'Faroeste Caboclo' vence o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

'Faroeste Caboclo' vence o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro

COMPARTILHE!

O Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, maior premiação do cinema nacional, premiou os vencedores de sua 13ª edição ontem, 26 de agosto.

Faroeste Caboclo”, de Rene Sampaio, e “Serra Pelada”, de Heitor Dhalia, lideravam as indicações com 13 menções cada um. “Flores Raras”, de Bruno Barreto, recebeu 12 indicações, seguido da comédia de Halder GomesCine Holliúdy”, que concorreu a 10 prêmios Grande Otelo.

 

Confira a lista completa de Vencedores:

MELHOR LONGA–METRAGEM DE FICÇÃO




- CINE HOLLIÚDY de Halder Gomes. Produção: Halder Gomes e Dayane Queiroz por ATC;
- FAROESTE CABOCLO de Rene Sampaio. Produção: Bianca De Felippes por Gávea Filmes e Produções, Marcello Maia por República Pureza e René Sampaio por Fogo Cerrado Filmes.
- FLORES RARAS de Bruno Barreto. Produção: Lucy Barreto e Paula Barreto por LCBarreto e Filmes do Equador;
- O SOM AO REDOR de Kleber Mendonça Filho. Produção: Emilie Lesclaux por Cinemascópio Produções;
- TATUAGEM de Hilton Lacerda. Produção: João Vieira Jr, Chico Ribeiro e Ofir Figueiredo por REC Produtores Associados.

MELHOR LONGA–METRAGEM DOCUMENTÁRIO

- A LUZ DO TOM de Nelson Pereira dos Santos. Produção: Márcia Pereira dos Santos por Regina Filmes Ltda e Maurício Andrade Ramos por Videofilmes;
- DOSSIE JANGO de Paulo Henrique Fontenelle. Produção: Paulo Mendonça por Canal Brasil;
- ELENA de Petra Costa. Produção: Petra Costa por Busca Vida Filmes
- JORGE MAUTNER – O FILHO DO HOLOCAUSTO de Pedro Bial e Heitor D’Alincourt. Produção: Paulo Mendonça por Canal Brasil e Pedro Bial;
- O DIA QUE DUROU 21 ANOS de Camilo Tavares. Produção: Karla Ladeia por Pequi Filmes;
- SÃO SILVESTRE de Lina Chamie. Produção: Denise Gomes e Paula Cosenza por BossaNovaFilms e Girafa Filmes.

MELHOR DIREÇÃO

- BRUNO BARRETO por Flores Raras
- HALDER GOMES por Cine Holliúdy
- HEITOR DHALIA por Serra Pelada
- HILTON LACERDA por Tatuagem
- KLEBER MENDONÇA FILHO por O som ao redor

MELHOR ATRIZ

- FERNANDA MONTENEGRO COMO BIBIANA por O tempo e o vento
- GLORIA PIRES COMO LOTA DE MACEDO SOARES por Flores Raras
- ISIS VALVERDE COMO MARIA LUCIA por Faroeste Caboclo
- LEANDRA LEAL COMO ZOÉ por Mato sem cachorro
- SHOPHIE CHARLOTTE COMO TEREZA por Serra Pelada

MELHOR ATOR

- EDMILSON FILHO COMO FRANCISGLEYDISSON por Cine Holliúdy
- FABRÍCIO BOLIVEIRA COMO JOÃO DE SANTO CRISTO por Faroeste Caboclo
- IRANDHIR SANTOS COMO CLÉCIO por Tatuagem
- IRANDHIR SANTOS COMO CLODOALDO por O som ao redor
- JESUÍTA BARBOSA COMO FININHA por Tatuagem
- WAGNER MOURA COMO THEO GADELHA por A Busca

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

- ALEXANDRA RICHTER COMO IESA por Minha mãe é uma peça – o filme
- ANA MARLENE COMO MÃE DO WALDISNEY por Cine Holliudý
- ÂNGELA LEAL COMO DONA BERTA por Bonitinha, mas ordinária
- BIANCA COMPARATO COMO CARMEM TEREZA por Somos tão jovens
- SANDRA CORVELONI COMO DONA CARMINHA por Somos tão jovens

MELHOR ATOR COADJUVANTE

- ANTÔNIO CALLONI COMO MARCO AURÉLIO por Faroeste Caboclo
- BRUNO TORRES COMO FÊ LEMOS por Somos tão jovens
- JESUÍTA BARBOSA COMO NAVALHADA por Serra Pelada
- MATHEUS NACHTERGAELE COMO CORONEL CARVALHO por Serra Pelada
- WAGNER MOURA COMO LINDO RICO por Serra Pelada

MELHOR LONGA-METRAGEM DE ANIMAÇÃO

- MINHOCAS de Paolo Conti. Produção: Paolo Conti por Animaking Produções, promoções artísticas e cinematográficas e com Ltda e Paulo Boccato por Glaz Entretenimento Ltda.
- UMA HISTÓRIA DE AMOR E FÚRIA de Luiz Bolognesi. Produção: Caio Gullane, Fabiano Gullane, Débora Ivanov e Gabriel Lacerda por Gullane Entretenimento, Laís Bodanzky, Luiz Bolognesi e Marcos Barreto por Buriti Filmes

MELHOR LONGA-METRAGEM INFANTIL

- CORDA BAMBA de Eduardo Goldenstein. Produção: Eduardo Goldenstein e Katya Goldenstein por Aion Cinematográfica Ltda.
- MEU PÉ DE LARANJA LIMA de Marcos Bernstein. Produção: Katia Machado por Pássaros Films do Brasil Audiovisuais Ltda.
- MINHOCAS de Paolo Conti. Produção: Paolo Conti por Animaking Produções, promoções artísticas e cinematográficas e com Ltda e Paulo Boccato por Glaz Entretenimento Ltda.
- TAINÁ – A ORIGEM de Rosane Svartman. Produção: Pedro Rovai e Virginia Limberger por Sincrocine Produções cinematográficas.

MELHOR DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA

- ADRIAN TEIJIDO, ABC por A Busca;
- AFFONSO BEATO, ASC, ABC por O tempo e o vento;
- GUSTAVO HADBA por Faroeste Caboclo;
- LITO MENDES DA ROCHA por Serra Pelada;
- MAURO PINHEIRO JR, ABC por Flores Raras.

MELHOR DIREÇÃO DE ARTE

- JOSÉ JOAQUIM SALLES por Flores Raras;
- JULIANO DORNELLES por O som ao redor;
- MARCELO ESCAÑUELA por A Busca;
- RENATA PINHEIRO por Tatuagem;
- TIAGO MARQUES por Faroeste Caboclo;
- TIZA DE OLIVEIRA por O tempo e o vento;
- TULÉ PEAKE por Serra Pelada;

MELHOR FIGURINO

- BIA SALGADO por Serra Pelada;
- CHRIS GARRIDO por Tatuagem;
- JOANNA FONTELLES por Cine Holliúdy;
- MACELO PIES por Flores Raras;
- VALÉRIA STEFANI por Faroeste Caboclo;

MELHOR MAQUIAGEM

- ANCELMO SAFFI por Flores Raras;
- AURI MOTA por Faroeste Caboclo;
- CRIS PIRES por Cine Holliúdy;
- DONNA MEIRELLES por Tatuagem;
- SIVA RAMA TERRA por Serra Pelada.

MELHOR EFEITO VISUAL

- BRUNO MONTEIRO por Uma história de amor e fúria;
- CARLOS EDUARDO NOGUEIRA por O som ao redor;
- OMAR COLOCCI E RAFAEL RODRIGUES por Faroeste Caboclo;
- ROBSON SARTORI por Flores Raras;
- ROBSON SARTORI por Serra Pelada.

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

- ANDRÉ PEREIRA por Mato sem cachorro;
- HALDER GOMES por Cine Holliúdy;
- HEITOR DHALIA e VERA EGITO por Serra Pelada;
- HILTON LACERDA por Tatuagem;
- KLEBER MENDONÇA FILHO por O som ao redor.

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

- BERNARD ATTAL, IZIANE MASCARENHAS e SERGIO MACHADO – Adaptado da obra “A coleção invisível” de Stefan Zweig – por A coleção Invisível;
- MATTHEW CHAPMAN  e JULIE SAYRES e – adaptado da obra “Flores Raras e Banalíssimas” de Carmen L. de Oliveira e baseado no roteiro de Carolina Kotscho, AC – por Flores Raras;
- MARCOS BERNSTEIN e MELANIE DIMANTAS – adaptado da obra “O Meu pé de laranja lima” de José Mauro de Vasconcelos – por Meu pé de laranja lima;
- MARCOS BERNSTEIN e VICTOR ATHERINO – adaptado da música “ Faroeste Caboclo” de Renato Russo, Legião Urbana – por Faroeste Caboclo;
- NELSON PEREIRA DOS SANTOS e MIUCHA – adaptado da obra “Antônio Carlos Jobim, o homem iluminado” de Helena Jobim – por A luz do Tom;
- PAULO GUSTAVO e FIL BRAZ adaptado da peça teatral “’Minha mãe é uma peça” de Paulo Gustavo – por Minha mãe é uma peça – o filme.

MELHOR MONTAGEM FICÇÃO

- DIRCEU LUSTOSA por Somos tão jovens;
- HELGI THOR por Cine Holliúdy;
- KLEBER MENDONÇA FILHO e JOÃO MARIA por O som ao redor;
- LETÍCIA GIFFONI por Flores Raras;
- MARCIO HASHIMOTO por Faroeste Caboclo.

MELHOR MONTAGEM DOCUMENTÁRIO

- ALEXANDRE SAGGESE e LUCIANE CORREIA por a Luz do Tom;
- CESAR TUMA e VERÔNICA SAENZ por O dia que durou 21 anos;
- LEYDA NÁPOLES por Jorge Mautner – o filho do holocausto;
- MARÍLIA MORAES e TINA BAZ por Elena;
- PAULO HENRIQUE FONTENELLE por Dossiê Jango.

MELHOR SOM

- ALESSANDRO LAROCA, ARMANDO TORRES JR. e EDUARDO VIRMOND LIMA por Uma história de amor e fúria;
- ALFREDO GUERRA E ÉRICO PAIVA por Cine Holliúdy;
- JOÃO GODOY, MÁRTIN GRIGNASCHI, DIEGO GAT e LUCAS MEYERE por Serra Pelada;
- JORGE SALDANHA, ALESSANDRO LAROCA, ARMANDO TORRES JR. e EDUARDO VIRMOND LIMA por O tempo e o vento;
- LEANDRO LIMA, MIRIAN BIDERMAN, ABC, RICARDO CHUÍ e PAULO GAMA por Faroeste Caboclo;
- PAULO RICARDO NUNES, ALESSANDRO LAROCA e ARMANDO TORRES JR. por Flores Raras.

MELHOR TRILHA SONORA

- FIL PINHEIRO por Elena;
- JARDS MACALÉ por Jards;
- JORGE MAUTNER por Jorge Mautner – o filho do holocausto;
- LINA CHAMIE por São Silvestre;
- PAULO JOBIM por a Luz do Tom.

MELHOR TRILHA SONORA ORIGINAL

- ANTÔNIO PINTO por Serra Pelada;
- CARLOS TRILHA por Somos tão jovens;
- DJ DOLORES por O som ao redor;
- MARCELO ZARVOS por Flores Raras;
- PHILLIPE SEABRA por Faroeste Caboclo.




Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » https://goo.gl/mPcJ5c