Poucos grupos musicais carregam tanta importância quando Van Halen – um dos grandes alicerces do que hoje conhecemos como o hard rock. Instituída por Eddie, falecido ontem devido a uma dilacerante luta contra o câncer de garganta, e seu irmão mais velho Alex, a banda é considerada como uma das melhores do rock de todos os tempos por diversos especialistas e críticos de arte, ainda mais por trazer técnicas instrumentais underground para o cenário mainstream.

De fato, o fio que entrelaça os diversos membros do grupo é Eddie Van Halen. Apesar de não ser o vocalista desse histórico ato performático, o guitarrista emprestou seus acordes para uma série de artistas contemporâneos, sendo responsável por popularizar o rápido dedilhado da guitarra conhecido como tapping e revolucionando o modo como o arpejo clássico era desenhado. Como se não bastasse, é impossível falar desse aspecto em especial sem mencionar os pesados arranjos e a densa lírica de suas sintéticas e críticas produções.

Para honrar o legado da banda, cujo expoente nos deixou muito cedo com apenas 65 anos de idade, o CinePOP fez um árduo trabalho de separar dez músicas essenciais para conhecer Van Halen – ainda que quiséssemos colocar praticamente sua discografia inteira nesta matéria.



Confira nossas escolhas abaixo e conte para nós qual a sua favorita:

“ERUPTION”, 1978

Álbum: Van Halen

A versão original de “Eruption” mal chega aos dois minutos de duração – o que, no final das contas, não importa muito, visto que é um dos solos mais famosos e aplaudíveis do VH. Eddie, aqui, mostra exatamente o que é o tapping, apoiando-se em distorções tonais e frenéticas que nos deixam envolvidos do começo ao fim, clamando por mais.

Aproveite para assistir:



“JAMIE’S CRYIN’”, 1978

Álbum: Van Halen

Carismática e up-beat, “Jamie’s Cryin’” é uma narrativa que gira em torno de uma mulher chamada Jamie que conhece um homem que quer um caso de uma noite – eventualmente deixando-o de lado, triste por não saber como as coisas poderiam ter se desenrolado. Apesar de não ser uma canção favorita do baterista Alex Van Halen, é notável o modo como a track abre uma versão mais limpa do B-side do álbum de estreia da banda.



“RUNNIN’ WITH THE DEVIL”, 1978

Álbum: Van Halen

Nomeada como uma das melhores canções de hard rock de todos os tempos pela VH1, “Runnin’ with the Devil” traz certos experimentalismos interessantes logo no CD de estreia de Van Halen, com versos controversos que, na verdade, falam sobre a vida em turnê de jovens artistas e de como uma vida fácil não é tão errada quanto as pessoas pintam.

“YOU REALLY GOT ME”, 1978

Álbum: Van Halen



“You Really Got Me” é uma mistura on point de hard rock e heavy metal que, na verdade, é uma versão modernizada da canção de mesmo nome interpretada pelo grupo inglês The Kinks, em 1964. A canção foi o single de estreia de Van Halen – algo que, para Eddie, não foi uma escolha muito inteligente, apesar de ser uma das mais conhecidas pelo mundo.

“SOMEBODY GET ME A DOCTOR”, 1979

Álbum: Van Halen II

As pesadas raízes de Van Halen não são explícitas com crueza o tempo inteiro – mas em seu segundo álbum, Van Halen II’, é impossível ignorar as influências de nomes como Led Zeppelin e AC/DC, que se unem com força impactante em “Somebody Get Me a Doctor”. Apesar de não ter sido lançada como single promocional, a faixa merece um lugar de destaque em nossa lista.

“AND THE CRADLE WILL ROCK…”, 1980


Álbum: Women and Children First

O single principal de Women and Children First, terceiro álbum do grupo de rock, foi lançado em maio de 1980 e abria portas para uma nova era que, enquanto buscava por atualizar a si mesma, não deixava seu estilo primário de lado. Através da clássica guitarra e do piano elétrico, a música foi produzida por Ted Templeman e viria a servir de audição para Eric Carr entrar para a banda KISS.

“BEAT IT”, 1982

Álbum: Thriller

Diferente do que se pode imaginar, Eddie Van Halen não se limitava apenas à carreira com a banda que co-fundara; ele viria a trabalhar em 1982 com o lendário rei do pop Michael Jackson na icônica canção “Beat It”, que atingiu o primeiro lugar das paradas da Billboard e levou duas estatuetas do Grammy Awards para casa. Na iteração, Van Halen fica responsável pelo solo de guitarra e ajudou consideravelmente a estabelecer Jackson como um dos maiores nomes artísticos do mundo.

“JUMP”, 1984

Álbum: 1984

Para seu sexto álbum de estúdio, Van Halen divulgou “Jump” como lead single – e essa talvez tenha sido a jogada mais inteligente do grupo desde que surgiram quase uma década atrás. Sendo um sucesso comercial e crítico, a faixa atingiu o topo da Billboard Hot 100 e foi listada como uma das músicas que remodelou o rock – principalmente por usar tendências do synth e do glam metal.

“HOT FOR TEACHER”, 1984

Álbum: 1984

Mais uma vez colocando o grupo na lista de melhores canções da história, “Hot for Teacher” também fez parte do álbum 1984 e marca seu retorno para o heavy metal e o hard rock que o colocou no topo do mundo. Aqui, Van Halen pega até mesmo referências de seus dias em clubes e bares, fazendo alusão a “Voodoo Queen” e finalizando uma era recheada de sucessos com o pé direito.

“RIGHT NOW”, 1991

Álbum: For Unlawful Carnal Knowledge

“Right Now” é uma representação bastante dinâmica do significado da expressão latina carpe diem – viver o momento. Sammy Hagar, vocalista do grupo à época em questão, havia comentado em diversas ocasiões que considerava “a letra como uma das melhores que já escrevi” para Van Halen. Não é surpresa que, dado ao seu teor reflexivo, o anthem foi utilizado como suporte para diversas campanhas políticas nos anos seguintes.

Comentários

Não deixe de assistir:

🚨 INSCREVA-SE NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE 🚨http://bit.ly/CinePOP_Inscreva