Os Filmes Mais Esperados de Março 2017

Os Filmes Mais Esperados de Março 2017

COMPARTILHE!

O Carnaval chegou ao fim. O bloco dos cinéfilos, porém, não precisa reclamar, já que o terceiro mês do ano guarda alguns dos maiores lançamentos de 2017, dando o pontapé inicial para as superproduções que chegarão mês a mês. Depois do Oscar, e da época dos filmes prestigiados pela crítica, é a vez dos blockbusters aportarem nas salas de cinema e mostrarem seu poder de fogo junto ao grande público. Portanto, peguem seus caderninhos para anotar o que março traz de melhor, e não esqueça de comentar.

Já Estreou:

Logan

O mês começa quente com o elogiado Logan. Terceiro filme solo do mutante Wolverine, que marca a despedida do ator Hugh Jackman do papel, após viver o personagem por 17 anos ao longo de 9 filmes. Após o sucesso de Deadpool no ano passado, Logan igualmente utiliza a censura alta, ou seja, pense duas vezes antes de levar os pequeninos. Na trama, passada no futuro, o mutante feroz de garras afiadas precisa cuidar de uma menina, com traços de personalidade iguais aos seus. O filme estreou no dia 2, primeira fim de semana do mês.

Confira nossa crítica de Logan

     

Um Limite Entre Nós (Fences)

Baseado na peça da Broadway vencedora de diversos prêmios na década de 1980. Em 2010, um revival com Denzel Washington e Viola Davis nos palcos, interpretando os protagonistas, foi igualmente aclamado. Agora, o ator e protagonista traz a peça para as telas de cinema, dirigindo e novamente atuando como principal no texto do dramaturgo August Wilson. Davis e grande parte do elenco original também retornam. Na trama, um pai de família enfrenta os dilemas do dia a dia, entrando em conflito com os filhos e a esposa na década de 1950. O filme foi indicado para quatro prêmios no Oscar 2017, incluindo melhor filme, e levou a estatueta de atriz coadjuvante para Davis. A estreia ocorreu no dia 2.

Próximas estreias:

Kong: A Ilha da Caveira (Skull Island)

No ótimo Dia de Treinamento (2001), Denzel Washington tinha um diálogo no qual dizia que King Kong não podia com ele. Bem, vejamos como o Rei dos monstros do cinema irá se comportar em sua nova aventura trazida pela Warner, mais de dez anos depois de sua última aparição pública, pelas mãos de Peter Jackson, no filme da Universal. Esta é uma nova interpretação com a proposta de recontar a origem do gorilão, assumindo formas de Apocalypse Now (1979), de Coppola. Na trama, exploradores e soldados se aventuram por uma ilha no Pacífico, aonde irão enfrentar diversas criaturas monstruosas, incluindo o mítico Kong. O elenco recheado de nomes famosos conta com a vencedora do Oscar Brie Larson (O Quarto de Jack), Tom Hiddleston (o Loki da Marvel), Samuel L. Jackson e John Goodman. A estreia ocorre no dia 9, segundo fim de semana do mês.

Fome de Poder (The Founder)

Sabe aqueles lanches deliciosos que você vive a comer? Aquele com o grande M amarelo e vermelho. Pois bem, que tal conhecer a sórdida história por trás de sua criação. Fome de Poder é um filme elogiado, que chegou inclusive a concorrer em algumas premiações pré-Oscar e despertou falatório de possíveis indicações aos prêmios da Academia, que não vieram. O renovado Michael Keaton, após Birdman e Spotlight, interpreta Ray Krok, o sujeito que “malandramente” passou a perna nos ingênuos irmãos McDonald e construiu um império de fast food. Na direção, John Lee Hancock, de Um Sonho Possível (2009) e Walt nos Bastidores de Mary Poppins (2013). A estreia ocorre no dia 9.

Silêncio (Silence)

Por falar em filmes que não emplacaram no Oscar 2017, este é o novo trabalho do cultuado diretor Martin Scorsese. Silêncio, que foi indicado apenas na categoria de melhor fotografia, na realidade é mais do que o novo filme de Scorsese, é um de seus projetos mais pessoais, o qual o cineasta vem tentando tirar o papel há décadas. Na trama deste épico, Andrew Garfield e Adam Driver são padres Jesuítas portugueses em missão no Japão, para recuperar seu mentor (vivido por Liam Neeson), no século XVII. A estreia ocorre no dia 9.

Personal Shopper

Sem um título traduzido para o português, este terror / suspense dramático dividiu opiniões por onde foi exibido, inclusive em sua passagem pelo Brasil durante o Festival do Rio 2016, em setembro passado. Trata-se da nova colaboração entre o cineasta francês Olivier Assayas e a jovem atriz Kristen Stewart, depois de Acima das Nuvens (2014), que rendeu para a moça o César, o Oscar da França. Aqui, Stewart interpreta a secretária pessoal de uma famosa, forte discípula do espiritismo que, ao mesmo tempo em que tenta entrar em contato com o fantasma de seu falecido irmão gêmeo, precisa lidar com estranhas situações que cercam sua patroa. A estreia ocorre no dia 9.

Confira nossa crítica de Personal Shopper

Versões de um Crime (The Whole Truth)

Em cartaz com o sucesso de ação John Wick: Um Novo Dia para Matar nos cinemas mundiais, o astro Keanu Reeves retorna em março em um filme de suspense jurídico, mais sério de dramático. Novamente interpretando um advogado, depois de Advogado do Diabo (1997), Reeves vive um homem disposto a provar a inocência de sua jovem cliente, acusada de matar o pai. O elenco traz ainda a sumida Renée Zellwegger e a promissora Gugu Mbatha-Raw. A estreia é no dia 9 de março.

Confira nossa crítica de John Wick: Um Novo Dia para Matar

Souvenir

A francesa Isabelle Huppert, tida como a melhor atriz da atualidade, concorreu ao primeiro Oscar de sua carreira este ano, pelo polêmico Elle, de Paul Verhoeven. Apesar de muitos estarem na torcida, a veterana acabou perdendo o prêmio para a jovem estrela Emma Stone. Huppert volta aos cinemas este mês, com uma obra de teor bem mais leve, que foi exibida no Festival do Rio 2016. Em Souvenir, Huppert interpreta uma mulher fugindo de seu passado como cantora de sucesso, optando por uma vida normal e pacata. É quando termina reconhecida por um colega de trabalho. Souvenir é leve, simpático e traz a musa francesa cantando. O filme estreia no dia 9 de março.

Negação (Denial)

Ainda falando em Oscar, em março chega um drama que possui atores com pedigree dos prêmios da Academia. Negação é protagonizado por Rachel Weisz (vencedora do Oscar por O Jardineiro Fiel) na pele de uma escritora e historiadora, entrando numa batalha para provar que o Holocausto, um dos capítulos mais feios da humanidade, de fato ocorreu. No elenco, Tom Wilkinson (indicado ao Oscar por Entre Quatro Paredes e Conduta de Risco) e Timothy Spall (indicado a 5 BAFTAs). A direção é de Mick Jackson (O Guarda-Costas). A estreia ocorre no dia 9 de março.

A Bela e a Fera (Beauty and the Beast)

Quem não lembra da imortal animação da Disney, de 1991, que deu o pontapé inicial para a nova fase das produções do estúdio, e teve a moral de ser indicado a seis prêmios no Oscar, incluindo melhor filme, numa época em que apenas cinco filmes eram selecionados. Seguindo a nova tendência da Disney, é claro que A Bela e a Fera receberia nova roupagem em live action, que tem tudo para ser tão boa quanto, ou melhor, que seu original. Parte disso, se deve pela escolha acertada de Emma Watson no papel de Bela, mais perfeita impossível. Dirigido por Bill Condon (Dreamgirls: Em Busca de um Sonho), o longa estreia no dia 16 de março.

La Vingança

Comédia brasileira com gostinho de argentina, La Vingança foi exibido no Festival do Rio 2016, onde este que vos fala pôde conferir e atestar sua diversão implícita. Misto de road movie com comédia romântica, o longa de Fernando Fraiha traz Felipe Rocha na pele de Caco, um perdedor nato, que descobre a traição da namorada, papel da musa do cinema brasileiro Leandra Leal (em participação), com um chef argentino. Sofrendo, o sujeito parte ao lado do amigo tresloucado (vivido por Daniel Furlan) para a terra dos hermanos, a fim de reconquistar o amor de sua vida. No caminho, obviamente, se metendo nas situações mais inusitadas. A estreia ocorre no dia 16 de março.

Travessia

Nem só de comédias vive o cinema nacional. Um dos longas dramáticos nacionais que chegam este mês é Travessia, protagonizado por Chico Diaz, na pele de um pai de família viúvo, desesperado por não conseguir superar a morte da esposa e ter um bom relacionamento com o filho, papel do galã Caio Castro. A trama se desenrola quando o protagonista, alcoolizado, termina atropelando um jovem e corre o risco de ser preso. Ao mesmo tempo, seu filho se apaixona por uma jovem, papel de Camila Camargo e se envolve com o tráfico de drogas. A direção é do estreante João Gabriel. O lançamento ocorre no dia 16 de março.

Tinha que Ser Ele? (Why Him?)

O talentosíssimo Bryan Cranston, indicado ao Oscar por Trumbo – Lista Negra (2015) parece realmente conseguir fazer de tudo. Que Cranston é um talentoso ator dramático já sabemos, e este mês o veterano arrisca-se na comédia com Tinha que Ser Ele?, no qual vive um pai insatisfeito com o noivo da filha, um milionário da internet sem muito conteúdo ou classe, interpretado pelo igualmente indicado ao Oscar James Franco. A estreia da comédia da FOX ocorre no dia 16 de março.

CHIPS

Assim como aconteceu com O Agente da UNCLE, a maior parte do público talvez nunca tenha ouvido falar na série homônima da década de 1970, que deu origem a este longa. Trata-se da versão tardia para o cinema do clássico seriado, que fez a cabeça de toda uma geração. A trama apresenta dois patrulheiros rodoviários, e suas potentes motos, os oficiais Jon Baker (na série vivido por Larry Wilcox e no filme por Dax Shepard) e o mexicano Frank Poncherello (Erik Estrada na série e Michael Peña no filme), que roubou os holofotes. O longa, escrito e dirigido por Shepard parece apostar mais no humor, especialmente o de baixo calão. É só conferir o horrendo trailer. CHIPS estreia no dia 23 de março.

Fragmentado (Split)

Assim como a vida, as carreiras profissionais são feitas de renovação. Com os artistas não é diferente. M. Night Shyamalan entende bem disso. Depois de um período caído em desgraça, o cineasta indiano ensaiou um retorno com o elogiado A Visita (2015), mas fez as pazes com o sucesso absoluto com este Fragmentado. Na trama, em um verdadeiro tour de force, James McAvoy interpreta um psicopata dono de 23 personalidades, que sequestra três meninas e as mantém em cativeiro. As vítimas são interpretadas por Anya Taylor-Joy (A Bruxa), Haley Lu Richardson (Quase 18) e Jessica Sula (da série Skins). A estreia é no dia 23 de março.

Confira nossa crítica do Terror A Bruxa

Confira nossa crítica do adolescente Quase 18

Imprevistos de uma Noite em Paris (Ouvert la nuit)

Uma grande homenagem ao mundo do teatro pelas mãos do cineasta francês Edouard Baer, que além de dirigir, roteirizou e protagoniza o filme na pele de Luigi. Ele vive um artista desesperado para salvar seu teatro, que durante uma noite precisa realizar as mais inusitadas façanhas, entre elas: encontrar um macaco ator para o espetáculo. No elenco, chama atenção a presença da musa Audrey Tautou, a eterna Amélie Poulain. A estreia ocorre no dia 23 de março.

Power Rangers

Não sou exatamente da geração Power Rangers, cresci com os heróis japoneses Changeman e Jaspion. Bom, chega de entregar a idade aqui. O que importa é que a garotada está bem entusiasmada com a nova versão cinematográfica dos heróis lutadores coloridos – lembrando que foram produzidos dois filmes na década de 1990, utilizando os atores da série. Aqui, o respaldo fica por conta do ótimo Bryan Cranston como o líder Zordan, e a carismática Elizabeth Banks na pele da vilã Rita Repulsa. A estreia ocorre no fim do mês, no dia 23 de março.

T2 Trainspotting

Agora sim, este é o meu Power Rangers. Enquanto a nova geração se anima para o filme dos heróis, cinéfilos da minha geração, que cresceram com o subversivo filme de Danny Boyle, não poderia estar mais empolgado com a volta de personagens como Renton (Ewan McGregor), Begbie (Robert Carlyle), Simon (Johnny Lee Miller), Spud (Ewen Bremmer) e Diane (Kelly Macdonald), 21 anos depois do filme original. E o melhor, o roteiro segue nas mãos de John Hodge, novamente adaptando o livro de Irvine Welch, com direção de Boyle. A estreia ocorre no dia 23 de março.

A Glória e a Graça

Um dos maiores chamarizes do cinema nacional no mês, o longa traz a bela Carolina Ferraz na pele da travesti bem sucedida Glória. Afastada da irmã Graça (Sandra Corveloni) quando uma doença se abate sobre a mesma, as duas tentarão se reaproximar e assim unir a família. A direção é de Flávio R. Tambellini (Malu de Bicicleta). A estreia ocorre no último fim de semana do mês, dia 30 de março.

Mulheres do Século 20 (20th Century Women)

Um dos filmes norte-americanos mais elogiados da temporada, o longa, protagonizado pela veterana talentosa Annette Bening, gerou certo falatório de Oscar, inclusive para a atriz, que terminou não vingando. Bening e o filme receberam indicações ao Globo de Ouro, mas no Oscar a obra foi lembrada apenas para roteiro original, o qual não levou. A trama apresenta a vida de mulheres livres e independentes na Califórnia durante a década de 1970. Além de Bening, o elenco tem as presenças de Elle Fanning, Greta Gerwig e Billy Crudup. A direção é de Mike Mills, do elogiado Toda Forma de Amor (que deu o Oscar para o veterano Christopher Plummer). A estreia é no dia 30 de março.

O Espaço Entre Nós (The Space Between Us)

Adiado constantemente, inclusive nos EUA onde não fez uma carreira tão significativa nos cinemas, este é o novo trabalho do diretor Peter Chelson (Escrito nas Estrelas). A trama, que parece saída de um livro adolescente de ficção (mas não é), fala sobre um garoto nascido e criado em Marte (Asa Butterfield), que desenvolve um relacionamento à distância com uma moça na Terra (Britt Robertson). Completando o elenco, Gary Oldman e Carla Gugino. A estreia finalmente ocorre (assim esperamos) no dia 30 de março.

Em breve nossa crítica e entrevista em vídeo com o ator Asa Butterfield.

O Poderoso Chefinho (The Boss Baby)

Pegando carona no título do clássico que vocês já imaginam, esta animação da Dreamworks (FOX no Brasil) traz Alec Baldwin como a voz de um bebê muito peculiar. Adotado por uma família, ele faz da vida de seu irmão mais velho um pesadelo, quando este descobre que o tal bebê é na verdade um ser frio e calculista, muito semelhante a um poderoso rei da máfia. Uma ideia curiosa e inusitada, que promete boas risadas. A estreia ocorre no dia 30 de março.

Vigilante do Amanhã (Ghost in the Shell)

Um dos filmes mais esperados do ano para os fãs de superproduções, Ghost in the Shell é a adaptação de um famoso manga, que já havia sido levado aos cinemas na forma de uma animação japonesa. Na nova versão, a musa máxima Scarlett Johansson interpreta a heroína Major, prestes a desvendar grandes segredos da humanidade em um futuro utópico e tecnológico, além de segredos sobre si mesma. O visual insano promete um dos blockbusters mais belos do ano. A direção é de Rupert Sanders (Branca de Neve e o Caçador) e no elenco outra musa, a francesa Juliette Binoche. A estreia, fechando o mês com chave de ouro, é no dia 30 de março.


Crítica:


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

[AVISO] Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.