Reese Witherspoon sofreu assédio sexual por diretor de Hollywood aos 16 anos

Reese Witherspoon sofreu assédio sexual por diretor de Hollywood aos 16 anos

COMPARTILHE!

A atriz Reese Witherspoon foi a personalidade mais recente a se posicionar contra o assédio sexual contra mulheres, ao compartilhar uma trágica experiência vivida aos 16 anos de idade.

Segundo a vencedora do Oscar, ela foi vítima de assédio por parte de um diretor, além de ter sido encorajada a abafar o ocorrido a fim de manter seu emprego.

A revelação foi feita durante um evento feito para mulheres, organizado pela revista Elle, que aconteceu nesta segunda-feira (16).

Confira o emocionante relato e discurso de Reese:

Participe do nosso GRUPO ESPECIAL do Facebook » https://goo.gl/kg8NYU

     

“Essa foi uma semana realmente difícil para as mulheres em Hollywood, para as mulheres ao redor do mundo e muitas situações e indústrias estão sendo forçadas a relembrar e reviver trágicas e horrorosas verdades. E eu particularmente tenho as minhas próprias experiências, que se voltaram a mim de maneira tão vívida, que tenho encontrado dificuldades para dormir, pensar e compartilhar muitos desses sentimentos que tenho tido envolvendo ansiedade, honestidade e a culpa por não ter me pronunciado antes.

Eu realmente me sinto enojada do diretor que me assediou aos 16 anos e sinto muita raiva dos agentes e produtores que me fizeram crer que o silêncio era a condição necessária para o meu emprego. E eu adoraria dizer que esse foi um caso isolado na minha carreira, mas infelizmente não foi. Eu vivi inúmeras experiências de assédio sexual e não costumo falar sobre elas com tanta frequência.

Mas depois de ouvir todas essas histórias nos últimos dias e essas mulheres corajosas que se abriram nesta noite sobre tudo aquilo que já nos disseram que deveríamos varrer para debaixo do tapete, eu senti o desejo de falar sobre isso e me posicionar abertamente porque, de fato, eu nunca me senti tão menos sozinha nesta semana do que em toda a minha carreira.

E eu já conversei com tantas atrizes e roteiristas, particularmente mulheres, que também já sofreram situações similares e muitas delas bravamente vieram ao público com suas histórias. Essa verdade é extremamente encorajadora para mim e para todos ao redor do mundo, porque você só é possível curar dizendo a verdade.

Eu realmente estou encorajada com o fato de que isso será o novo normal. Para as jovem mulheres neste local, a vida será diferente pois estamos com vocês, vamos te proteger e isso me faz sentir melhor. É claro que me deixa triste ter que falar sobre esses problemas, mas eu seria negligente se não o fizesse”.

 

Harvey Weinstein ameaçou Felicity Huffman para ela usar vestidos da grife de sua esposa 

Mais de 20 atrizes vieram à público denunciá-lo por avanços sexuais…

As últimas foram as vencedoras do Oscar, Angelina Jolie e Gwyneth Paltrow. Em uma matéria feita pelo jornal The New York Times, nesta terça-feira (10), as atrizes revelaram casos similares à série de outros assédios relatados por ex-funcionárias da The Weinstein Company, bem como pelas atrizes Ashley Judd e Rose McGowan.

Na época com 22 anos, Paltrow revelou que acabara de ter sido escalada para o filme ‘Emma’, produzido por Harvey Weinstein.

Na ocasião do assédio, o produtor a convidou para o hotel onde estava hospedado, para o que seria uma “reunião de negócios”. Lá, ele teria tentado massageá-la e havia a convidado para o seu quarto. A atriz afirmou que recusou as investidas do empresário, relatando o ocorrido para Brad Pitt, seu namorado naquele período. Na época, o ator confrontou Weinstein sobre o ocorrido. O representante do astro confirmou o fato ao jornal.

Sobre o assédio, Paltrow afirmou:

“Eu era uma criança, havia acabado de fechar o contrato para o filme, fiquei apavorada. […] Nós chegamos a um determinado momento em que as mulheres precisam mandar uma mensagem clara e objetiva de que isso acabou e não pode se repetir. Esse jeito de tratar as mulheres acaba agora!”

Futuramente, Paltrow acabou trabalhando novamente com a The Weinstein Company em ‘Shakespeare Apaixonado’, que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz em 1999.

Jolie também compartilhou sua história em um e-mail enviado para à publicação. Em seu relato, ela revela um caso semelhante aos demais, ocorrido durante o lançamento de ‘Corações Apaixonados’, em 1998.

Segundo a atriz, ela teria se encontrado com ele em um quarto de hotel e Weinstein teria feito investidas, que foram rejeitadas.

“Eu tive uma péssima experiência com Harvey quando ainda era jovem e por isso eu decidi nunca mais trabalhar com ele e fiz questão de avisar aqueles que trabalharam futuramente. Este tipo de comportamento com mulheres, independente de qual seja a área profissional e o país, é absolutamente inaceitável”.

Devido às inúmeras acusações de assédio, Harvey Weinstein foi demitido de sua própria empresa. Leia abaixo a nota divulgada da diretoria.

“Devido a novas informações sobre a má conduta de Harvey Weisntein que surgiram nos últimos dias, os diretores da Weinstein Company determinaram, e informaram Harvey Weinstein, que seu contrato com a The Weinstein Company está terminado, efetivo imediato.”

Harvey Weinstein foi quem levou consecutivamente a musa Jennifer Lawrence ao Oscar e os filmes de David O. Russell. Seu lobby era forte e ele sabia vender um filme como poucos.


Cenas Pós-Créditos de Liga da Justiça


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «

[AVISO] Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.