Crítica | Um Reencontro

Crítica | Um Reencontro

COMPARTILHE!

Encontrar você ou nunca mais ver você. Falando sobre o amor quântico e todas as possibilidades que podem haver em uma atração amorosa, a diretora francesa Lisa Azuelos utiliza de uma trilha sonora contemporânea para contar um quase poema sobre o amor. Uma das qualidades do filme é que a apresentação dos personagens é direita, simples e objetiva. Um Reencontro fala sobre a essência do amor, com uma visão e interpretação sobre o sentimento puro que vem espontaneamente quando um outro alguém desperta o diferente em você. O projeto deve incomodar a alguns, muito pelo fato dos eternos clichês do gênero que realmente são incorporados na trama mas de nada atrapalham a emoção que nasce das escolhas dos personagens.

Na trama, somos rapidamente apresentados ao advogado criminalista Pierre (François Cluzet) e a sensual escritora Elsa (Sophie Marceau). Os dois pombinhos se conhecem em uma festa e logo de início cativam a atenção mútua. O problema é que Pierre é casado e Elsa não gosta de senvolver com que já tem uma dona. Assim, entre idas e vindas que o destino sempre reserva, tanto nos filmes como na nossa própria realidade, os dois precisarão ter forças para combater esse forte e crescente sentimento.

Cluze e Marceau formam um dupla harmônica que navegam no rio da atração, deixando o espectador se identificar com a história que é contada com uma verdade escancarada (as vezes cutuca os clichês dos filmes românticos) sobre as nuncias e consequências da relação criada. Marceau usa e abusa de sua sensualidade. A simpatia e o astral de sua personagem, deixam o público grudados na telona.




Somos desafiados a encontrar as peças de um quebra-cabeça de acordo com o que pensamos ou sentimos sobre o amor. A diretora Lisa Azuelos, que também faz uma ponta no filme, coloca em prática um exercício arriscado mas sempre deixando claro o seu ponto de vista sobre as possibilidades dessa história de amor. Sem dúvidas, Um Reencontro é um filme para almas sensíveis que adoram o livre arbítrio do sonhar.

Curta nossa ENTREVISTA com a Nina Dobrev:


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «