Os 20 Filmes + Girl Power de 2018

Os 20 Filmes + Girl Power de 2018

COMPARTILHE!

O Globo de Ouro 2018 foi ao ar no último domingo, dia 7 de janeiro, e deu o que falar. De fato, ainda estamos falando sobre ele, nem tanto sobre a cerimônia em si, mas sobre seu conteúdo – discursos femininos inflamados e a onda de protestos contra assédios. E enquanto as francesas acusam as hollywoodianas de serem reprimidas, e aqui no Brasil alguns considerem a entrega de prêmios um “funeral”, o que as mulheres de lá, e todas as outras pelo mundo, querem é simples: oportunidade de trabalho igual a dos homens, salários iguais e o fim do abuso. Realmente acho que não é pedir muito, mas isso precisa ser uma luta.

Por aqui o que podemos fazer é dar apoio, e divulgar o trabalho de atrizes e estrelas para que mais e mais pessoas as prestigiem. Ao entender o potencial feminino para arrastar multidões aos cinemas, os estúdios certamente irão investir na ideia – se não for por ideal, que seja por dinheiro. Em 2017, Mulher Maravilha se tornou um marco, e mostrou que além de funcionarem bem em superproduções, coisa que já sabíamos desde que Sigourney Weaver combateu o xenomorfo em 1979 e 1986, as mulheres funcionam bem dentro do gênero mais rentável do cinema na atualidade, os filmes de super-heróis. Até a maior franquia da sétima arte já aderiu aos novos tempos, colocando mulheres como protagonistas de seus três novos filmes – O Despertar da Força (2015), Rogue One (2016) e Os Últimos Jedi (2017).

Relembrando uma matéria que fizemos em 2017, e temos muito orgulho, damos continuidade – e esperamos que de forma anual (que você pode conferir clicando neste link) – com uma nova lista para 2018 – é claro, aumentando o número de filmes. Estas são as grandes produções mais Girl Power do ano. Anote e aguarde.

1 | Oito Mulheres e um Segredo

Se os homens podem, porque as mulheres não? A subversão do masculino está em pauta em Hollywood. Primeiro foram Os Caça-Fantasmas, que em 2016 ganharam uma roupagem totalmente protagonizada por mulheres. Agora, é a vez da franquia Onze Homens e um Segredo (2001), que ganhou duas sequências (2004 e 2007), e por sua vez já era refilmagem de um clássico homônimo de 1960. Este não é um reboot, no entanto, mas uma continuação.

Aqui é a estrela Sandra Bullock quem comanda o show e um timaço de mulheres, na pele da irmã do personagem de George Clooney – grande amigo seu na vida real. Veja só este elenco e diga se não é um dos melhores do ano: Cate Blanchett, Anne Hathaway, Sarah Paulson, Rihanna, Helena Bonham Carter, Dakota Fanning, Olivia Munn, Mindy Kaling e Katie Holmes. A trama seguirá de perto o molde dos anteriores, e mostrará Bullock reunindo sua equipe para um grande roubo. Matt Damon fará uma participação na pele de Linus Caldwell.

Participe do nosso GRUPO ESPECIAL do Facebook » https://goo.gl/kg8NYU

     

Estreia: 8 de junho nos EUA.

2 | Operação Red Sparrow

Que a musa Jennifer Lawrence é uma das estrelas mais empoderadas de Hollywood todo mundo sabe. E isso com seus 27 aninhos. Desde que apareceu nos radares em 2010 com Inverno da Alma, a atriz mostra a que veio, e não por acaso, saía daquele ano com sua primeira indicação ao Oscar, e o resto é história. Lawrence é uma das profissionais mais bem pagas do ramo, e mescla muito bem prestígio e boas bilheterias. Aqui é justamente seu nome que impulsiona esta trama de espionagem, na qual interpreta uma agente russa treinada desde cedo. A direção é de Francis Lawrence, que não é seu parente, mas a catapultou ao estrelato na franquia Jogos Vorazes.

Estreia: 1º de março.

3 | Tomb Raider: A Origem

Tudo bem, este filme nos traz dúvidas e pode ser um flop. Mas o fato é que Lara Croft se tornou uma personagem feminina tão marcante que transcendeu os games e virou fenômeno pop – além da musa de adolescentes e adultos babões. No cinema ela já teve as formas de Angelina Jolie, uma das maiores estrelas da atualidade. E agora chega nas formas mais mignon de outra estrela vencedora do Oscar, a sueca Alicia Vikander. Se a atriz vai funcionar como a personagem ninguém sabe, mas as primeiras imagens deixam bem claras as semelhanças com a nova versão de Croft nos jogos. Vikander é talentosa, tem no currículo filmes como Ex-Machina (2015), e merce que o filme dê certo.

Estreia: 15 de março.

4 | X-Men: Fênix Negra

Os X-Men sempre foram um grupo de heróis cujos membros mulheres são alguns dos personagens mais poderosos e de grande destaque, vide Tempestade, Jean Grey e Vampira – só para citar as principais. No cinema, infelizmente, nenhuma delas ganhou a devida importância e ficamos sempre com Wolverine, Xavier e Magneto (nos novos filmes). A única mulher que conseguiu destaque foi a mulher errada, a vilã Mística transformada em heroína, e porque era Jennifer Lawrence. Bom, mais uma vez a Fox tentará fazer certo, e esperamos sinceramente que desta vez consigam – nunca perdemos a esperança. Tudo porque na segunda adaptação do arco da Fênix Negra (a primeira foi e A Batalha Final, de 2006), a personagem Jean Grey será novamente interpretada por Sophie Turner, sensação em Game of Thrones, que garante um filme de personagens femininas em destaque. Além dela, teremos uma das maiores estrelas da atualidade, Jessica Chastain, no papel de uma vilã que ainda não foi revelada. Ah sim, precisamos levar a Mística de J-Law de brinde mais uma vez.

Estreia: 2 de novembro nos EUA.

5 | Lady Bird – A Hora de Voar

Com este filme a jovem Saoirse Ronan pode conquistar sua terceira indicação ao Oscar (já quase certa). Aqui é empoderamento feminino dentro e fora das telas, para contar a história semi biográfica de uma adolescente sonhando em voar e se libertar da vida ordinária ao lado da mãe. Fora das telas, temos a estreia da atriz Greta Gerwig na direção, que igualmente pode sair com uma nomeação ao Oscar.

Estreia: 15 de fevereiro.

6 | A Garota na Teia de Aranha

Já tivemos muitas personagens femininas empoderadas na lista. Espiãs, mutantes superpoderosas, aventureiras exploradoras, ladras de luxo e até mesmo uma adolescente teimosa, mas nenhuma delas é igual a Lisbeth Salander, uma das melhores personagens femininas já postas em tela – saída de uma série literária de sucesso. A personagem é quase uma James Bond feminina (e quem precisa de 007 quando temos Lisbeth), no sentido de que troca de intérprete quase a cada filme. Depois de Noomi Rapace e Rooney Mara, agora é a vez de Claire Foy (The Crown) dar vida à badass hacker antissocial de estilo único mais amada da sétima arte. Esta é a adaptação do quarto livro da série, nunca levado ao cinema antes.

Estreia: 19 de outubro nos EUA.

7 | A Volta de Mary Poppins

Um dos filmes mais aguardados dos últimos anos é esta continuação do musical clássico da Disney, protagonizado por Julie Andrews. A babá mágica está de volta, e seu guarda-chuva voador também, 54 anos depois de sua primeira aparição. No entanto, está um pouco mudada, agora nas formas de Emily Blunt. A verdade é que nós brasileiros teremos que esperar um pouco mais, pois o filme só estreia mesmo por aqui no início de 2019, no dia 3 de janeiro. A não ser que role alguma pré-estreia. Os sortudos que estiverem fora do país, como nos EUA, poderão conferi-lo a partir de dezembro. Quem dirige é Rob Marshall, de Chicago (2002), e no elenco temos Meryl Streep e Angela Lansbury – precisa dizer mais?

Estreia: EUA -25 de dezembro / Brasil – 3 de janeiro.

8 | Eu, Tonya

A musa Margot Robbie (que tem a mesma idade da menina Jennifer Lawrence) já foi a Arlequina, uma forte personagem feminina. Bem, amigos, estou aqui para dizer para vocês que Arlequina é pinto perto do que Robbie alcança na pele da patinadora controversa Tonya Harding. Além do filme ser incrível, a personagem é um presentão para qualquer atriz e Robbie tira de letra, mostrando pela primeira vez em sua carreira que não é apenas um rostinho bonito (eu diria lindo). Que venham todas as indicações possíveis e imagináveis, pois queremos ver Robbie no Oscar!

Estreia: 15 de fevereiro.

9 | A Grande Jogada

Jessica Chastain já apareceu nesta lista, mas para uma musa do porte dela, uma vez é pouco. No item 4 da lista, Chastain será a vilã platinada dos heróis de quadrinhos, em X-Men: Fênix Negra. Mas aqui ela é a protagonista, e assim como Margot Robbie acima, interpreta uma personalidade real, a contraventora Molly Bloom. De fato, Bloom e Tonya Harding têm muito em comum, já que ambas participaram de esportes no gelo – Bloom era esquiadora olímpica – e aderiram ao crime. A poderosa personagem de Chastain se torna rainha do submundo da jogatina ilegal de Los Angeles e passa a ser conhecida como A Princesa do Poker.  Chastain foi indicada no Globo de Ouro e pode figurar no Oscar também. O filme marca a estreia do roteirista sensação Aaron Sorkin na direção.

Estreia: 22 de fevereiro.

[adiado] 10 | X-Men: Novos Mutantes

Nota: Quando escrevemos a lista, Os Novos Mutantes ainda não havia sido adiado – agora sua estreia está programada para o início de 2019.

Outro filme dos X-Men na lista? Sim. A Fox abriu os olhos para a possibilidade de filmes de censura alta dentro de seu universo de herói dos mutantes, com Deadpool e Logan. Novos Mutantes será uma novidade também, já que se trata do primeiro filme do gênero a misturar em sua narrativa elementos fortes de terror. Fora isso, o que a Fox promete para 2018 são filmes guiados por presenças femininas marcantes. Fênix Negra traz a saga trágica de Jean Grey (Sophie Turner), transformada em genocida devido à possessão de uma entidade; e Novos Mutantes apresenta cinco jovens, dos quais se destacam as mulheres, em especial a personagem de Anya Taylor-Joy. Além disso teremos a nossa Alice Braga no papel de uma médica pra lá de suspeita. Ah, e por falar em Deadpool, o segundo, que também será lançado este ano, trará uma favorita dos fãs, a mutante Dominó (Zazie Beetz).

Estreia: 12 de abril /  22 de fevereiro de 2019 nos EUA.

11 | Alita: Anjo de Combate

Tudo bem que a Alita do título é uma robô. Mas mesmo assim, é uma robô mulher. Sim, o futuro nos mostrará que robôs terão sexo – como vimos em Ex-Machina, por exemplo. Baseado num manga de sucesso, Alita tem roteiro e produção de James Cameron, e direção de Robert Rodriguez. A jovem Rosa Salazar é quem dá vida para a criatura artificial, tentando encontrar seu lugar no mundo. Prontos para conhecerem uma das personagens que tem tudo para cravar seu nome em 2018, e quem sabe na história do cinema?

Estreia: 19 de julho.

12 | Três Anúncios para um Crime

Um dos filmes de maior prestígio nesta temporada de prêmios, Três Anúncios para um Crime levou algumas estatuetas importantes no último Globo de Ouro, como melhor atriz para Frances McDormand, coadjuvante para Sam Rockwell, e melhor filme drama. O fato aumenta consideravelmente suas chances de vitória no Oscar, deixando a indicação do filme como uma certeza. Na trama, uma mulher dura e decidida, resolve pressionar a polícia de sua cidadezinha de um jeito incomum, para que procurem com mais afinco o criminoso que estuprou e matou sua filha. Justiça é o que toda mulher pede, ainda mais uma mãe. Frances McDormand sendo esta mãe só aumenta nossa baba em relação ao longa. Quero para ontem!

Estreia: 15 de fevereiro.

13 | Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo

Se Jessica Chastain pode aparecer duas vezes na lista, é claro que Meryl Streep, a mulher mais poderosa de Hollywood, também pode. Aqui, ela reprisa Donna – ou quase isso. Bem, sem querer dar spoiler, quem já viu o trailer percebeu algo no ar. Creio que a personagem de Streep estará morta. Sua filha, por outro lado, está grávida e sem a mãe para ajuda-la neste momento tão difícil. É então que as duas melhores amigas da matriarca (vividas por Christine Baranski e Julie Walters) relembram a juventude de Donna, que precisou encarar a gravide sozinha. Nestes flashbacks, a personagem será interpretada pela gracinha Lily James. Streep, no entanto, está no elenco. Quem aparece também é Cher, no papel de avó da personagem de Amanda Seyfried. Ou seja, é mulher poderosa até não poder mais.

Estreia: 19 de julho.

14 | Aniquilação

Protagonizado por Natalie Portman, atriz vencedora do Oscar por Cisne Negro (2010), e indicada por Closer – Perto Demais (2004) e Jackie (2016), também conhecida como a apresentadora do Globo de Ouro que deixou cineastas do porte de Spielberg, Ridley Scott e Guillermo del Toro desconfortáveis com sua afirmação da presença exclusiva masculina na categoria de diretor. Além disso, Aniquilação é dirigido por Alex Garland, cineasta que depois de sua estreia com Ex-Machina, seria impossível não ficarmos de olho. Ah, quer mais girl power no longa? Então toma, Tessa Thompson, Jennifer Jason Leigh e Gina Rodriguez completam o elenco – que tem Oscar Isaac também. A notícia triste: a Paramount cancelou o lançamento do filme nos cinemas brasileiros, e Aniquilação irá aportar diretamente no mercado de home vídeo. Isso que é banho de água fria.

Estreia: 22 de fevereiro.

15 | On the Basis of Sex

Superproduções com mulheres protagonizando são uma conquista e queremos ver cada vez mais sendo lançadas. Mas também existem os filmes mais sérios que ajudam a causa, e abordam justamente o tema – geralmente em produções voltadas a prêmios. Em 2017 tivemos o lançamento de A Guerra dos Sexos – o filme feminista do ano passado, que trazia Emma Stone (recém-saída da vitória no Oscar) na pele de Billie Jean King, jogadora de tênis profissional que buscava igualdade de salário para as mulheres em relação aos tenistas homens. De quebra, ainda mostrou que uma mulher pode derrotar um homem no jogo. Este ano teremos esta obra, dirigida por Mimi Leder, grande cineasta que andava sumida, e mostra a luta de uma juíza para se tornar a primeira mulher na Suprema Corte dos EUA. Como protagonista temos uma jovem atriz empoderada, que não é estranha a premiações ou a superproduções, Felicity Jones (A Teoria de Tudo, Inferno e Rogue One). Armie Hammer e Kathy Bates completam o elenco.

Estreia: ainda não divulgada.

16 | Máquinas Mortais

Este é mais um item que traz uma mulher como protagonista de uma superprodução, em uma história grandiosa de ficção e aventura. Em 2015, a Furiosa de Charlize Theron já havia roubado o filme do protagonista em Mad Max: Estrada da Fúria. Agora, uma nova mulher ganha seu próprio Mad Max para comandar, elevado à decima potência. Baseado no livro de Philip Reeve, e com roteiro e produção de Peter ‘Senhor dos Anéis’ Jackson, a história apresenta um mundo devastado onde cidades motorizadas sobre rodas (sim, você leu certo) precisam estar sempre se movendo para não serem assimiladas por outras maiores. O trailer é simplesmente insano. Ah sim, quem protagoniza é a novata Hera Hilmar.

Estreia: 13 de dezembro.

17 | A Escolha Perfeita 3

Ano passado quando fizemos uma lista igual a esta, tratamos de incluir esta terceira parte das aventuras musicais das Bellas, nossas cantoras a capela mais amadas do cinema. Mas o que acontece é que o filme foi lançado no final de 2017, em dezembro, e só chega ao Brasil este ano. Desta forma, aqui estão as Bellas novamente, em sua despedida após três filmes. Anna Kendrick, Rebel Wilson, Brittany Snow, Anna Camp e a adicionada Hailee Steinfeld estão de volta. E dessa vez precisarão cantar contra Ruby Rose e seu grupo country, entre outros desafios. Quem dirige Trish Sie, outra cineasta mulher, depois de Elizabeth Banks (que é anunciada para o reboot das Panteras em 2019) no segundo filme.

Estreia: 8 de março.

18 | Maria Madalena

O que pode ser mais empoderado e girl power do que a personagem bíblica Maria Madalena? Descrita como pecadora em trechos da bíblia, por ter vivido uma vida de luxúria, Madalena foi uma das maiores discípulas de Cristo, e por ele perdoada e amada. Tanto que diversos teólogos e suas teorias afirmam que Madalena foi uma apóstola de Jesus, omitida da história, e inclusive casada com o Messias, com quem teve filhos. Seja como for, não deve ser exatamente esta versão que veremos neste novo filme (ou será?), no qual Madalena é interpretada pela talentosíssima Rooney Mara (duas vezes indicada ao Oscar). Esta é a história de Maria Madalena, onde Jesus Cristo, vivido por Joaquin Phoenix, é o coadjuvante. Completando o time principal, Chiwetel Ejiofor vive Pedro. A direção é de Garth Davis, que comandou Mara em Lion: Uma Jornada para Casa.

Estreia: 15 de março.

19 | Proud Mary

Este filme é representatividade em dose dupla, e consegue ainda resgatar o espírito dos filmes blaxploitation da década de 1970, que geralmente traziam personagens femininas empoderadas, descendo o cacete nos homens, vide os filmes protagonizados por Pam Grier. Aqui é Taraji P. Henson (indicada ao Oscar por O Curioso Caso de Benjamin Button) quem comanda o show na pele de Mary, uma assassina de aluguel trabalhando para a máfia em Boston. Tudo muda para a matadora quando seu caminho cruza com o de um menino, após um de seus contratos dar errado. Quem dirige é o iraniano Babak Najafi (Invasão a Londres).

Estreia: 12 de janeiro nos EUA.

20 | Colette

Com estreia marcada para o Festival de Sundance deste ano, a casa do cinema independente nos EUA, esta biografia traz Keira Knightley na pele da icônica personagem título, Sidonie Gabrielle Colette, conhecida como Colette, escritora francesa vivendo no século XIX, que consegue se libertar de um casamento abusivo, emergindo como uma das principais autoras de seu país e candidata ao prêmio Nobel de literatura. Se isso não é empoderamento feminino, não sei o que é. Também vale mencionar que do Festival de Sundance costumam surgir alguns dos candidatos ao Oscar, e nos últimos anos tivemos filmes como Manchester à Beira Mar, Capitão Fantástico, Brooklyn e Indomável Sonhadora.

Estreia: 20 de janeiro nos EUA (festival de Sundance).

Bônus:

Uma Dobra no Tempo

Superprodução de fantasia da Disney, baseado numa série de livros de sucesso, traz um grupo de mulheres bem especiais impulsionando. Primeiro, a autora Madeleine L´Engle, responsável pelos livros adaptados. Segundo, pela roteirista Jennifer Lee, que adapta o texto. Terceiro, pela diretora da obra, Ava DuVernay, cineasta renomada responsável pelo ótimo Selma  – Uma Luta Pela Igualdade (2014). E quarto, pelo elenco fantástico, que traz Oprah Winfrey, a mulher mais poderosa dos EUA, Reese Witherspoon, Mindy Kaling e Gugu Mbatha-Raw. A história mostra três jovens em busca do pai cientista (papel de Chris Pine) desaparecido, recebendo ajuda de três seres peculiares (Winfrey, Witherspoon e Kaling) em sua jornada.

Estreia: 29 de março.

Menções Honrosas:

Bumblebee – protagonista: Hailee Steinfeld.
Halloween – protagonistas: Jamie Lee Curtis, Judy Greer e Andi Matichak.
A Simple Favor – protagonistas: Anna Kendrick e Blake Lively.
O Quebra-Nozes e os Quatro Reinos – protagonistas: Mackenzie Foy e Keira Knightley.
Ophelia – protagonistas: Daisy Ridley e Naomi Watts. Diretora: Claire McCarthy.
A Maldição da Casa Winchester – protagonista: Helen Mirren e Sarah Snook.
Tully – protagonista: Charlize Theron. Roteirista: Diablo Cody.
Suspiria – protagonistas: Chlöe Grace Moretz, Dakota Johnson e Tilda Swinton.
Lizzie – protagonista: Kristen Stewart.
The Women of Marwen – protagonistas: Diane Kruger, Gwendoline Christie, Janelle Monáe, Leslie Mann e Eiza Gonzáles. Roteiro: Caroline Thompson.

[AVISO] Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.