Site elege os 10 melhores Filmes de Terror do século

Site elege os 10 melhores Filmes de Terror do século

COMPARTILHE!

O site norte-americano Movies Films and Flix criou uma votação popular para eleger os melhores filmes de terror deste século (começou em 2001 e terminará em 2100).

O primeiro lugar vai dividir opiniões: ‘O Segredo da Cabana’ (2011). Enquanto muitos acham um dos filmes mais brilhantes dos últimos tempos, outro acham o final um lixo sem tamanho.

A lista é bastante eclética e inusitada, com filmes que sequer podem ser considerados de terror. Mesmo assim, vale a pena conferir.




 

Vamos para a lista:

10. Arrasta-me para o Inferno (2009)




A trama é a seguinte: Christine Brown (Alison Lohman, excelente) é uma jovem e ambiciosa corretora de empréstimos em Los Angeles. Na companhia do namorado, o charmoso professor Clay Dalton (Justin Long, ótimo), Christine parece levar uma vida tranquila. Isso até o dia em que ela recebe a visita da misteriosa senhora Ganush (Lorna Raver), que chega ao banco onde Christine trabalha para pedir um acréscimo no empréstimo e poder pagar sua casa. Ao negar o pedido, que tinha como objetivo apenas impressionar o chefe, o senhor Jacks (David Paymer), Christine acaba desgraçando a vida da senhora Ganush. A idosa é desapropriada, mas a partir disso irá colocar a vida da jovem Christine diante de uma maldição sobrenatural e desesperadora.

Arraste-me para o inferno ainda reserva uma surpresa para o seu final, tornando-o uma produção ainda mais sofisticada. Um dos aspectos mais curiosos do filme esta na sua trilha sonora: a mesma foi produzida na década de 70 originalmente para o clássico O Exorcista, mas ficou de fora da produção. Foi bacana ver Sam Raimi voltando a abraçar as suas raízes e brincar por trás das câmeras.

 

9. Mulholland Drive – Cidade dos Sonhos (2001)

Diane vai para Hollywood perseguir o sonho da fama e envolve-se com Rita, por quem se apaixona, apesar de esta estar mais preocupada em chegar à ribalta através do seu poder de sedução sobre o realizador Adam, com quem pretende casar-se. Traída e destinada ao insucesso, Diane contrata um assassino para acabar com a vida de Rita. É aqui que uma nova vida começa: uma vida de fantasia, que Diane encontra como única forma de sublimar o seu arrependimento. Nesta vida fantasiada, Rita está viva e todas as personagens assumem papéis diferentes… Um filme à boa maneira de Lynch, em que a procura de um sentido é desnecessária e o surreal basta-se a si próprio.

 

8. Todo Mundo Quase Morto (2004)

Edgar Wright, o produtor de “Ataque ao Prédio”, na época era apenas um ilustre desconhecido quando entregou esse que é considerado um dos melhores filmes da última década. Extremamente criativo, Wright subverte o subgênero dos filmes de zumbis, com essa comédia ácida, tipicamente inglesa. Shaun (um também na época desconhecido Simon Pegg) é um perdedor, leva sempre a namorada para o mesmo pub, e prefere se divertir com o amigo imprestável (papel de Nick Frost, dando início a uma das mais divertidas duplas do cinema) a entrar de verdade na vida adulta. Porém, quando um apocalipse zumbi toma conta do mundo, sem que os dois saibam por um longo tempo, é que Shaun se torna um herói, e tem a chance de se provar para todos.

Nem precisa dizer que “Todo Mundo Quase Morto” é um dos filmes recentes mais cultuados, e que deu origem de certa forma a revigorada do subgênero, que inclui filmes como “Zumbilândia”. Edgar Wright seguiu para se tornar um dos cineastas mais criativos dos últimos anos entregando trabalhos como “Scott Pilgrim Contra o Mundo” e “Chumbo Grosso”.

 

7. The Babadook (2014)

O filme de horror australiano arrancou elogios dos críticos no Festival de Sundance, e arrecadou US$ 5 milhões mundialmente.

Apontado como um dos mais impressionantes do gênero dos últimos anos, a história gira em torno de Amelia (Essie Davis) e seu filho (Noah Wiseman), que perdeu o pai de uma forma violenta. Oterror começa quando o garoto encontra um misterioso livro infantil chamado “Mister Babadook” e acaba libertando uma terrível criatura.

Jennifer Kent (do curta-metragem ‘Monster’) faz sua estreia na direção com ‘The Babadook’, que foi rodado de forma independente, via financiamento coletivo.

O longa está disponível no Netflix.

 

6. Corrente do Mal (2015)

O elogiado terrorCorrente do Mal’ (It Follows), estrelado por Maika Monroe (‘Bling Ring – A Gangue de Hollywood’), foi exibido no Brasil durante o Festival do Rio este ano e virou sensação no Festival de Cannes 2014.

A jovem Jay (Monroe), de 19 anos, leva uma vida tranquila, se dedicando aos estudos, paqueras e fins de semana no lago. Mas depois de um encontro sexual aparentemente inocente, ela se vê atormentada por estranhas visões e um sentimento constante de que alguém ou algo está a seguindo.

Diante deste fardo, Jay conta com a ajuda dos amigos para encontrar uma maneira de escapar dos horrores que parecem estar a poucos passos de distância.

O roteiro e a direção são do novato David Robert Mitchell.

 

5. Deixa Ela Entrar (2008)

Oskar, um garoto ansioso e frágil de 12 anos, é freqüentemente provocado por seus colegas de classe mais fortes, mas nunca se defende. O desejo do menino solitário por um amigo se concretiza quando ele conhece Eli, uma garota da mesma idade, que se muda para a vizinhança com o pai. Séria e pálida, ela só sai de casa à noite e não parece ser afetada pelas baixas temperaturas. Coincidentemente, a cidade começa a ser assombrada por uma série de assassinatos e desaparecimentos inexplicáveis. Sangue parece ser o denominador comum a estes crimes, e para um garoto introvertido como Oskar, que é fascinado por histórias horripilantes, não leva muito tempo até ele perceber que Eli é uma vampira. Mas um romance não declarado surge entre eles, e ela lhe dá a coragem para lutar contra seus agressores. Para sempre congelada num corpo de doze anos, com todos os sentimentos e emoções confusas de uma adolescente, Eli sabe que só pode continuar a viver se seguir em frente. Mas quando Oskar finalmente vai para o confronto, ela retorna para defendê-lo usando a única arma que conhece.

Deixa Ela Entrar‘ ganhou uma refilmagem americana pelo diretor Matt Reeves (‘Cloverfield’).

 

4. Abismo do Medo (2005)

Em ‘Abismo do Medo‘, filme de terror que foi uma das maiores surpresas de 2005, seis garotas ficam presas em uma caverna depois que uma rocha se desprendeu e bloqueou a saída. Enquanto buscam uma forma de escapar, se vêem perseguidas por estranhas presenças que habitam a escuridão; a tensão causada pela situação que enfrentam faz renascer antigas diferenças entre as mulheres, deixando-as umas contra as outras.

 

3. Extermínio (2002)

Uma das franquias de horror mais aclamadas, ‘Extermínio’ arrecadou quase US$ 150 milhões com seus dois primeiros filmes, lançados em 2003 e 2007.

Extermínio‘ mostra as conseqüências de uma experiência com um vírus poderoso e letal. Transmitido em uma gota de sangue e devastando o planeta em poucos segundos, o vírus deixa todos os infectados num permanente estado de fúria assassina, se alimentando de carne humanda, como Zumbis. Em 28 dias, o país é completamente dominado e alguns poucos sobreviventes começam suas tentativas para garantir um futuro, mesmo sabendo que o vírus mortal não é a única coisa que os coloca em perigo, mas também as pessoas infectadas por ele, que apresentam uma doença similar à raiva.

À partir do momento que somos apresentados ao personagem principal (Jim), que após acordar do coma começa a andar pela cidade de Londres, totalmente devastada, sem saber o que havia acontecido com o mundo, um frio sobe pela espinha e já ficamos assustados somente em pensar na idéia. Imagine-se andando sozinho pela sua cidade, totalmente devastada, não seria bizarro?

 

2. O Labirinto do Fauno (2006)

O mexicano Guillermo del Toro (‘Hellboy’) se inspirou em si próprio para realizar esta produção criativa e fascinante. Segundo o diretor, quando ele era pequeno era “visitado” por um fauno em seu berço e desde então não esqueceu mais deste mitológico ser, meio humano/meio bode.

Mas o Labirinto do Fauno não é para crianças, apesar de abordar temas como lendas e fadas. Não leve seu filho pequeno, você vai se arrepender, há cenas de muita violência e truculentas, além de mortes que com certeza vão aterrorizar os baixinhos.

Esta produção consegue de forma muito competente unir dois temas que em tese não tem nada em comum, o realismo fantástico e a política. Ofélia é uma garota de uns 12 anos que vai morar com a mãe e o padrasto numa remota floresta na Espanha de 1944. A mãe de Ofélia está grávida e a menina tem que enfrentar a crueldade do padrasto que quase a odeia de forma vil e velada. Andando pelos arredores da casa, descobre o labirinto de pedra e lá o Fauno lhe diz que é a Princesa Maona e para que volte ao seu reino tem que realizar 3 tarefas antes que chegue a lua cheia.

 

1. O Segredo da Cabana (2011)

Cinco amigos, jovens universitários, viajam para um final de semana na cabana do primo de um deles. O local inóspito é o típico cenário de diversos filmes de terror, desde ‘Sexta-Feira 13‘ até ‘Evil Dead‘. Entre os jovens, em sua maioria rostos desconhecidos do grande público, se encontra o atleta, personagem de Chris Hemsworth, o ·Thor· em pessoa. Ao mesmo tempo em que essa trama básica de qualquer filme de terror se desenrola (onde vemos os jovens curtirem, beberem e se drogarem), temos vislumbres de executivos (cena que abre o filme), comandados pelo indicado ao Oscar Richard Jenkins, e por Bradley Whitford, funcionários de uma empresa ocupados com uma situação imediata. Ao longo da projeção ficamos imaginando que diabos as duas tramas tem em comum, e em que momento irão se ligar, ou se realmente se encontrarão. Essa é toda a graça de ‘O Segredo da Cabana‘, a forma como essas duas histórias se entrelaçam é a pitada mais que deliciosa que Whedon formula especialmente para os fãs do gênero. O filme subverte, ao mesmo tempo em que se torna a sátira máxima de qualquer filme de terror já produzido. Diversas referências são despejadas aqui, e variam do já citado ‘Evil Dead‘ até ‘Hellraiser – Renascido do Inferno‘ (1987); é difícil conseguir explicar o porquê sem estragar demais. Mas é seguro afirmar que a produção funciona tanto (ou até mais) como paródia quanto como um filme de terror em si.

Qual seria a sua lista?

Curta nossa ENTREVISTA com a Milla Jovovich:



» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «