Roteirista explica porque ‘Perdido em Marte’ não abriu com a frase de maior destaque do livro

Roteirista explica porque ‘Perdido em Marte’ não abriu com a frase de maior destaque do livro

COMPARTILHE!

Eu estou muito fodid*. Essa é a minha opinião. Fodid*“.

Drew Goddard revelou à imprensa americana que um dos motivos de ‘Perdido em Marte‘ não abrir com a frase acima, a primeira no sensacional livro escrito por Andy Weir, deveu-se à narratividade cinematográfica.

“Parte da questão foi apenas o fluxo do diálogo quando as falas saem da boca de um ator. Tivemos que colocar as cartas na mesa, afinal, um dos desafios do livro é que tudo está em primeira pessoa, nas falas de Mark. Com isso, tivemos que trazer um dispositivo (que no longa são as câmeras de diário de bordo)  para que ele pudesse partilhar seus pensamentos com as pessoas.




Quando se faz um longa, é necessário ter uma estrutura narrativa, então, não poderíamos tê-lo gravando a si mesmo já na primeira parte da película. Outra parte que resolve o problema é a atuação de Matt. Ele não precisa dizer todas as palavras. Ele pode falar “Estou me sentindo bem fodid*” através de seu rosto”, revelou.

E é justamente aí que o roteirista tem que encontrar grandes alternativas para criar uma adaptação tão sensacional quanto a obra. Pode ficar tranquilo Drew, que sua indicação ao Oscar 2016 em Melhor Roteiro Adaptado está mais do que garantida.

‘Vai Que Cola – O Filme’ supera ‘Perdido em Marte’ nas bilheterias nacionais

Matt Damon passa por intenso treinamento em clipe de ‘Perdido em Marte’




A imprensa americana e europeia relatam que tanto a direção de Scott quanto a atuação de Matt Damon merecem ser levadas ao Oscar 2016 com louvor. Os efeitos visuais, o 3D e o roteiro adaptado também foram extremamente elogiados. O Hollywood Reporter, por exemplo, chega a citar que o uso da tecnologia 3D realmente funciona como parte fundamental da narrativa e passa a integrar o seleto grupo de produções que fizeram história junto a esse elemento.

Vale lembrar que o cinema mundial tem como principais exemplos de melhor uso do 3D os longas: ‘Avatar, de James Cameron; ‘Gravidade‘, de Alfonso Cuarón; ‘As Aventuras de Pi‘, de Ang Lee; ‘A Invenção de Hugo Cabret‘, de Martin Scorsese e, agora, ‘Perdido em Marte‘, de Ridley Scott.

 

 

Curta nossa ENTREVISTA com a Milla Jovovich:



» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «