Os 10 Melhores Filmes de Fantasia Medieval

Os 10 Melhores Filmes de Fantasia Medieval

COMPARTILHE!

Atualmente é inegável o fato de que os fãs de fantasia medieval estão mais ligados na televisão do que no cinema e o grande responsável por isso se chama Game of Thrones. As mais recentes premiações no Emmy o transformaram no programa recordista e só corroboram seu sucesso e qualidade. Porém, para você que não aguenta esperar quase um ano para continuar a acompanhar a história de intrigas políticas e fantasia, resolvi montar uma lista com os 10 melhores filmes de fantasia medieval.

Este gênero se popularizou no cinema há muito tempo e teve seu auge na década de 80 com vários exemplares nesta época, tanto que acabou saturando o mercado e cansando um pouco os espectadores. Demorou bastante até termos novos representantes de qualidade e foi somente com a trilogia do ‘Senhor dos Anéis’ que tivemos a prova definitiva de que é possível fazer filmes desse estilo com qualidade e colher bons frutos de bilheteria e premiações. Porém, depois da finalização da trilogia Hobbit, surgiu um vácuo neste gênero e não temos muitas perspectivas de lançamentos futuros nos cinemas, restando a torcida para que tenhamos novos projetos dos grandes estúdios para explorar este nicho de mercado. Quem sabe com uma adaptação que finalmente faça justiça ao nome Dungeons & Dragons?

Para fins desta lista, como a intenção é prestar uma homenagem a Game of Thrones e ajudar seus fãs a explorarem este gênero em termos de filmes, estabeleci alguns critérios para seleção das películas:




1º: O filme precisa ter uma temática medieval e também possuir elementos fantásticos como criaturas ou magia: este primeiro critério por si só já exclui muitos candidatos medievais que possuem uma abordagem mais realista como por exemplo ‘Gladiador’ e ‘Cruzada’ ou aqueles que, apesar de serem fantasias, não possuem um elemento mágico ou criaturas, como ‘A Princesa Prometida‘ e ‘O 13º Guerreiro’;

2º: O filme precisa se passar totalmente no seu tempo e universo medievais: este outro critério acaba excluindo outros filmes que envolvem flashbacks como em ‘Highlander’ ou aqueles que mostram os personagens sendo transportados para outra época ou dimensão e que o mundo real desempenha papel relevante na trama, como em ‘As Crônicas de Narnia’ ou ‘A História Sem Fim‘.

Sem mais delongas, vamos ao ranking. E lembre-se de compartilhar sua opinião nos comentários!

10) Sinbad e o Olho de Tigre (1977)




Este eterno clássico da Sessão da Tarde é um antigo exemplo de ingredientes para um bom filme do gênero: aventura, ação, magia e diversão de sobra! Graças ao trabalho do artista Harry Harryhausen temos um desfile de criaturas e monstros míticos que enchem a tela e transportam o espectador para uma aventura inesquecível, algo que seria inimaginável numa época de efeitos visuais bem limitados. Esta é uma excelente oportunidade para os mais jovens conhecerem uma obra-prima do gênero e ver o que, na minha modesta opinião, é o melhor filme do aventureiro Sinbad.

9) Willow – Na Terra da Magia (1988)

Bem antes de Peter Dinklage se transformar no fenômeno que é atualmente, aposto que se você perguntasse para qualquer fã de fantasia medieval qual o anão mais famoso do mundo, a resposta seria Warwick Davis. Além de suas participações como Ewok no Episódio VI da franquia Star Wars e do papel marcante de vilão do filme “O Duende”, foi o papel de protagonista e herói relutante em ‘Willow’ que o alçou ao estrelato. Com nomes como George Lucas na criação e de Ron Howard na direção, além de um Val Kilmer em seu auge no elenco, não é surpresa nenhuma a qualidade do filme e sua capacidade de ainda encantar as novas gerações com sua história universal da luta do bem contra o mal.

8) Coração de Dragão (1996)

Depois de uma saturação do gênero na década de 80, tivemos poucos representantes de qualidade na década seguinte e, sem dúvida nenhuma, este filme é um dos melhores dessa safra. Com uma história interessante e efeitos digitais surpreendentes para a época, este longa nos transportou para uma época mágica e nos entregou um dos melhores dragões do cinema. A atuação de Dennis Quaid também foi marcante, mas sem dúvidas é a performance de Sir Sean Connery na voz do dragão do título que rouba a cena. Por isso, se você só assistiu à versão dublada com a voz de Miguel Falabella, a verdade é que você ainda não aproveitou este filme da maneira correta.

7) A Lenda (1986)

Se hoje Tom Cruise é um astro de ação e tenta se superar em suas estripulias de ação em cada novo Missão Impossível, no início de sua carreira ele se arriscou em vários gêneros, incluindo o de fantasia medieval ao estrelar este filme de 1986 que é um dos clássicos da Sessão da Tarde para muitos de nós. Com um dos vilões mais marcantes da época por sua maquiagem primorosa, muita ação e momentos mágicos, este filme do gênio Ridley Scott é uma ótima oportunidade de ver Cruise em uma interpretação leve e longe de seus conhecidos clichês e trejeitos.

6) Feitiço de Áquila (1985)

Apesar de ser um filme de fantasia medieval de certa forma clássico, este filme do talentoso diretor Richard Donner rompeu com alguns clichês do gênero e poderá causar estranheza para alguns, bastando escutar sua trilha sonora mais moderna para perceber isto. Ainda assim, seu conto de amor proibido encantou gerações com as atuações marcantes do casal de protagonistas vividos por Rutger Hauer e Michelle Pfeiffer. Isso sem falar da excelente “versão medieval de Ferris Bueller” entregue por Matthew Broderick.

5) Conan- O Bárbaro (1982)

Alguns podem torcer o nariz para este filme, mas o fato é que ele não só lançou Arnold Schwarzenegger ao nível de astro de cinema como também eternizou sua encarnação como o guerreiro Cimério que dá nome ao longa. Sua identificação com o papel foi tamanha que até mesmo nos quadrinhos os traços do herói foram alterados para se parecer mais com o ator. Além disso, temos uma rara chance de ver o talento de James Earl Jones sendo usado em todo o seu potencial, nos entregando um vilão digno da força do herói protagonista.

4) Excalibur (1981)

Já tivemos várias adaptações para a telona da história do Rei Arthur e de seus cavaleiros da távola redonda, mas enquanto as recentes tentaram uma abordagem mais sombria e realista, esta versão de 1981 é a que nos apresenta esta lenda da maneira mais clássica e carregada de fantasia. Esta pegada clássica fica evidente não só nos figurinos caprichados, mas também na trilha sonora fantástica, sendo que tudo isso é complementado por atuações primorosas de estrelas ainda incipientes como Helen Mirren, Gabriel Byrne e Liam Neeson. Imperdível para os fãs do gênero.

3) Fúria de Titãs (1981)

Este filme, na minha opinião, é o melhor exemplar do gênero focado na mitologia grega e foi um dos últimos grandes trabalhos do mestre Harry Harryhausen, o mago do “stop motion”. Acompanhamos a jornada fantástica de Perseu batalhando criaturas mitológicas como a Medusa e o Kraken para salvar a princesa Andromeda. Ainda que não tenhamos atuações dignas de Oscar e os efeitos estarem bastante datados, este filme possui um poder e um carisma que o transformam em um clássico eterno e bem superior às novas versões estreladas por Sam Worthington. Já aguardando a fúria nos comentários dos leitores, irei usar uma frase eternizada por esta obra-prima: “Release the Kraken!”

2) O Hobbit (2012-2014)

A decisão inicial de Peter Jackson em não dirigir os filmes do Hobbit havia sido muita acertada ao meu ver e a escolha de Guilher Del Toro parecia encaminhar este projeto para uma direção muita promissora para os fãs. Porém, atrasos por brigas de direitos autorias acabaram atrasando a produção e Del Toro decidiu se afastar, fazendo com que Peter Jackson precisasse mais uma vez assumir a cadeira de diretor. O resultado foi um pouco decepcionante, principalmente pelo “enchimento” exagerado que fez um livro pequeno e único ser dividido gananciosamente em uma nova trilogia. Ainda assim, é inegável o fato de termos no final um filme com produção caprichada, atuações formidáveis e efeitos digitais de primeira linha que irão entreter qualquer fã do gênero de forma extremamente satisfatória. E, de quebra, ainda temos, ao meu ver, o melhor dragão já retratado na sétima arte, na figura do ameaçados Smaug que rouba a cena sempre que aparece, mesmo que seu fim tenha sido bastante mal aproveitado.

1) O Senhor dos Anéis (2001-2003)

Assim como no caso anterior, considero a trilogia que adaptou os clássicos livros de Tolkien como um filme só, pois, no final das contas, a história só faz sentido completo e é resolvida se você assistir a todos os três, ainda que isso exija uma dedicação de tempo razoável. O fato é que temos aqui, sem sombra de dúvidas, o melhor exemplar do gênero de fantasia medieval que tem todos os ingredientes para agradar também outros cinéfilos que muitas vezes torcem o nariz para este estilo de filme: história criativa com bom desenvolvimento dos personagens, atuações perfeitas, batalhas épicas e efeitos digitais de tirar o fôlego. Tudo isso se evidencia inclusive no reconhecimento da crítica especializada e na inesperada premiação com vários Oscars, algo muito raro para o gênero. Para nós que somos fãs do estilo e adoramos assistir às versões estendidas destas obras-primas de Peter Jackson, resta torcer para que Hollywood não nos deixe órfãos e nos prive de novas oportunidades para sermos transportados a outros mundos mágicos e viver mais aventuras memoráveis.

Curta nossa ENTREVISTA com a Nina Dobrev:


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «