cinema francês

Crítica | Chocolate

Crítica | Chocolate

Respeitável público cinéfilo, chega diretamente da França um dos filmes mais carismáticos que vão entrar no circuito em breve aqui no Brasil, Chocolate. Selecionado para o Festival Varilux de Cinema Francês deste ano o longa-metragem dirigido pelo ator e diretor Roschdy Ze..
Crítica | A Corte

Crítica | A Corte

Se o amor é fantasia, eu me encontro ultimamente em pleno carnaval. Escrito e dirigido pelo cineasta parisiense Christian Vincent (Os Sabores do Palácio), A Corte fala sobre a rigidez e postura de uma alma tímida e sem coragem para amar. Protagonizado pelo excelente Fabrice Lu..
Crítica | Agnus Dei

Crítica | Agnus Dei

Não é preciso que a bondade se mostre mas sim é preciso que se deixe ver. Com uma direção muito competente e segura da cineasta Anne Fontaine, um dos grandes destaques do Festival Varilux de Cinema 2016, Agnus Dei, é um filme que comove do início ao fim. Baseado em fatos r..
Crítica | Um Belo Verão

Crítica | Um Belo Verão

Tão bom morrer de amor e continuar vivendo. Dirigido pela cineasta francesa Catherine Corsini, do ótimo Partir (2009), Um Belo Verão, que faz parte da programação do Festival Varilux de Cinema Francês 2016, é um filme que fala sobre a luta das mulheres na década de 70 e u..
Crítica | Os Cowboys

Crítica | Os Cowboys

Até onde devemos ir por quem amamos mas não querem estar perto com nossa presença? Um dos filmes mais fortes do Festival Varilux de Cinema Francês 2016, sem dúvidas nenhuma é o espetacular drama Os Cowboys, protagonizado pelo ótimo ator François Damiens e com uma atuaçã..
Crítica | Um Doce Refúgio

Crítica | Um Doce Refúgio

Escrito, dirigido e interpretado pelo artista francês Bruno Podalydès, o filme mais doidinho do Festival Varilux de Cinema Francês 2016, Um Doce Refúgio, é uma prosa leve e suave sobre o despertar para a vida através de uma simples obsessão. Ao longo dos 105 minutos de pro..
Crítica | O Vale do Amor

Crítica | O Vale do Amor

Lamentar uma dor passada, no presente, é criar outra dor e sofrer novamente. O Vale do Amor (Valley of Love) (2015), novo trabalho do cineasta francês Guillaume Nicloux (do ótimo A Religiosa) é uma espécie de teatro, contendo fortes situações de diálogos com cargas emocio..
Crítica | Uma Nova Amiga

Crítica | Uma Nova Amiga

O desejo é uma árvore com folhas. Já a esperança, uma árvore com flores. Já o prazer, árvore com frutos. Depois de inúmeros trabalhos marcantes, o excelente cineasta francês François Ozon volta ao cinema depois de um hiato de um ano para contar uma insólita história q..
Um Belo Domingo

Um Belo Domingo

Em busca de um novo viver, às vezes, damos voltas e voltas. Misturando subtramas interessantes com sonolentos, e nenhum pouco carismáticos personagens, o novo trabalho da atriz e diretora Nicole Garcia, Um Belo Domingo, daria certo se fosse um curta-metragem que mostra-se apena..
Grand Central

Grand Central

Quando o amor não basta, o medo consome. Para falar sobre as problemáticas nucleares, uma pincelada crítica dos abalos energéticos de muitos países, a diretora Rebecca Zlotowski (em seu segundo longa-metragem) utiliza uma cobertura romântica protagonizada pela mais nova mus..
Um Estranho no Lago

Um Estranho no Lago

Com linguagem peculiar, suspense deixa o espectador curioso pela sua conclusão. O suspense policial Um Estranho no Lago, do cineasta francês Alain Guiraudie, tem uma proposta, digamos, atípica, dentro do gênero que transita. Não é só o roteiro, também assinado por Guira..
O Mar ao Amanhecer

O Mar ao Amanhecer

Uma Sonolenta Viagem ao Terror da Guerra Baseado em uma emocionante carta de despedida do jovem Guy Môquet, O Mar ao Amanhecer é mais uma das dezenas produções anuais sobre a Segunda Guerra Mundial. Dirigido pelo cineasta alemão Volker Schlöndorff , que dirigiu John Malko..