Os Piores e os Melhores Filmes do Superman

Os Piores e os Melhores Filmes do Superman

COMPARTILHE!

Depois de ranquear os filmes do Batman e também aproveitando a recente estreia do aguardado ‘Batman vs Superman: A Origem da Justiça’, estava faltando fazer a mesma coisa com os filmes do Homem de Aço. Irei considerar os filmes de 1978 a 2016 e apenas as versões “live action” para montar essa lista que, para a surpresa de muitos, terá oito filmes.

Como disse na matéria dos filmes do Batman, ele e Superman são os dois super-heróis mais conhecidos no mundo e, entre eles, não há dúvidas que o mais famoso é o alienígena de Krypton. Criado em 1938 por Jerry Siegel e Joe Shuster, ele não só foi um dos primeiros heróis a ter superpoderes, mas também foi um dos grandes responsáveis pelo sucesso da indústria de quadrinhos durante a época hoje conhecida como “era de ouro”.

Porém, ao contrário do homem-morcego, a trajetória do Superman nos cinemas foi bem mais problemática. Apesar de ter várias séries de TV de épocas distintas e alguns filmes nas décadas de 40 e 50, foi apenas em 1978 que o diretor Richard Donner conseguiu nos dar uma versão do homem de aço digna de seu fantástico legado. Mas, depois disso, o super herói passou por péssimos momentos, mesmo com o ator considerado por muitos “o Superman”, Christopher Reeve, e sendo depois interpretado por outros dois atores com resultados questionáveis.




O fato é que Superman ainda é um dos heróis mais queridos atualmente e um dos ícones de nossa cultura pop, independentemente de seu sucesso no cinema. Sem mais delongas, vamos ao ranking de seus filmes e não se esqueça de registrar a sua própria lista na seção de comentários:

 

8. Superman IV: Em Busca da Paz (1987)




Depois do sucesso estrondoso do filme de 1978 e de duas continuações mal recebidas pela crítica, a única justificativa para um quarto filme com Christopher Reeve seria a ganância em extrair todos os dólares possíveis de sua imagem como Superman. Mas nem ele poderia salvar um filme que, apesar de uma premissa interessante de vermos o herói tentando impedir uma guerra nuclear, foi executado de forma quase amadora e com uma história que gira em torno de um vilão genérico e acéfalo criado a partir de uma “coxinha de frango” feita de um fio de cabelo de Superman e enviada para o Sol por um plano de Lex Luthor. Uma melancólica e injusta despedida do papel para o ator que, para muitos, sempre será a perfeita personificação do Superman.

 

7. Superman III (1983)

Com um tom claramente mais leve e caricato, exemplificado pelo papel de destaque do comediante Richard Pryor, este filme foi o “início do fim” da série de filmes com Christopher Reeve no papel do homem de aço. Apesar disso, temos alguns pontos positivos como a parte em que Superman é “dividido em dois” e vemos a luta de sua versão boa contra a sua versão má. Mas faltou um roteiro melhor e que fizesse justiça ao talentoso protagonista e à importância do personagem.

 

6. Superman II: A Aventura Continua (1980)

Poucos sabem dos problemas que fizeram com que Richard Donner fosse afastado da continuação do ótimo Superman de 1978, mas o fato é que esse evento foi um marco negativo que culminou com a espiral descendente que afundou a franquia por quase duas décadas. Depois de demitir o diretor, o estúdio fez cortes no orçamento e acabaram removendo todas as partes de Marlon Brando e contrataram um outro diretor para costurar os retalhos e finalizar a continuação da forma “mais família” que os executivos da Warner queriam. O resultado foi um filme que, em sua versão lançada nos cinemas, apesar de ter uma ótima ideia central com General Zod como vilão (justamente a parte que Donner planejou), teve uma abordagem mais leve de Superman, o que acabou esvaziando o personagem.

 

5. Superman: O Retorno (2006)

O efeito negativo do filme de 1987 deixou os fãs de Superman órfãos de uma aparição na telona por quase 20 anos, mas quando Bryan Singer foi escalado e disse que iria fazer uma continuação a partir de Superman II e usar a clássica trilha sonora de John Williams, parecia bom demais para ser verdade. E era. Apesar de escalar Kevin Spacey como o que considero ser o melhor Lex Luthor já visto no cinema e continuar com a visão de um Superman esperançoso e “escoteiro” que acredito combinar melhor com o personagem, o ator protagonista não tinha o carisma suficiente para “vestir a capa” e o roteiro se perdeu com furos e planos mirabolantes demais. Uma pena, pois se o resultado tivesse sido outro provavelmente o homem de aço estaria em um lugar diferente hoje nos cinemas.

 

4. Batman vs Superman: A Origem da Justiça (2016)

Chegamos ao filme mais recente no qual Superman divide a tela com o homem morcego. Porém, para tristeza dos fãs do homem de aço, quem rouba a cena é o Batman de Ben Affleck e temos pouco tempo de Superman na tela apesar do tamanho exagerado do filme. Além disso, o filme sofre com o fato de ter que montar de forma apressada o universo DC nos cinemas para fazer frente à máquina de imprimir dinheiro da concorrente Marvel. Para finalizar, encontramos Superman em um lugar muito mais sombrio do que no seu filme de 2013 e bem distante daquele símbolo de esperança e bondade que ficou tão associado com o herói.

 

3. O Homem de Aço (2013)

Infelizmente para alguns e para a alegria de outros, ficou a cargo de Zack Snyder a tarefa de reiniciar a franquia do homem de aço no cinema após o fracasso do filme de 2006. Depois do sucesso da trilogia do Batman de Nolan e do seu envolvimento como produtor neste reboot, já estava bem claro que haveria uma “nolanrização” de Superman para retratá-lo de uma forma mais sombria. O problema é que esse tom não combina muito com a figura de “escoteiro” associada a Superman e isso ainda é uma das grandes críticas recebidas por esta nova versão para o personagem que foge da abordagem eternizada por Christopher Reeve e que, ao meu ver, reflete melhor o perfil do herói. Ainda assim, o filme tem seus pontos positivos por explorar justamente o melhor arco de Superman (contra Zod) e por lidar com questões filosóficas interessantes. Além disso, apesar de não ser um bom Clark Kent, Henry Cavill é um ótimo ator e um excelente Superman. Destaque também para a roupa do herói que conseguiu finalmente se livrar da “sunga por cima da calça” de uma forma satisfatória.

 

2. Superman II – A versão de Richard Donner (2006)

Esta presença na lista vai causar grande surpresa e polêmica, mas quando Richard Donner aceitou montar a sua versão de Superman II que foi lançada apenas em Blu-ray e DVD em 2006, o resultado é um filme bem diferente do lançado nos cinemas em 1987. Antes de Richard Donner ser demitido, ele havia finalizado várias cenas da continuação, pois na verdade seria um filme só dividido em duas partes. Claro que este corte lançado em 2006 não é exatamente a versão que ele faria na época e, apesar de ter conseguido restaurar muitas das cenas que havia filmado e que foram descartadas, o diretor precisou ainda usar muitas cenas do seu substituto, principalmente para fechar o filme. Mesmo assim, ainda considerando os efeitos “inacabados” e a falta de uma trilha original, o fato é que a volta das partes de Marlon Brando e as outras cenas novas nos dão a amostra de como teríamos um filme bem mais interessante com menos “cenas alegóricas” e maior foco no conflito de Clark entre seu desejo de ser humano e sua necessidade de ser Superman. Se Richard Donner tivesse finalizado este filme do jeito que pretendia, não tenho dúvidas que ele estaria em primeiro nesta lista. Portanto, antes de criticar a minha decisão, assista a esta versão de Superman II.

 

1. Superman: O Filme (1978)

Não vejo outra forma de finalizar esse ranking e tenho certeza de que qualquer pessoa com mais de 30 anos ou que não acha que os efeitos especiais são o ponto alto de um filme irá concordar comigo. Também é preciso levar em consideração o que eram os filmes de super-heróis no final da década de 70, um cenário completamente diferente do que temos hoje. Este clássico de Richard Donner mostrou que um filme desse gênero poderia entreter jovens e adultos, mesmo os que não liam os quadrinhos. Claro que ele tem seus problemas e seus efeitos especiais já estão bem datados, mas eu desafio qualquer pessoa a assistir este filme hoje e não se arrepiar com a trilha de John Williams ou com a narração de Marlon Brando. Mais do que isso, através de ótimos atores e com o protagonismo e entrega total de Christopher Reeve, aquele que melhor representou as duas faces de Superman, este filme nos fez acreditar que o homem poderia voar. Quem nunca usou uma toalha como capa e tentou imitar as poses de Reeve que atire a primeira pedra.

Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema!


Não esqueça de CURTIR nossa MATÉRIA ESPECIAL: