Oscar 2018 | COADJUVANTES – Nossos palpites para os indicados

Oscar 2018 | COADJUVANTES – Nossos palpites para os indicados

COMPARTILHE!

Geralmente meus palpites para os indicados ao Oscar saem com muito mais antecedência. Em anos recentes, consegui inclusive soltar uma matéria como esta faltando quatro meses para o anúncio dos indicados. Seja como for, tudo ainda não passa de especulação guiada pelo burburinho e o disse me disse de avaliações da imprensa especializada, e algumas premiações menores, que podem influenciar os membros votantes da Academia. A vantagem de uma previsão mais próxima ao anúncio – ainda faltando um pouco mais de um mês – é que erra-se menos.

Na nossa segunda parada, os convido para vislumbrar as atrizes e atores coadjuvantes que vem despertando falatório de possíveis indicações, enaltecidas pela crítica e fazendo florescer paixões por seus trabalhos em festivais. Nesta segunda olhada iremos considerar as possíveis indicações para Melhor Atriz e Ator Coadjuvantes. Vem com a gente e prepare seu caderninho.

A disputa por indicações ao maior prêmio do cinema realmente funciona como uma competição esportiva. Existem os favoritos, os azarões e as reviravoltas. Por isso, é muito bom ver como esta mesa vai sendo mexida de tempos em tempos até o dia da divulgação dos indicados. A cada mês, ou até mesmo quinzenalmente, as apostas vão mudando, de novembro, dezembro e janeiro. Eleições de prêmios da crítica de cidades como Nova York e Los Angeles, divulgadas recentemente, com certeza ajudam, influenciam, e fazem olhar de forma diferente para certos candidatos. Como, por exemplo, a atriz Tiffany Haddish, eleita como coadjuvante do ano na comédia Viagem das Garotas, pelos críticos de NY. O filme, uma comédia escrachada sobre quatro mulheres sem pudores, foi elogiado pela imprensa e pode vir a se tornar o Missão Madrinha de Casamento (2011) deste ano. Lembrando que pelo filme citado, a humorista Melissa McCarthy recebeu sua indicação ao prêmio da Academia. Com isso em mente, começaremos logo com as atrizes coadjuvantes.

Participe do nosso GRUPO ESPECIAL do Facebook » https://goo.gl/kg8NYU

     

Atriz Coadjuvante:

Assim como na categoria de atriz principal, existem algumas favoritas nesta categoria de coadjuvantes. Duas que despontam na liderança são Allison Janney e Laurie Metcalf.

Janney está uma força da natureza como a incorreta e abusiva mãe da protagonista Margot Robbie em I, Tonya – filme que é um preferido pessoal deste que vos fala, desde que tive a oportunidade de conferi-lo no Festival de Toronto este ano. Metcalf também vive a mãe da protagonista em seu respectivo filme, esta porém, mais compreensiva e sã, no drama jovial de amadurecimento Lady Bird: A Hora de Voar, filme que marca a estreia na direção da atriz Greta Gerwig e vem arrancando todos os elogios possíveis e imagináveis – então, naturalmente encontrará lugar no Oscar também.

Após a polêmica envolvendo o Oscar So White de 2016, uma premiação mais inclusiva ocorreu este ano, com as vitórias de Viola Davis (Um Limite Entre Nós), Mahershala Ali (Moonlight) e a escolha de melhor filme para Moonlight: Sob a Luz do Luar, que desbancou o favorito La La Land: Cantando Estações, mesmo após sua vitória momentânea. Alguns afirmam que a vitória precisa ser por merecimento, e não apenas pelo fator politicamente correto. Concordo. Mas a questão é, não existem realmente tantas ofertas para atores negros, ainda mais como protagonistas. Veja o caso da talentosíssima Lupita Nyong´o, que mesmo após a vitória no maior prêmio do cinema, ainda encontra dificuldade de trabalho e só voltará aos holofotes agora, com Pantera Negra, cinco anos após sua vitória.

O fato é, esta questão importa, e muito. E pode entrar em jogo novamente este ano. Na categoria principal não temos muita opção para atrizes negras, ou minoritárias. Então, a Academia pode fazer por onde aqui, na categoria de coadjuvante. Nela, as possibilidades são, além da citada Tiffany Haddish, Octavia Spencer e Mary J. Blidge.

Spencer, ao lado de Viola Davis, tem se tornado sinônimo de representatividade em premiações e uma favorita dos votantes da Academia. Ela já tem seu Oscar por Histórias Cruzadas (2012) e ano passado foi indicada novamente por Estrelas Além do Tempo. Este ano, pode estar na disputa novamente devido ao trabalho na fantasia melancólica de Guillermo del Toro, A Forma da Água.

Mesmo sem ter visto, acho mais interessante uma lembrança para Mary J. Blidge, cantora de R&B e atriz, cuja atuação em Mudbound, drama racial fervoroso, vem sendo enaltecida pelos especialistas. A Academia adora transformações físicas e basta apenas uma olhada em Blidge no filme para perceber o quanto a atriz se distanciou de sua persona glamourosa da vida real. O único problema é o fato desta ser uma produção da Netflix, ainda vista com maus olhos pelos membros votantes. Até mesmo no Brasil, um acordo feito com uma distribuidora nacional promete o filme nos cinemas antes de cair na plataforma (nos EUA já foi lançado em streaming).

Fechando o grupo principal das atrizes mais mencionadas no momento para a categoria temos Melissa Leo, Kristin Scott Thomas e Tatiana Maslany.

Melissa Leo, que já foi muito criticada quando levou o Oscar de coadjuvante por O Vencedor (2011) – a atriz bancou sua própria campanha do bolso, pagando por anúncios em revistas e outdoors quando o estúdio não fez – entra no páreo por Novitiate, drama no qual interpreta uma freira. Scott Thomas vem recebendo elogios por O Destino de uma Nação, filme que traz o possível vencedor de melhor ator do ano, Gary Oldman, na pele do Primeiro Ministro Britânico Winston Churchill, durante a Segunda Guerra Mundial. Thomas vive a mulher do político, Clementine. Já Tatiana Maslany, mais conhecida por interpretar diversas clones na série Orphan Black, faz a transição para o cinema com os dois pés direitos e pode abocanhar logo uma indicação por seu trabalho em O que te Faz Mais Forte, no qual interpreta a companheira do personagem de Jake Gyllenhaal (igualmente um suposto indicado), durante o trágico atentado na maratona de Boston em 2013.

Embora não esteja lá em cima com as outras citadas, neste momento ao menos, Michelle Pfeiffer é uma favorita pessoal. A atriz teve um grande ano, recheado de atuações memoráveis, como a Sra. Hubbard da nova versão de Assassinato no Expresso do Oriente. Mas caso venha a ser lembrada, e esperamos que sim, será por seu desempenho como a personagem chamada simplesmente de Mulher, no intrigante mãe!, de Darren Aronofsky. Aqui, minha torcida por uma indicação para a atriz.

Ator Coadjuvante:

Na categoria de ator o mesmo ocorre, e dois nomes despontam na liderança neste atual momento: Willem Dafoe e Sam Rockwell.

Dafoe é o favorito, tendo levado os prêmios da crítica tanto de NY quanto de LA. O ator, que já tem duas indicações ao Oscar (Platoon, de 1987, e A Sombra do Vampiro, de 2001), interpreta o síndico de um conjunto habitacional, que faz amizade com uma encantadora menininha, em Projeto Flórida. Rockwell, por outro lado, ainda não tem uma indicação, que pode ser remediada por sua performance em Três Anúncios para um Crime, comédia dramática a qual muitos apontam como digna de levar o prêmio de melhor filme. Rockwell interpreta o pacato policial de uma cidadezinha, virada do avesso por uma mãe em busca de justiça pelo assassinato de sua filha.

Outro filme com toda a pompa de sair vitorioso na próxima edição do Oscar é Me Chame Pelo Seu Nome, drama gay sobre a descoberta do primeiro amor. Ao contrário de Moonlight, vencedor do ano passado, este filme aborda a vida de pessoas privilegiadas, de férias e curtindo a vida no norte da Itália durante a década de 1980. Neste cenário, Me Chame Pelo Seu Nome fez os críticos mundiais se derreterem em elogios, e vê uma disputa interna pela indicação de um de seus coadjuvantes, ou quem sabe dos dois (já que o protagonista Timothée Chalamet está praticamente garantido na categoria principal). O ótimo Michael Stuhlbarg vive o pai do rapaz no filme, e na última cena entrega um monólogo que tem feito a plateia se debulhar em lágrimas, aonde quer que o filme seja exibido. Este momento pode ser o seu clipe do Oscar e lhe garante uma passagem talvez mais certa ao prêmio. Por outro lado, o jovem Armie Hammer, que no filme interpreta o objeto de afeto do protagonista, nunca esteve tão bem e entrega o desempenho de sua carreira. Está duro. E isso foi o que ele disse ao pêssego.

No entanto, o fator inclusão também se faz presente aqui, é claro, afinal vocês viram algum ator não caucasiano na categoria até o momento? Sorte que o jovem Jason Mitchell entrega um desempenho de salvar o couro de Hollywood em Mudbound, o filme mencionado acima. Sua entrada entre os cinco indicados é quase certa, e segundo muitos, será merecidíssimo. Fechando o grupo principal, outro que vem sendo muito lembrado por veículos do meio, é Ben Mendelsohn, ator australiano, dono de uma sólida atuação em O Destino de uma Nação, no qual interpreta o Rei George VI, o mesmo de O Discurso do Rei (2010), pós-gagueira.

É claro que neste tempo restante até o anúncio das indicações em janeiro, muita água pode rolar. Atores favoritos agora podem perder momento, e outros não tão mencionados podem ganhar força e correr por fora. Então, nada mais justo do que apresentar abaixo todas as possibilidades. Confira.

Atriz Coadjuvante:

Holly HunterDoentes de Amor
Hong Chau – Pequena Grande Vida
Bria Vinaite – Projeto Flórida
Catherine Keener – Corra!
Andrea Riseborough – A Guerra dos Sexos
Kristen Wiig – Pequena Grande Vida
Penélope Cruz – Assassinato no Expresso do Oriente
Carey Mulligan – Mudbound
Brooklynn Prince – Projeto Flórida
Millicent Simmonds – Sem Fôlego
Julianne Moore – Sem Fôlego
Keala Settle – O Rei do Show
Michelle Williams –O Rei do Show
Zendaya – O Rei do Show
Rebecca Ferguson – O Rei do Show
Kirsten Dunst – O Estranho que Nós Amamos
Elle Fanning – O Estranho que Nós Amamos
Nicole Kidman – O Sacrifício do Cervo Sagrado
Alison Brie – The Post: A Guerra Secreta
Sarah Paulson – The Post: A Guerra Secreta
Carrie Coon – The Post: A Guerra Secreta
Hannah Murray – Detroit em Rebelião
Margot Robbie – Goodbye Christopher Robin
Bérénice Bejo – O Formidável
Lesley Manville – Trama Fantasma
Julia Roberts – Extraordinário
Julianne Moore – Suburbicon: Bem-vindos ao Paraíso
Juno Temple – Roda Gigante
Lois Smith – Marjorie Prime
Elizabeth Marvel – Os Meyerowitz: Família Não se Escolhe
Kate Hudson – Marshall
Riley Keough – Logan Lucky: Roubo em Família
Tilda Swinton – Okja
Carrie Fisher – Star Wars: Os Últimos Jedi
Emma Thompson – A Bela e a Fera
Cathy Moriarthy – Patti Cake$
Rosamund Pike – Hostiles
Zosia Mamet – Under the Silver Lake
Amy Schumer – Thank You for Your Service

Ator Coadjuvante:

Woody HarrelsonTrês Anúncios para um Crime
Patrick Stewart – Logan
Ed Harris – mãe!
Tom Hardy – Dunkirk
Kenneth Branagh – Dunkirk
Mark Rylance – Dunkirk
Steve Carell – A Melhor Escolha
Laurence Fishburne – A Melhor Escolha
Bryan Cranston – A Melhor Escolha
Barry Keoghan – O Sacrifício do Cervo Sagrado
Will Poulter – Detroit em Rebelião
Richard Graham – Trama Fantasma
Harrison Ford – Blade Runner 2049
Colin Farrell – O Estranho que Nós Amamos
Christoph Waltz – Pequena Grande Vida
Tracy Letts – Lady Bird: A Hora de Voar
Idris Elba – A Grande Jogada
Zac Efron – O Rei do Show
Ray Romano – Doentes de Amor
Dustin Hoffman – Os Meyerowitz: Família Não se Escolhe
Kevin Costner – A Grande Jogada
Ali Fazal – Victoria e Abdul: O Confidente da Rainha
Richard Jenkins – A Forma da Água
Michael Shannon – A Forma da Água
Garrett Hedlund – Mudbound
Woody HarrelsonCastelo de Vidro
Kevin Kline – A Bela e a Fera
John Lithgow – Beatriz at Dinner
Ethan Hawke – Maudie
Paul Dano – Okja
Daniel Craig – Logan Lucky: Roubo em Família
Owen Wilson – Extraordinário
Mark Wahlberg – All the Money in the World
Steve Carell – A Guerra os Sexos
Colin Farrell – Roman J. Israel, Esq.
Ben Stiller – Os Meyerowitz: Família Não se Escolhe
Gil Birmingham – Terra Selvagem
Tom Hollander – Uma Razão para Viver
Michael Stuhlbarg – The Post: A Guerra Secreta
Sterling K. Brown – Marshall
Sam Claflin – My Cousin Rachel
Topher Grace – Under the Silver Lake
Ronald Pickup – O Destino de uma Nação
Chris Pine – Mulher Maravilha
Charlie Plummer – All the Money in the World
Justin Timberlake – Roda Gigante
Jean-Louis Tringnant – Happy End
Mark Hamill – Star Wars: Os Últimos Jedi
Bob Odenkirk – The Post: A Guerra Secreta


Netflix na CCXP: Renato canta Lua de Cristal e leva torta na cara


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

[AVISO] Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.