juntos aplicam golpes de médio porte. Para se juntar a sua equipe e um novo trabalho, Nicky vai atrás de Jess (Margot Robbie) e a seleciona para o novo golpe. Quando acaba o trabalho, Nicky e Jess estão envolvidos (sentimentalmente falando) e o primeiro resolve ir embora e não viver esse amor. Passam-se três anos e o destino coloca novamente os dois apaixonados frente a frente em um novo trabalho.

O que mais incomoda nesse chatinho trabalho é que nenhuma nova ideia, algum elemento diferente, é arriscado pelas mãos que assinam o roteiro. Assim, o filme acaba se parecendo com muitos outros que falam sobre o universo da malandragem. Nada é muito surpreendente e o único lapso de suspiro é quando entra em cena o ótimo Adrian Martinez com seu personagem hilário mas totalmente deixado de lado pela história.

Estimado em 50 Milhões de dólares, Golpe Duplo, conta ainda com a participação de Rodrigo Santoro. O ator brasileiro interpreta um vilão de fala complicada que aparece quase no fim da história e não acrescenta muita coisa. É o tipo de papel que qualquer ator poderia ter feito. Santoro é um bom ator e merece um papel de mais destaque em um próximo trabalho na terra do Tio Sam.

Participe do nosso GRUPO ESPECIAL do Facebook » https://goo.gl/kg8NYU

     

Resumindo, Golpe Duplo, estreia em uma semana complicada, onde ótimos filmes nasceram no circuito nacional, como: Para Sempre Alice, Blind, O Amor é Estranho, Dois Lados do Amor. Não chega a ser um dos piores filmes do ano, mas é aquele tipo de filme que esquecemos rapidamente depois de conferirmos.


Crítica Liga da Justiça


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

[AVISO] Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.