Os 12 Atores Mais Indicados ao Oscar

Os 12 Atores Mais Indicados ao Oscar

COMPARTILHE!

Carnaval chegando. Os cinéfilos, no entanto, só pensam em uma coisa: Oscar. Essa é a temporada para torcer, discutir e relembrar as cerimônias passadas, os vencedores e também os indicados.

Este ano, a musa Meryl Streep bateu o próprio recorde com 20 indicações ao Oscar, se tornando um dos assuntos mais comentados desta época de premiações. Porém, existem outros abaixo da Deusa e aqui iremos apresentá-los nesta matéria. Então, comente os seus favoritos e diga se esquecemos algum.

12. Peter O´Toole




Muito se fala nos injustiçados Leonardo DiCaprio (que finalmente levou no ano passado) e Amy Adams (a bola da vez). No entanto, eles não foram os primeiros esquecidos constantemente pela Academia. Peter O´Toole, lendário ator britânico, falecido em 2013 aos 81 anos, e mais conhecido como o protagonista de Lawrence da Arábia (1962), pode ser considerado o maior injustiçado pelo Oscar de todos os tempos. Isso porque o ator teve nada menos do que 8 indicações ao Oscar e nenhuma vitória. Triste.

O´Toole foi indicado por Lawrence da Arábia (1963), Becket, o Favorito do Rei (1965), O Leão no Inverno (1969) – se tornando o segundo ator da história, após Bing Crosby, a ser indicado por interpretar o mesmo papel que já havia feito (o mesmo de Becket) – Adeus, Mr. Chips (1970), A Classe Governante (1973), O Substituto (1981), Um Cara Muito Baratinado (1983) e Venus (2007). Para não dizer que o ator saiu totalmente de mãos abandando, a Academia o presenteou com um Oscar honorário pela carreira em 2003.

11. Geraldine Page

Outra lendária estrela chega na lista, esta da era de ouro de Hollywood. Page faleceu jovem, aos 62 anos, em 1987. Assim como Peter O´Toole, a atriz foi indicada 8 vezes ao prêmio máximo do cinema. A diferença é que Page levou finalmente um Oscar tardio, em sua última indicação na carreira, por Regresso para Bountiful (1986). Para termos uma ideia, a primeira indicação de Page foi em 1954, e o reconhecimento só viria décadas mais tarde.




Page foi indicada por Caminhos Ásperos (1954) – faroeste no qual contracenava com John WayneO Anjo de Pedra (1962), Doce Pássaro da Juventude (1963), Agora Você é um Homem (1967), Reencontro do Amor (1973), Interiores (1979) – primeiro filme dramático do diretor Woody Allen, e um dos melhores, particularmente – Nos Calcanhares da Máfia (1985) e a vitória por O Regresso para Bountiful (1986).

10. Al Pacino

Alfredo James Pacino é considerado por muitos um dos maiores atroes vivos. Pacino é também um dos maiores injustiçados pela Academia e até brincadeira com o fato já fez no horrendo Cada um Tem a Gêmea que Merece (2011), com Adam Sandler, na melhor cena do filme. Pacino também pode ser considerado a versão masculina de Geraldine Page, já que tem exatamente 8 indicações ao Oscar e apenas uma vitória. Então, você pergunta: que machismo é esse? Por que Pacino vem antes? O motivo é simples, caro leitor. Pacino ainda está vivo, suas últimas indicações (sim, foram duas) são mais recentes, e o monstro sagrado ainda possui, mesmo que distantes, chances de novas lembranças ao prêmio máximo.

Pacino foi indicado por O Poderoso Chefão (1973) – o ator não compareceu à cerimônia por acreditar que houve fraude em sua indicação como coadjuvante, já que seu tempo de cena era maior que o do colega Marlon Brando, vitorioso na categoria de ator principal – Serpico (1974), O Poderoso Chefão – Parte 2 (1975) – Pacino se tornou o terceiro ator da história a receber indicação por interpretar o mesmo papel, depois de Bing Crosby e Peter O´TooleUm Dia de Cão (1976), Justiça para Todos (1980), Dick Tracy (1991), O Sucesso a Qualquer Preço (1993) e a vitória por Perfume de Mulher (1993) – Pacino foi indicado para ator principal e coadjuvante no mesmo ano, vencendo na primeira categoria.

9. Jack Lemmon

Além de icônico, o saudoso Jack Lemmon carrega a estigma de ser um dos atores mais amáveis e carismáticos da história do cinema. Lemmon, que tem no currículo a comédia cultuada Quanto Mais Quente Melhor (1959), tida como a melhor de todos os tempos por muitos especialistas, foi indicado 8 vezes ao Oscar e levou em duas ocasiões o careca dourado para casa. O ator faleceu em 2001, aos 76 anos. Uma curiosidade é que logo em sua primeira indicação, em 1956, por Mister Roberts, o ator papou a estatueta na categoria de coadjuvante.

Lemmon foi indicado por Mister Roberts (1956) – o qual logo de cara levou para casa – Quanto Mais Quente Melhor (1960), Se Meu Apartamento Falasse (1961), Vício Maldito (1963), Sonhos do Passado (1974) – sua segunda vitória, agora como ator principal – A Síndrome da China (1980), Tributo (1981) e Desaparecido – Um Grande Mistério (1983).

8. Marlon Brando

A lenda do cinema Marlon Brando foi também um dos astros mais polêmicos e problemáticos da história. O recente documentário A Verdade Sobre Marlon Brando (2015) joga uma luz sobre o que foi a vida e carreira deste marco da sétima arte. No entanto, não aborda o tema controverso envolvendo o ator e as filmagens de Último Tango em Paris (1974). Seja com for, Brando tem o mesmo número de indicações de Jack Lemmon, e aqui entrará em jogo a tal lógica novamente. Brando teve sua última indicação em 1990, ou seja, mais recente que a última de Lemmon em 1983. O ator faleceu em 2004, aos 80 anos.

Brando foi indicado logo em seu início de carreira, por um de seus primeiros trabalhos de destaque, o drama Uma Rua Chamada Pecado (1952). Depois vieram Viva Zapata! (1953), Júlio César (1954), Sindicato de Ladrões (1955) – sua primeira vitória – Sayonara (1958), O Poderoso Chefão (1973) – sua segunda vitória – Último Tango em Paris (1975) e Assassinato Sob Custódia (1990).

7. Paul Newman

Se existiu um ator que pode destronar Marlon Brando como o maior astro do cinema, este ator é Paul Newman. Ao contrário da má reputação de Brando, Newman fez mais o estilo bom moço, e permaneceu casado com a atriz Joanne Woodward desde 1958 até sua morte, por exemplo. Newman foi indicado 9 vezes ao Oscar, porém, só venceu uma vez. O ator faleceu em 2008, aos 83 anos. Seu último trabalho para o cinema, o filme de máfia Estrada para Perdição (2002), de Sam Mendes, foi também sua última indicação ao Oscar. Pode-se dizer que sua despedida foi com chave de ouro.

Newman foi indicado por Gata em Teto de Zinco Quente (1959), Desafio à Corrupção (1962), O Indomado (1964), Rebeldia Indomável (1968), Rachel, Rachel (1969), Ausência de Malícia (1982), O Veredito (1983), A Cor do Dinheiro (1987) – dirigido por Martin Scorsese, Newman finalmente levou o prêmio para casa, se tornando também o quarto ator da história a ser indicado pelo mesmo personagem em um novo filme, após Bing Crosby, Peter O ´Toole e Al Pacino (Newman havia interpretado Fast Eddie Felson em Desafio à Corrupção) – O Indomável: Assim é Minha Vida (1995) e Estrada para Perdição (2003). Além do único Oscar de atuação, o ator levou um Oscar honorário em 1986, no ano anterior à sua vitória, e um Oscar humanitário em 1994.

6. Spencer Tracy

Outra lenda do cinema, Spencer Tracy foi por muito tempo lembrado como o único ator da história a levar o Oscar por dois anos consecutivos. Nesta seletíssima lista está o celebrado Tom Hanks, que venceu por Filadélfia (1994) e Forrest Gump: O Contador de Histórias (1995). Tracy faleceu aos 67 anos, em 1967, quando muitos de nós, ou a maioria, incluindo o que vos fala, nem sonhava em nascer. O ator foi indicado 9 vezes ao Oscar e saiu com a estatueta em duas ocasiões.

Tracy foi indicado por A Cidade do Pecado (1937), Marujo Intrépido (1938) – primeira vitória no Oscar – Com os Braços Abertos (1939) – se tornando o primeiro da história a vencer dois anos consecutivos – O Papai da Noiva (1951) – refilmado em 1995 com Steve MartinConspiração do Silêncio (1956), O Velho e o Mar (1959), O Vento Será Tua Herança (1961), Julgamento em Nuremberg (1962) e Adivinhe Quem Vem Para Jantar (1968) – indicação póstuma.

5. Laurence Olivier

Postulando o título britânico de Sir, Laurence Olivier é considerado o maior ator inglês de todos os tempos. Sua fama e prestígio chegaram até os EUA, obviamente, onde este ator Shakespeariano quase se tornou Don Vito Corleone em O Poderoso Chefão, já que era a primeira opção da Paramount. Olivier obteve 10 indicações ao Oscar durante sua carreira, mas só saiu vitorioso uma única vez. O ator faleceu aos 82 anos, em 1989.

Olivier foi indicado por O Morro dos Ventos Uivantes (1940), Rebecca, a Mulher Inesquecível (1941), de Alfred HitchcockHenrique V (1945), Hamlet (1949) – como diretor e ator (vencendo pelo segundo) – Richard III (1956), Vida de Solteiro (1961), Othello (1966), Jogo Mortal (1973), Maratona da Morte (1977) e pelo terror Meninos do Brasil (1979). Laurence Olivier recebeu dois Oscar honorários em sua carreira. Um em 1947, por seus esforços como ator, diretor e produtor na adaptação de Henrique V, e o segundo em 1979, junto com sua última indicação ao Oscar.

4. Bette Davis

Já dizia a música de Kim Carnes: “she got Bette Davis Eyes”. Bem, só Bette Davis tinha tais olhos e também 10 indicações ao Oscar, com duas vitórias. Lendária e problemática, como uma boa estrela deve ser, antes da era dos reclamões, do mimimi e do politicamente correto, Davis dava uma “bica” como ninguém, que o diga sua maior rival Joan Crawford. A disputa emblemática das duas será tema da série Feud, que estreia este ano, e traz Susan Sarandon como Davis e Jessica Lange como Crawford. Davis faleceu aos 81 anos, em 1989.

Davis foi indicada por Escravos do Desejo (1935), Perigosa (1936) – a primeira vitória – Jezebel (1939) – a segunda vitória – Vitória Amarga (1940), A Carta (1941), Pérfida (1942), A Estranha Passageira (1943), Vaidosa (1945), A Malvada (1951), Lágrimas Amargas (1952) e O Que Aconteceu com Baby Jane? (1963) – que serviu de palco para o embate entre as lendas Davis e Crawford. Uma curiosidade é que o diretor Steven Spielberg por duas vezes comprou de volta os Oscar de Davis, vendidos em leilões e os entregou para a Academia, como forma de preservá-los e evitar este tipo de comércio. O Oscar de Perigosa, o segundo a ser comprado pelo diretor em menos de um ano (Spielberg comprou o de Jezebel em 2001 e este em 2002), havia sido vendido ao público como parte do acervo do restaurante Planet Hollwood, de Sylvester Stallone e Arnold Schwarzenegger, para evitar a falência.

3. Jack Nicholson

O monstro vive e está de volta! Depois de boatos sobre sua situação de saúde e de uma possível aposentadoria, chega a excelente notícia que Jack Nicholson vai voltar a atuar após um hiato de quase dez anos – seu último papel foi no filme Como Você Sabe (2010), de James L. Brooks, no qual interpretava o pai de Paul Rudd. Nicholson é um dos veteranos mais elogiados ainda em atividade e tem o mesmo número de prêmios em casa que a insuperável Meryl Streep, para termos uma ideia. O número de indicações, no entanto, é bem abaixo. O ator tem 12 indicações ao Oscar e três vitórias.

Nicholson foi indicado por Sem Destino (1970), Cada um Vive como Quer (1971), A Última Missão (1974), Chinatown (1975), Um Estanho no Ninho (1976) – a primeira vitória – Reds (1982), Laços de Ternura (1984) – a segunda vitória – A Honra do Poderoso Prizzi (1986), Ironweed (1988), Questão de Honra (1993), Melhor é Impossível (1998) – a terceira vitória – e As Confissões de Schmidt (2003) – a última indicação até o momento.

2. Katharine Hepburn

Existe uma grande desigualdade profissional ainda nos dias de hoje, em relação a homens e mulheres. Na Hollywood atual, paradigmas precisam ser quebrados todos os dias. Provando que o talento transcende gêneros, no topo da lista temos duas mulheres. A segunda é a força da natureza conhecida como Katharine Hepburn, que reinou na era de ouro do cinema americano, muito como Meryl Streep faz hoje. Hepburn, falecida em 2003, aos 96 anos, foi indicada para nada menos que 12 Oscar, vencendo quatro. Se formos pensar, seu custo benefício é melhor do que o da própria Meryl.

Hepburn foi indicada por Manhã de Glória (1934) – e logo de cara, em sua primeira indicação, levou o Oscar – A Mulher que Soube Amar (1936), Núpcias de Escândalo (1941), A Mulher do Dia (1943), Uma Aventura a África (1952), Quando o Coração Floresce (1956), Lágrimas do Céu (1957), De Repente, No Último Verão (1960), Longa Jornada Noite Adentro (1963), Adivinhe Quem Vem para Jantar (1968) – sua segunda vitória – O Leão no Inverno (1969) – a terceira vitória – e Num Lago Dourado (1982) – a última vitória. Algumas curiosidades sobre a lendária atriz: ao vencer seu terceiro Oscar como protagonista (todos os quatro prêmios de Hepburn são como atriz principal), se tornou a terceira artista da história a vencer Oscar consecutivos e a primeira a ter 3 prêmios como protagonista (que virariam quatro). Outra curiosidade é que o Oscar de 1969 trouxe duas atrizes vitoriosas na categoria principal, além de Hepburn, Barbra Streisand por Funny Girl: A Garota Genial.

1. Meryl Streep

E você achava que seria outra? Um dos tópicos mais comentados da edição do Oscar 2017 foi a vigésima indicação da entidade conhecida como Meryl Streep, que veio nos brindar, meros mortais, com sua presença direto do olimpo cinematográfico. Pobre daqueles que não viveram nesta geração e não puderam conferir de perto tamanho talento. Streep é a recordista absoluta de indicações na história da Academia. Para termos uma ideia, Katharine Hepburn, a segunda colocada, já falecida, tem 12 indicações. Streep também é a terceira artista ainda viva a figurar nesta lista – ao lado dos monstros Al Pacino e Jack Nicholson. Com esta vigésima atuação, Streep apenas figura entre as indicadas, sem chance real de levar para casa a quarta estatueta por Florence, Quem é essa Mulher?

Steep foi indicada por O Franco Atirador (1979), Kramer Vs. Kramer (1980) – sua primeira vitória – A Mulher do Tenente Francês (1982), A Escolha de Sofia (1983) – sua segunda vitória – Silkwood: O Retrato de uma Coragem (1984), Entre Dois Amores (1986), Ironweed (1988), Um Grito no Escuro (1989), Lembranças de Hollywood (1991), As Pontes de Madison (1996), Um Amor Verdadeiro (1999), Música do Coração (2000), Adaptação (2003), O Diabo Veste Prada (2007), Dúvida (2009), Julie & Julia (2010), A Dama de Ferro (2012) – terceira e última vitória até o momento – Álbum de Família (2014), Caminhos da Floresta (2015) e Florence: Quem é Essa Mulher? (2017).


Assista nossas entrevistas com os Power Rangers e M. Night Shyamalan:



» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

[AVISO] Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.