Game Of Thrones – Temp. 05 – Ep. 08

Game Of Thrones – Temp. 05 – Ep. 08

COMPARTILHE!

UMA PAUSA DRAMÁTICA, PARA DELÍRIO DA PLATEIA

 

Como é bom pagar a língua! Este oitavo ep. compensou a primeira parte modorrenta desta quinta temp. de Game Of Thrones – GoT. Até o núcleo de Arya (Maisie Williams), que ainda andava em marcha lenta, apontou para caminhos interessantes. Seu diálogo com Jaqen H’ghar (Tom Wlaschiha) e suas andanças por Braavos deram muitas pistas sobre a guilda dos Homens Sem Rosto.

No ep. anterior, Davos Seaworth (Liam Cunningham) tentou convencer Stannis (Stephen Dillane) de não prosseguir com o ataque a Winterfell. Neste ep. 08, Roose Bolton (Michael McElhatton) e Ramsay Bolton (Iwan Rheon) traçavam a estratégia de defesa. Para Roose, o melhor é se aquartelarem e deixar que o soldado inverno cuide de Stannis. Ramsay, claro, prefere o ataque, inclusive como forma de demonstrar o poder da Casa. Esse diálogo reforça Ramsay como um sádico e beligerante; já Roose aparece, cada vez mais, como uma figura profunda em ambiguidades. Durante o Casamento Vermelho, ele parecia um traidor ambicioso. Nesta temporada, Roose surge mais centrado, cerebral, estrategista.




Game Of Thrones_S05_E08_Imagem_3

Ainda em Winterfell, Theon (Alfie Allen) revelou para Sansa (Sophie Turner) que Bran (Isaac Hempstead Wright) e Rickon (Art Parkinson) estão vivos. Foi um instante tocante deste ep. Desde a diáspora dos Stark, nenhum membro da família se reencontrou, apenas receberam notícias uns dos outros. Enquanto a reunião familiar não acontece, momentos como esse de Sansa são um aperitivo para quem está na torcida pelos Starks.

Cersei (Lena Headey) permanece presa. Não sei se alguém, aí do outro lado, já começou a ter peninha dela, mas os roteiristas têm amassado bem o pão que ela anda comendo. Não sei o que a deixou mais humilhada, beber água do chão ou saber que Maester Pycelle (Julian Glover) está por cima. Resta saber até quanto Cersei irá aguentar e não confessar. Quem saber o nono ep. nas traga surpresas…

Game Of Thrones_S05_E08_Imagem_4




Mesmo sendo uma temporada com problemas, não podemos negar que os roteiristas estavam inspirados na hora de escrever as falas de Tyrion (Peter Dinklage), debochadas, irônicas e profundas. Essas qualidades ficaram claras no seu encontro antológico com Daenerys (Emilia Clarke). Seja na defesa de Jorah (Iain Glen) – que escapou da morte, mas foi banido de Meereen – seja na esplendida conversa particular com Daenerys, Tyrion teve alguns de seus maiores momentos na série. Peter Dinklage, novamente, confirma-se como a maior estrela de GoT. Apesar da qualidade das cenas, confesso que a aliança entre os dois soou um pouco forçada.

O desfecho do ep. foi espetacular, daqueles que servem para calar a boca de pessoas chatas como eu, que falaram mal dos cinco primeiros eps. desta temporada – mas, pô, tavam ruins mesmo!

Game Of Thrones_S05_E08_Imagem_1

Jon Snow (Kit Harington) e Tormund (Kristofer Hivju) reuniram-se com o Povo Livre para tentar convencê-los a uma aliança. A sequência da negociação costurada por diálogos tensos. Em um primeiro momento, apenas uma parte o grupo aceitou seguir para o sul da Muralha. Karsi (Birgitte Hjort Sørensen) foi a personagem que simbolizou essa união, enquanto Loboda (Zacharya Baharov) lidera os que se recusavam a seguir os Corvos.

Enquanto entravam nas embarcações, o acampamento foi atacado pelos Caminhantes Brancos (White Walkes). Mais uma vez, a direção da série provou conseguir produzir sequências fodásticas de ação, com alta qualidade na composição das cenas – sempre mantendo adrenalina, sem deixar o espectador perdido na ação – somada a pausas dramáticas muito bem colocadas. No caso, Jon Snow, com sua espada de aço Valiriano, matou um Caminhante Branco, levando a arquibancada ao delírio! O ep. terminou com o Rei da Noite (Richard Brake) resuscitando todos os mortos na batalha como Caminhantes Brancos.

Game Of Thrones_S05_E08_Imagem_5

Esses acontecimentos finais parecem suficientes para selar a união entre Corvos e Selvagens, ao menos pelo lado daqueles que viram a batalha. Já pelo lado da Patrulha da Noite, a resistência será grande. Em uma cena anterior, Olly (Brenock O’Connor) explicou para Sam (John Bradley) que não consegue aceitar a ideia de se unir com os homens que mataram sua família. A dor dele resume o ódio que os dois lados nutrem. Aguardar para ver o que o nono ep. nos trará!

Curta nossa ENTREVISTA com a Nina Dobrev:


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «