As Melhores Traduções Nacionais de Títulos de Filmes

As Melhores Traduções Nacionais de Títulos de Filmes

COMPARTILHE!

Como dar título a um filme estrangeiro no Brasil? Pessoalmente, optaria sempre pela tradução literal, por mais incompreensível que possa parecer momentaneamente. Quando o significado planejado se perde na tradução é que a coisa se complica de verdade. Como proceder então? Os já comuns subtítulos parecem ajudar, e só este ano, nos filmes do Oscar, tivemos uma enxurrada – Boyhood: Da Infância à Juventude, Whiplash: Em Busca da Perfeição, Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo . Mas isso daria uma outra matéria.

As Piores Traduções Nacionais de Títulos de Filmes

As adaptações igualmente se mostram um caminho. Isto é, quando não optam pela incômoda acomodação, que se tornou cada vez mais frequente – filmes de romance ou relacionamentos amorosos precisam levar “Amor” no título, filmes de terror automaticamente assumem “terror”, “Pânico” ou “Medo” no título, e por aí vai. Pensando na dificuldade que é nomear os filmes no Brasil, formulamos uma (rara) lista na qual os títulos em português se tornaram mais interessantes (ou ao menos tanto quanto) que seus originais. Veja Abaixo.




Títulos Recentes

Título Original: “La vie d´Adèle”
Tradução: “Azul é a Cor Mais Quente

Blue is

Neste caso, o mérito não é dos tradutores brasileiros, e sim dos americanos. Nos EUA, o filme recebeu este título, traduzido literalmente para o português (Blue is Warmest Color), que é mais interessante em variados aspectos. Primeiro, pela brincadeira contraditória, no que se refere ao azul (cor fria) ser quente (geralmente associado ao vermelho). Paralelo também traçado pelos cabelos da personagem Emma (Léa Seydoux). Segundo, pelo teor de forte erotismo do filme. O título original, “A Vida de Adele”, dá a impressão de algo “novelesco”, saído do México, e exibido pelo SBT.

Título Original: “The Other Woman”
Tradução: “Mulheres ao Ataque”




Woman

O filme protagonizado por Cameron Diaz não é bom. Inclusive entrou em algumas listas dos piores do ano passado, e está indicado ao Framboesa de Ouro. Seu título em português talvez seja a melhor coisa. O original, “The Other Woman”, algo como “A Outra Mulher” ou simplesmente “A Outra”, nos passa a impressão de um drama. Woody Allen inclusive tem um drama chamado “Another Woman”, que no Brasil chegou como “A Outra”. O título “The Other Woman” já havia sido inclusive utilizado recentemente nos EUA, para um drama protagonizado por Natalie Portman – que no Brasil foi chamado de “As Coisas Impossíveis do Amor”. “Mulheres ao Ataque” diz de forma divertida que esta é uma comédia.

Título Original: “Gone Girl”
Tradução: “Garota Exemplar

o-GONE-GIRL-MOVIE-REVIEWS-facebook

Longe de nós querermos melhorar algo no fantástico livro de Gillian Flynn, ou no impressionante filme do mestre David Fincher. Neste caso, antes do filme havia livro. Não que isto seja uma regra também, já que as primeiras edições do agora “Ilha do Medo” (devido ao filme de Martin Scorsese), escrito por Dennis Lehane, se chamavam “Paciente 67”. De qualquer forma, “Garota Exemplar” é um título dúbio e irônico sobre a personagem Amy, e que ainda tem a ver com um fato contido na trama – Amazing Amy eram os títulos de uma série de livros infantis baseados na personagem. É mais interessante do que o genérico “Gone Girl”, algo como “Garota Sumida” ou “Garota que se Foi”.

Título Original: “Nightcrawler”
Tradução: “O Abutre

nightcrawler

Aqui é o caso de tão bom quanto. “Nightcrawler”significa “seres noturnos e rastejantes”, seres que rastejam na noite. É também o apelido dado a este tipo de profissional carniceiro, parte da imprensa marrom. No Brasil, “O Abutre” se encaixa perfeitamente nestas especificações.

Título Original: “We´re the Millers”
Tradução: “Família do Bagulho

we-re-the-millers05

Pode parecer tosco à primeira vista, mas “Nós Somos os Miller”, tradução literal, seria pior. No Brasil, é conhecido o fato de se tentar mastigar pelo título o teor do filme para atrair o público como forma de estratégia. É como se os responsáveis quisessem mastigar a trama toda pelo título, o caso oposto de não julgar um livro pela capa. No Brasil, seria “saiba de todo o filme pelo título”. Seja como for, o título em português desta comédia com Jennifer Aniston brinca com os títulos já “toscamente” celebrados da década de 1980 (do barulho ou da pesada), ainda inserindo uma gíria que é o centro da trama, as drogas.

Título Original: “Draft Day”
Tradução: “A Grande Escolha

Por mais genérico que possa ser em português, o título atenta ao fato de que esta será uma escolha importante. Só não se sabe de que ou para quem. É um título correto que não entrega a trama, o que pode ser ruim para muitos, já que se trata de um filme sobre os bastidores de um esporte que os brasileiros não conhecem ou não se interessam. Mas também, quantos saberiam o que é um “Draft Day”, ou dia de recrutamento. Não, não é para a guerra…

Título Original: “The Book of Life”
Tradução: “Festa no Céu

festanoceu_2

Um filme infantil merece um título animado como “Festa no Céu”. Aqui, o assunto é o dia dos mortos mexicano, festa celebrada pelo país e grande parte de sua cultura. “Festa no Céu” não deixa as crianças brasileiras assustadas (imagina se optassem por alguma referência a um evento que celebra os mortos), e ao mesmo tempo não possui o peso e a seriedade que teria com “O Livro da Vida”. Ia ter gente achando que o filme de Terrence Malick teve continuação.

Título Original: “Non-Stop”
Tradução: “Sem Escalas

non-stop-movie-photo-5-550x365

A brincadeira reflete a trama passada inteira dentro de um avião ameaçado. Já o título original, algo como “Sem parar”, é algo mais genérico e que abre um leque maior de possibilidades, como os norte-americanos estão acostumados.

Título Original: “The Purge”
Tradução: “Uma Noite de Crime

purge-2

Outro filme que faria o público brasileiro procurar seu significado num dicionário antes de se aventurar numa sala de cinema que o exibisse. “Purge” ou Purgar significa limpar, purificar pela eliminação das impurezas. “Uma Noite de Crime” resume bem a ideia desta produção de suspense.

Título Original: “A Walk Among the Tombstones”
Tradução: “Caçada Mortal”

liam-neeson-a-walk-among-the-tombstones

A última coisa que pensaríamos ao ler “Uma Caminhada Entre os Túmulos” é se tratar do novo filme de ação protagonizado por Liam Neeson. Embora “Caçada Mortal” seja bem mais genérico, é o tipo de título que os fãs do gênero esperam.

Título Original: “Silver Linings Playbook”
Tradução: “O Lado Bom da Vida

silver-linings-playbook-jennifer-lawrence-bradley-cooper-1

Embora não esteja completamente convencido de que o apresentado neste filme seja “O Lado Bom da Vida”, acabou se encaixando e sendo aceito pelos brasileiros. Até mesmo porque, tal expressão não é utilizada e se perderia por aqui. Seria algo como “O Manual das Coisas Boas”.

Título Original: “Wreck-it Ralph”
Tradução: “Detona Ralph”

12film-img-wreck-it-ralph

Próxima, mas não exata, a tradução seria “Destrói isso Ralph”. O termo “Detona” é uma gíria atual e dá o tom moderno que aponta um filme para a garotada.

Título Original: “Snowpiercer”
Tradução: “O Expresso do Amanhã”

SNOWPIERCER-John-Hurt-Chris-Evans-Jamie-Bell

Ainda inédito no Brasil, o “Fura-Neve” foi muito elogiado por onde já foi exibido. Ficaria no mínimo estranha esta frase. Mas se trata da tradução literal. Já “O Expresso do Amanhã”, título em português (até o momento e se tudo correr bem), traz a ideia do “trem do futuro” contendo suas diferentes classes sociais, que servem de metáfora para o mundo atual.

Mais Antigos:

Título Original: “From Dusk till Dawn”
Tradução: “Um Drink no Inferno”

SNOWPIERCER-John-Hurt-Chris-Evans-Jamie-Bell

Esse fica empatado. Tão legal quanto “Do anoitecer ao amanhecer”, “Um Drink no Inferno” talvez seja mais direto e tenha o impacto planejado por esta produção de Robert Rodriguez e Quentin Tarantino, que mistura road movie e terror.

Título Original: “The Craft”
Tradução: “Jovens Bruxas”

the_craft

“A Arte” é um título mais sofisticado, e como de costume na tradição norte-americana, poderia significar qualquer coisa na realidade. Já “Jovens Bruxas” vai direto ao ponto, ajudando o público brasileiro a compreender exatamente o que vai receber ao adentrar a sala de cinema.

Título Original: “The Cable Guy”
Tradução: “O Pentelho”

The-Cable-Guy-DI

Outro título nacional que vai direto ao ponto, utilizando uma gíria da época (que já ficou datada), para definir o personagem expansivo e inconveniente de Jim Carrey nesta comédia de humor negro. “The Cable Guy”, ou “o cara da TV a cabo” poderia tratar de qualquer tipo de assunto em qualquer gênero.

Título Original: “The Birdcage”
Tradução: “A Gaiola das Loucas”

birdcage-1996-01-g

Esse é mais um caso no qual a tradução literal de um país se sobressai a outro. “The Birdcage”, ou a “gaiola de pássaro”, filme de 1996 protagonizado pelo saudoso Robin Williams, é na verdade um remake de uma produção francesa de 1978, de enorme sucesso. Essa versão utilizava o título “La Cage Aux Folles”, cujo título em português foi extremamente fiel. O título dá o tom histérico da comédia.

Título Original: “Roman Holiday”
Tradução: “A Princesa e o Plebeu”

roman-holiday-bfi-00m-ewb

Num “feriado em Roma” tudo realmente pode acontecer. Já o título em português define melhor a trama desta icônica comédia-romântica, que apresentou ao mundo a musa Audrey Hepburn, em seu primeiro papel de destaque como uma princesa fujona. Pelo filme, Hepburn levou de cara seu único Oscar da carreira.

Título Original: “The Seven Year Itch”
Tradução: “O Pecado Mora ao Lado”

The-Seven-Year-Itch-1955-Wallpaper-Movie

A “Coceira dos Sete Anos” é o termo usado para o fenômeno que ocorre com os homens depois de completarem sete anos de casados. A tal coceira é, ao menos antigamente, um grito interno por liberdade, o que levava muitos homens a arrumarem casos extraconjugais. O título original igualmente define a produção, mas não serve para enfatizar a tentação que morava bem acima (e não ao lado) do protagonista. “O Pecado” era nada menos do que Marilyn Monroe, beldade que faria qualquer homem casado se coçar.

Curta nossa ENTREVISTA com a Nina Dobrev:


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «