Diretor de ‘Death Note’ revela detalhes das mudanças em relação ao original

Diretor de ‘Death Note’ revela detalhes das mudanças em relação ao original

COMPARTILHE!

Uma das preocupações dos fãs do mangá ‘Death Note’ é a autenticidade da narrativa da versão cinematográfica em relação ao material original.

E sobre esse assunto, o diretor Adam Wingard conversou com o site IGN, explicando parte do processo de criação e de que forma a série será adaptada, sendo trazida para o atual contexto vivido pelos Estados Unidos:

“Foi uma daquelas situações em que quanto mais eu tentava me ater totalmente ao material original, mais tudo despencava. É preciso levar em consideração todas as variáveis que envolvem a adaptação: estamos em um país diferente, em um ambiente distinto e estamos diante de uma série de mangás que devem ser compactados em um filme de duas horas de duração. Para mim, trabalhar o roteiro foi mais analisar de que forma todos as temáticas da história significam para os dias atuais nos Estados Unidos e de que forma isso reflete na maneira como contamos a trama. No final das contas, assuntos como luz e trevas, bem e mal e tudo aquilo que está entre esses elementos se tornaram o núcleo na narrativa”.

Wingard continuou, dizendo:

     

“Nos estágios iniciais do filme eu estava relendo o mangá, pensando de que forma isso se relacionaria aos Estados Unidos. E quando eu falo isso, eu quero dizer: Quais são os principais temas em voga no país? Sobre o que as pessoas criam teorias conspiratórias? Que tipos de programas suspeitos o governo tem? De que forma todos esses elementos trabalham no mundo de ‘Death Note’?”

A adaptação tem estreia marcada para 25 de Agosto.

Baseado no famoso mangá japonês escrito por Tsugumi Ohba e Takeshi Obata, ‘Death Note‘ acompanha um estudante do ensino médio que encontra um caderno sobrenatural e percebe que nele existe um grande poder: se o proprietário escrever o nome de alguém enquanto estiver pensando em seu rosto, a pessoa morrerá. Embriagado por sua nova habilidade divina, o jovem começa a matar aqueles que julga indignos a viver.

O filme original Netflix é dirigido por Adam Wingard (A Bruxa de Blair, O Hóspede) e é estrelado por Nat Wolff (Cidades de Papel), Margaret Qualley (Dois Caras Legais), Lakeith Stanfield (Saia), Paul Nakauchi (Piratas do Caribe: No Fim do Mundo), Shea Whigham (Trapaça) e Willem Dafoe (Homem-Aranha).


Crítica | Annabelle 2 - A Criação do Mal - Vale a pena?



» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

[AVISO] Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.