quinta-feira, abril 11, 2024

10 Curiosidades de ‘Um Príncipe em Nova York’, um dos melhores filmes de Eddie Murphy

Clássico das comédias da década de 1980, Um Príncipe em Nova York se tornou um dos maiores sucessos da carreira de Eddie Murphy. Além de ter ajudado a consolidar o nome do humorista no cinema, o longa trouxe pontos que mostraram todo seu talento como ator e marcaram a estreia de algumas de suas marcas registradas nas telonas. Pensando nisso, o CinePOP selecionou 10 curiosidades sobre o filme. Confira!

 

Fragmentado

Atualmente, uma das marcas mais famosas de Eddie Murphy é interpretar mais de um personagem no mesmo filme. Inclusive, fazendo com que seus personagens distintos interajam entre si nas tramas. E se isso faz tanto sucesso é porque ele decidiu arriscar essa maluquice, inspirada no ator Peter Sellers, que já havia feito isso em Dr. Fantástico (1964), pela primeira vez em Um Príncipe Em Nova York (1988).

 

A voz do povo

Claro que houve um receio da produção e do próprio Murphy de que essa ideia desse errado. Então, para testar se a maquiagem e as próteses estavam críveis, Eddie Murphy saiu pelos estúdios da Paramount vestido e maquiado como Saul, o senhor judeu. Ele se aproximava das pessoas em um carrinho de golfe e dizia que era o Eddie Murphy. Absolutamente ninguém acreditava e começava a rir da suposta imitação do senhorzinho do Eddie Murphy. Com essa aprovação popular, a ideia foi pra frente e marcou de vez a carreira do ator.


Careca de saber

Não deixe de assistir:

O ator e humorista Cuba Gooding Jr. participa do filme como o garoto que está cortando o cabelo na barbearia do Clarence (Murphy). Em uma das cenas mais inesperadas, ele diz ao barbeiro que não tem como pagar pelo corte. Então, o profissional resolve o problema de forma simples e rápida: ele arranca uma lapa de cabelo do garoto bem no meio da cabeça. A cena é hilária, mas, infelizmente para os cabelos de Cuba, acabou sendo retirada do corte final do longa. Ah, essa foi a estreia do ator nos cinemas.


Mesmo elenco

Inclusive, ainda falando da barbearia e dos vários personagens de Murphy, a sequência no estabelecimento economizou bastante com novos atores, mas gastou horrores em maquiagem. Isso porque todos os personagens da barbearia foram interpretados por Eddie Murphy, Arsenio Hall, Clint Smith e o próprio Cuba Gooding Jr.

Assustador

Uma das cenas mais icônicas do filme é quando os dançarinos fazem uma apresentação frenética na cerimônia de escolha de esposas para o príncipe Akeem, o “ritual de côrte”. Porém, um detalhe que pode ter passado despercebido é que os passos de dança nada mais são que a coreografia de Thriller, do Michael Jackson, em velocidade muito acelerada.

Muitos talentos

Perto de 30 minutos de filme, na sequência em que o príncipe Akeem e o Semmi entram na boate, há uma música dançante tocando ao fundo. A canção é I Got It, que é cantada pelo próprio Eddie Murphy.

#ReleaseTheLandisCut

Depois do lançamento e do filme se tornar um sucesso de bilheteria nos anos 80, o diretor do filme, John Landis, em 2015, com o lançamento do blu-ray do longa, tentou convencer a Paramount a deixá-lo lançar como bônus uma versão do diretor, que seria mais curta. Isso porque Landis sentiu que o ritmo ficou muito arrastado, então o diretor queria dar mais dinamismo para a obra. No entanto, a Paramount vetou a ideia justamente porque o filme havia feito muito sucesso e isso poderia causar reações negativas nos fãs.

Superstição

As filmagens do longa aconteceram em Nova York e na Califórnia. As cenas em NY, as principais do filme, ocorreram sem maiores problemas. No entanto, em Los Angeles, a produção quis gravar as cenas da festa na casa do McDowell. O problema é que Eddie Murphy havia visto em um documentário do lendário Orson Welles, que citava uma profecia de Nostradamus, que previa o acontecimento de um terrível terremoto na Califórnia justamente na semana em que as gravações ocorreriam. No final das contas, Murphy não compareceu a essas filmagens, assim como o terremoto, que nunca aconteceu.

Era o que tinha

Durante muito tempo, o título do filme foi “The Quest”, algo como “A Busca”. O título “Coming To América”, algo como “Indo Para a América”, que acabou sendo traduzido no Brasil para “Um Príncipe em Nova York”, foi sugerido no meio da produção e acabou ficando porque a equipe criativa não conseguiu pensar em um nome melhor.

Bigode polêmico

Logo no comecinho do filme, o rei olha para a cara do príncipe Akeem durante o café da manhã de aniversário e fica surpreso que o filho está usando bigode. Essa é uma piada tirada diretamente de Um Tira da Pesada (1984), em que Axel (Ed Murphy) visita a Jenny na galeria de arte em que ela trabalha, causando surpresa na moça justamente por estar usando bigode.

Um Príncipe Em Nova York está disponível no Amazon Prime Video

Mais notícias...

Pedro Sobreirohttp://cinepop.com.br/
Jornalista apaixonado por entretenimento, com passagens por sites, revistas e emissoras como repórter, crítico e produtor.

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS