Tudo sobre crítica de cinema em seis sessões gratuitas

Tudo sobre crítica de cinema em seis sessões gratuitas

COMPARTILHE!

Dizem que, de crítico e de louco, todos nós temos um pouco. Será? Pois agora, com o ciclo “Questão de Crítica”, os fanáticos por cinema, aspirantes a críticos e os que já escrevem críticas têm a oportunidade de aprender os segredos dessa arte com José Carlos Monteiro, autor de incontáveis críticas do Jornal do Brasil, O Globo e outras publicações, além de professor de Cinema na UFF há mais de 20 anos. “Questão de Crítica”, que acontece no Cinema 2 da Caixa Cultural Rio, oferece 80 vagas gratuitas, mediante inscrição prévia.

A produtora executiva Aida Marques, cineasta premiada e cinéfila contumaz, comemora o ciclo.

Num momento em que o cinema brasileiro tem crescido muito, é super importante formar críticos com um olhar diferenciado, que consigam traduzir toda essa efervescência cultural da melhor forma possível para o público.




José Carlos Monteiro concorda e afirma que é preciso, mais que nunca, aguçar o senso crítico, pois o cinema se transforma a olhos vistos, num mundo que vive uma profunda transição geopolítica.

Para garantir algum espaço no universo intelectual, a crítica mais lúcida deverá alterar, necessariamente, seus paradigmas de julgamento de filmes − alerta. − Esta é a questão central na abordagem dos problemas que se colocam aos atuais e aos futuros críticos.

Segundo José Carlos, o curso parte da questão do que se denomina “clássico” ou “obra-prima”.

− Os meios e modos pelos quais a chamada crítica examina e julga os filmes serão analisados através de algumas “provocações” de ordem histórica, estética, tecnológica e mesmo econômica. Afinal, não se pode esquecer que o cinema é uma indústria [ainda] poderosa − observa.




− No cinema, ao contrário da literatura, existe essa mania das famigeradas “listas de melhores”, que surgem a todo instante. Isso não passa de tapeação mercadológica, com o propósito de espetacularizar a informação −explica.

− A crítica verdadeira não se exime de entusiasmos. Pelo contrário; o entusiasmo é um dos fatores da paixão pelo cinema e pelo exercício crítico. Mas nem por isso a crítica deve abdicar de sua função, que é informar, avaliar e julgar.

 

 

Confira a programação:

 Módulo  Tema  Data  Horário  Filme exibido (trechos)
1 Crítica, clássicos, obras primas:pode existir um cânone do cinema? 5/5,terça De 18h

às 20h45

Um lugar ao sol (1952),de George Stevens
2 Crítica e ideologia:quem tem medo do cinema político? 6/5, quarta A batalha de Argel (1966),de GilloPontecorvo
3 Crítica semiológica:os signos podem decifrar a realidade? 7/5, quinta O mensageiro do diabo, (1956), de Charles Laughton
4 Crítica e sociologia:o cinema é uma arte social? 8/5, sexta Umberto D. (1952),de Vittorio De Sica
5 Cinema e psicanálise/crítica psicanalítica:Freud explica? 9/5, sábado De 16hàs 20h45 Persona/Quando duas mulheres pecam (1966),de Ingmar Bergman
6 Crítica de cinema na internet:um novo horizonte? 10/5, domingo Sans soleil, de Chris Marker

 

 

 

Serviço Questão de Crítica

Ciclo de encontros e oficinas de crítica cinematográfica com José Carlos Monteiro, crítico e professor de Cinema.

5 a 10 de maio no Cinema 2 da Caixa Cultural

Av. Almirante Barroso, 25 – Centro

 

5 a 8 de maio, terça a sexta: das 18h às 20h45

9 e 10 de maio, sábado e domingo: das 16h às 20h45

 

Inscrições a partir de 15/4 por email: [email protected]

Número de vagas: 80

Curta nossa ENTREVISTA com a Milla Jovovich:



» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «