domingo, abril 14, 2024

‘A Sociedade da Neve’: Conheça a história não contada do homem que SALVOU os sobreviventes

Adicionada recentemente ao catálogo da Netflix, a cinebiografia ‘A Sociedade da Neve‘ é o mais novo sucesso entre os assinantes da plataforma.

Escrito e dirigido por J.A. Bayona (‘O Impossível’), o longa é uma adaptação do livro ‘Tenía que Sobrevivir‘, escrito pelo jornalista Pablo Vierci e pelo Dr. Roberto Canessa, sobrevivente do acidente narrado na obra.

A trama reconta a luta por sobrevivência de um grupo de amigos após a queda do avião no qual estavam em uma parte remota e de difícil acesso da Cordilheira dos Andes em 1972.

A aeronave transportava o time de rugby amador uruguaio Old Christians, do colégio Stella Maris, que estava indo para uma competição no Chile, além dos amigos e familiares da equipe.

Ao todo, eram 45 passageiros, dos quais restaram apenas 29 quando sofreram uma queda na região extremamente fria e inóspita, obrigando-os a sobreviver da carne dos mortos enquanto tentavam contato com o resgate.

Mas quem foi o responsável pelo resgate dos passageiros?

Após quase dois meses após a tragédia, Canessa e um dos sobreviventes, Fernando Parrado, decidiram se separar do grupo para tentar buscar ajuda e escalaram a cordilheira dos Andes por 10 dias.

Foi aí que conheceram um pastor de mulas chileno chamado Sergio Catalán, que trabalhava no momento em que viu os dois e achou que eram apenas turistas passeando.

Durante uma entrevista para o Televisión de Chile em 1972 (via CNN), Catalán explicou que:

Não deixe de assistir:

“Primeiro, quando os vi, estava reunindo o gado, mas pensei que eram turistas que estavam apenas passeando. Quando os vi correndo e se aproximando de mim, praticamente gritando comigo, eles fizeram sinais com as mãos, mas não entendi o que queriam dizer.”

Por conta de um riacho, Canessa e Parrado não conseguiram chegar a Catalán, e o barulho da corrente atrapalhava a comunicação entre eles.

“Eles não tinham como se comunicar. Não havia nada. Não tinham papel, caneta ou lápis”, lembrou Catalán em uma entrevista de 2011 para à Contacto, material que foi incluído no documentário de 2013.

Catalán se ausentou por um momento e voltou com papel e lápis, entregando os objetos a Fernando para descobrir o que estava acontecendo, até que Canessa e Parrado lhe devolveram o papel com a seguinte mensagem:

“Venho de um avião que caiu nas montanhas, sou uruguaio, estamos caminhando há 10 dias, tenho um amigo ferido lá em cima Canessa, que não desceu para a margem do riacho por um ferimento e por estar muito fraco. – Fernando.”

Espantado com a notícia, Catalán cavalgou por cerca de 120 km durante 10 horas à procura de autoridades e relatou o que lhe foi dito na mensagem de Fernando.

Catalán e Canessa em 2002 durante uma cerimônia comemorativa após 30 anos do resgate

O inesperado encontro Catalán, Canessa e Parrado aconteceu em 21 de dezembro de 1972, dia em que o chileno dedicou inteiramente a buscar ajuda para os uruguaios.

No dia seguinte, helicópteros pousaram no local do acidente, onde restavam apenas 14 sobreviventes dos 29 que haviam resisto à queda do avião.

Devido às más condições do clima, o resgate só foi concluído após dois dias.

Infelizmente, Catalán faleceu em 2020, mas Canessa contou ao Informal Breakfasts que o vínculo de amizade que surgiu entre eles foi mantido ao longo dos anos.

Carlos Páez, um dos sobreviventes e cujo pai mobilizou expedições para encontrá-los, disse que Catalán também foi como um pai para todos eles.

“É um momento difícil, porque um capítulo da nossa história está se encerrando e para nós ele foi como um pai. Tivemos um vínculo ao longo destes 47 anos. Ele era um grande homem e virou nossa família. Devemos-lhes nossas vidas, disse Páez à CNN Chile após a morte de Catalán, aos 91 anos.

Lembrando que ‘A Sociedade da Neve‘ foi selecionado como representante da Espanha no Oscar 2024.

Assista ao trailer:

Quando o voo alcançou a Cordilheira dos Andes, o avião despencou, causando a morte de boa parte dos tripulantes e apenas 29 permaneceram vivos, inicialmente.

Ao longo de três meses perdidos em um ambiente hostil e quase inacessível, eles precisavam fazer o que fosse necessário para sobreviverem até serem eventualmente resgatados.

O filme chega aos cinemas em dezembro de 2023, sendo lançado na plataforma de streaming em 04 de janeiro de 2024.

A trama foi contada pela primeira vez no livro ‘Tenía que Sobrevivir‘, escrito pelo sobrevivente do acidente, Dr. Roberto Canessa, em parceria com o jornalista Pablo Vierci.

Já a adaptação é escrita e dirigida por J.A. Bayona (‘O Impossível’)

O elenco inclui Enzo Vogrincic, Matías Recalt, Agustín Pardella, Diego Vegezzi, Esteban Kukuriczka, Rafael Federman e Andy Pruss.

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS