segunda-feira, junho 17, 2024

Adam Wingard NÃO retornará para a direção de ‘Godzilla vs. Kong 3’

Segundo o The Hollywood Reporter, o diretor Adam Wingard não retornará para a cadeira de direção de ‘Godzilla vs. Kong 3’.

Wingard ficou responsável pela direção e pelo roteiro de ‘Godzilla vs. Kong’ e por ‘Godzilla e Kong: O Novo Império’, mas não voltará para o próximo capítulo da franquia do MonsterVerso.

A separação entre o cineasta e a Legendary, produtora responsável pelos dois primeiro capítulos da saga, foi descrita como amigável e decorrente de questões de tempo. A porta permanece aberta para um retorno futuro, segundo fontes.

Lembrando que ‘Godzilla x Kong: O Novo Império’ está disponível no Prime Video, Claro TV+, YouTube, Apple TV, Vivo Play, Microsoft e Watch Brasil.

Relembre nossa crítica em vídeo e siga o CinePOP no Youtube:

O longa vai levar o público às inexploradas profundezas de um admirável mundo novo de inéditos monstros gigantescos, aventureiros heroicos e cenários inspiradores em uma escala nunca vista antes no MonsterVerse, um verdadeiro espetáculo cinematográfico que merece ser visto nas maiores telas dos cinemas. 

O elenco conta com Rebecca Hall, Brian Tyree Henry, Dan Stevens, Kaylee Hottle, Alex Ferns e Fala Chen.

O roteiro foi escrito por Terry Rossio (‘Godzilla vs. Kong’), Simon Barrett (‘Você é o Próximo’) e Jeremy Slater (‘Cavaleiro da Lua’), a partir do argumento de Rossio & Wingard & Barrett.

Não deixe de assistir:

 

Mais notícias...

Thiago Nollahttps://www.editoraviseu.com.br/a-pedra-negra-prod.html
Em contato com as artes em geral desde muito cedo, Thiago Nolla é jornalista, escritor e drag queen nas horas vagas. Trabalha com cultura pop desde 2015 e é uma enciclopédia ambulante sobre divas pop (principalmente sobre suas musas, Lady Gaga e Beyoncé). Ele também é apaixonado por vinho, literatura e jogar conversa fora.

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS