Crítica | Man vs Snake: The Long and Twisted Tale of Nibbler

Crítica | Man vs Snake: The Long and Twisted Tale of Nibbler

COMPARTILHE!

O sucesso é uma consequência e não um objetivo. Um dos bons documentários que podemos conferir no excelente acervo da Netflix esse ano é o curioso documentário Man vs Snake: The Long and Twisted Tale of Nibbler que basicamente fala sobre um jovem que na década de 80 conseguiu chegar aos incríveis 1 bilhão de pontos em um famoso jogo de uma cobrinha, febre nos fliperamas mundiais décadas atrás. Construindo e desconstruindo um personagem real, cheio de problemas sociais e de vida pacata, um dos grandes méritos dos diretores Tim Kinzy e Andrew Seklir é dar luz aos conflitos existenciais de um homem perto dos 40 anos mas com páginas não completas de sua trajetória.

Na trama, acompanhamos a história de Tim McVey, um homem casado que trabalha em uma fábrica numa cidadezinha no interior dos Estados Unidos que no passado conseguiu uma incrível marca um famoso fliperama da época, o Nibbler, passando quase 2 dias de frente ao console para chegar a marca. Depois de alguns anos, Mcvey descobre que um outro jogador, na Europa, o italiano Enrico Zanetti conseguiu superar sua marca e agora, depois de velho e com uma rotina sedentária, busca mais uma vez ser o grande campeão desse jogo. O documentário acompanha Tim nessa busca desenfreada pelo seu título, seus conflitos internos, sua relação de amor com sua esposa que sempre o apoia e a opinião de grandes jogadores do passado, além, de um raio x/paralelo importante entre os jogos/jogadores mais antigos e o desenvolvimento da indústria dos games no mundo de hoje.

Um homem pacato, que possui uma má alimentação, poucos exercícios físicos e se satisfaz com a vida pacata que leva ao lado de sua esposa no interior dos Estados Unidos. Tim McVey é fruto de uma comodidade de uma parcela de pessoas que moram nos Estados Unidos por ser considerado um país de primeiro mundo. A pergunta que fazemos logo no início do bom documentário é como foi a vida de Tim após seu grande feito no universo dos games? Ele se desenvolveu como pessoa? Abriu portas para melhores empregos? Nada disso. O paralelo fica até mais claro quando o documentário vai a fundo no desenvolvimento do outro campeão de Nibbler, o italiano Zanetti, que se desenvolveu bastante não só no aspecto mental mas no aspecto social. Mas na verdade, qual a importância de conseguir mais de um bilhão de pontos em um jogo de vídeo game?




A analogia entre passado e presente dos jogos eletrônicos ganha contornos rasos mas interessantes. Hoje, em um mundo com tanta tecnologia de interação social, principalmente online, jogos de fliperamas foram ficando para trás. Através da história do protagonista vamos conseguindo entender os fatores sociais influentes e consequentes de quem viveu em uma época que ter uma ficha e jogar durante horas era algo comum.  Man vs Snake: The Long and Twisted Tale of Nibbler é um documentário que traz luz de forma interessante em cima de argumentações sobre a intensa relação de jogos e jogadores.

Curta nossa ENTREVISTA com a Nina Dobrev:


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «