Por Onde Andam… ‘Supergirl – O Filme (1984)’

Por Onde Andam… ‘Supergirl – O Filme (1984)’

COMPARTILHE!

Uma questão que constantemente permeia o pensamento de muitos cinéfilos pelo mundo é: por onde anda o elenco daquele filme que adoram. E as respostas podem ser as mais variadas. Pensando nisso, nós aqui no CinePOP decidimos responder tais dilemas intrigantes para você, nosso caro leitor e razão de ser. Pegando o gancho do momento, o sucesso de Mulher Maravilha, primeiro filme positivamente unânime do universo cinematográfico DC, resolvemos resgatar para vocês uma das primeira investidas da editora, não apenas em uma heroína nas telonas, mas também em um universo compartilhado. Acredite. Com vocês, a terceira edição da coluna “Por Onde Andam…” traz nada menos do que Supergirl – O Filme (1984). Vem com a gente.

Confira nossas edições passadas da coluna Por Onde Andam… As Patricinhas de Beverly Hills | Clube dos Cinco

Helen Slater (Kara Zor-El / Supergirl / Linda Lee)

Produzido pelo mesmo Ilya Salkind dos filmes do Superman, com Christopher Reeve, a ideia era pegar carona no sucesso do maior personagem da editora, faturando mais alguns montantes de dinheiro. Além disso, Reeve por pouco não fez uma ponta no longa. Sua imagem, no entanto, aparece num cartaz, reconhecendo o elo entre os filmes. Kara Zor-El, a Supergirl, é prima do Superman, embora no filme sua origem seja modificada – ela vive numa comunidade kryptoniana isolada, conhecida como Argo City. Cult trash por excelência, Supergirl trouxe Helen Slater com a ingênua, mas poderosa protagonista.

Participe do nosso grupo ESPECIAL no Facebook » https://goo.gl/BBFEmQ

     

A atriz Helen Slater, que na época do lançamento tinha apenas 21 aninhos, sendo Supergirl seu primeiro filme, foi uma das musas da década de 1980 no cinema. A Lenda de Billie Jean (1985), Por Favor, Matem Minha Mulher (1986), O Segredo do Meu Sucesso (1987) e Namorados por Acaso (1989) são alguns dos títulos que cimentaram o status de Slater no subconsciente dos jovens da época. Fora da de tal época, a carreira da atriz não teve muita expressividade, e ela encontrou na mesma DC a oportunidade para seus trabalhos mais marcantes. De 1992 a 1994 foi a voz da vilã Talia al Ghul na série animada do Batman, e por três episódios (de 2007 a 2010) participou da série Smallville, sobre o jovem Superman, no papel de Lara-El. Atualmente, Slater pode ser vista no papel de Eliza Denvers, mãe adotiva da nova Supergirl, no seriado da Warner. Uma bela homenagem para esta veterana.

Faye Dunaway (Selena)

Assim como Marlon Brando e Gene Hackman em Superman (1978) e Jack Nicholson em Batman (1989), os primeiros filmes de super-heróis necessitavam de um grande nome para impulsioná-los, e nunca era o do protagonista. Com Supergirl, um filme “feminino”, nada mais justo do que uma atriz renomada para o papel da vilã. Faye Dunaway, vencedora do Oscar por Rede de Intrigas (1976), e uma das maiores lendas vivas de Hollywood, foi a escolha para o papel de Selena, a feiticeira que deseja dominar o mundo.

Ao contrário de Superman e Batman, cujos primeiros filmes se mostraram extremamente bem sucedidos, a estreia da Supergirl nas telonas teve resultado decepcionante. E uma atriz do calibre de Dunaway provavelmente topou a empreitada apenas pelo polpudo contracheque. Na trama, a vilã deseja se apoderar de um artefato, o Omegahedron, vindo do planeta natal da heroína, que gera energia para a cidade kryptoniana, e poderá lhe dar poder ilimitado. Enquanto isso, Kara Zor-El, alter ego da protagonista, é enviada em missão para nosso planeta, a fim de resgatar o mesmo. Dunaway, que tem no currículo verdadeiros clássicos da sétima arte, como Bonnie e Clyde – Uma Rajada de Balas (1967) e Chinatown (1974), continua em atividade, mas atualmente aos 76 anos, sua carreira não é tão relevante como antes. Ela apareceu este ano no terror Nunca Diga Seu Nome e no drama religioso O Caso de Cristo.

Peter O´Toole (Zaltar)

Outra lenda do cinema, esta já falecida, Peter O´Toole ficou para sempre consagrado no papel de Lawrence da Arábia (1962). Indicado para oito Oscar, o ator nunca chegou a ganhar um de fato (leia nossa matéria sobre os atores mais vezes indicados ao Oscar). Desde aquela época, uma máxima vem se mantendo para tais filmes do gênero, a de abarrotar seu elenco com nomes consagrados ou astros do momento. Na época, filmes de heróis não eram levados a sério, portanto, quanto mais nomes como Brando, Nicholson ou O´Toole você conseguisse escalar no seu elenco, melhor para a credibilidade.

Na trama, o ator interpretou Zaltar, kryptoniano amigo da protagonista, que é uma espécie de cientista / mago. Ele tem em sua posse o artefato Omegahedron, sem que os governantes saibam. Quando um acidente envia o item para a Terra, a protagonista parte em busca dele, assim começando sua jornada em nosso planeta. O´Toole faleceu em 2013, mas teve trabalhos póstumos sendo lançados em 2014 (Katherine of Alexandria), 2015 (The Whole World at Your Feet) e inclusive este ano (Diamond Cartel).

Mia Farrow (Alura)

Fechando o grupo de atores renomados no longa, a eterna Rosemary Woodhouse de O Bebê de Rosemary (1968), Mia Farrow. A atriz tem em seu currículo obras icônicas igualmente, como O Grande Gatsby (1974) e, é claro, todas as parcerias com o ex-marido Woody Allen, nas quais destacam-se A Rosa Púrpura do Cairo (1985) e Hannah e Suas Irmãs (1986).

Na trama, Farrow interpreta Alura, mãe da protagonista e mais uma kryptoniana da cidade de Argo City, que alerta Kara sobre os perigos de perder o Omegahedron, e as consequências devastadoras que acarretaria para a cidade. Com isso em vista, a heroína parte em sua missão. Farrow, após a tumultuada separação com o diretor Woody Allen, nunca mais voltou aos holofotes, entregando apenas trabalhos de pouca relevância. A última parceria do ex-casal foi em Maridos e Esposas (1992). Apesar disso, a atriz segue trabalhando, hoje aos 72 anos. Seus últimos filmes mais conhecidos foram o remake de A Profecia (2006) e a comédia Rebobine, Por Favor (2008).

Hart Bochner (Ethan)

O que seria de um filme de super-herói sem seu interesse amoroso. A Mulher Maravilha tem Steve Trevor (Chris Pine), mas no caso de Supergirl, ele vem nas formas de Ethan, um sujeito a princípio enfeitiçado por Selena, que termina se apaixonando pela heroína, após “aprontar muitas confusões”. O ator Hart Bochner ficou mais conhecido por interpretar Harry Ellis, o executivo viciado em cocaína, de Duro de Matar, cujo lançamento viria quatro anos após a estreia de Supergirl.

O ator continua trabalhando em papeis menores, em produções de pouca relevância. Seu último trabalho, que seria chamativo, terminou por ser cortado de Carrie – A Estranha (2013), no qual viveria o Sr. Hargensen.

Curiosidades no Elenco

Para mostrar que de fato Supergirl está mais ligado aos filmes do Superman, de Christopher Reeve, do que apenas dividirem o produtor, algumas referências interessantes fazem parte de seu elenco. Quando chega ao nosso planeta, a heroína dota o nome Linda Lee (!?) e afirma ser prima de Clark Kent. Ela começa a estudar num colégio interno só para moças (!?) – ao invés de ir atrás do artefato que poderá pôr fim à sua cidade – local onde conhece Lucy Lane, irmã mais nova da jornalista Lois Lane (!?), interpretada pela atriz Maureen Teefy. Além disto, o ator Marc McClure vive Jimmy Olsen no filme, famoso fotógrafo do Planeta Diário, presente nas aventuras do primo da moça.

Jeannot Szwarc (diretor)

O francês Szwarc foi quem realmente inaugurou a modalidade de diretores europeus no comando de produções de super-heroínas que, digamos, não emplacaram junto ao público – em 2004 foi a vez do conterrâneo Pitof, com Mulher-Gato. O cineasta tem no currículo como obras mais famosas, a continuação Tubarão 2 (1978), que teve a coragem e cara de pau de dar sequência para a obra-prima de Steven Spielberg, e Algum Lugar do Passado (1980), um dos filmes mais celebrados do saudoso Christopher Reeve. E justamente talvez por isso, o diretor francês tenha conseguido a vaga no comando de Supergirl – já que o elo com Reeve estava pronto. O diretor segue trabalhando, atualmente mais na TV, no comando de séries como Bones e Grey´s Anatomy.


Crítica | Thor Ragnarok [COM SPOILERS!!!!]


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

[AVISO] Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.