‘Besouro Azul’ | O que esperamos do novo início da DC nos cinemas?

Besouro Azul chega aos cinemas HOJE (17) e tem um peso enorme nas costas. Além de vir na ressaca do fracasso de bilheteria de The Flash, que também patinou nas críticas, o filme é o primeiro a sair nesta nova leva de filmes e séries que marcam o novo Universo DC. Comandado por James Gunn e Peter Safran, o DCU chega com uma promessa de explorar mais a vasta riqueza de estilos e histórias dos quadrinhos da DC, não se restringindo ao já saturado “sério e sombrio”. Com isso, a história do jovem herói pode ser um grande sinal para os fãs do que esperar dessa nova empreitada que chega com um plano a longo prazo.

Pensando nisso, o CinePOP listou cinco pontos que queremos ver no novo filme. Confira!

América Latina

Ao apresentar Jaime Reyes, um jovem nascido nos EUA, mas filho de imigrantes do México, o filme promete investir bastante no núcleo familiar do herói. E como o longa é dirigido por um cineasta do Porto Rico, é de se esperar que a frieza familiar dos super-heróis dos EUA dê espaço ao calor das famílias da América Latina. Não que todas sejam iguais, mas há similaridades culturalmente comuns que unem esses países. Com isso, ver um pouco mais dessa fuga de adolescentes tendo de se virar sozinhos, efetivamente ganhando apoio da família, citando e explorando elementos culturais nesse rumo, certamente será um diferencial. Principalmente na hora de focar nas bilheterias e publicidade do público latino.

Bruna Marquezine

E se tem um ponto que desperta curiosidade aqui no Brasil é a estreia de Bruna Marquezine no cenário internacional. Sua primeira tentativa de adentrar nos filmes com super-heróis foi em The Flash, em que ela impressionou no teste para interpretar a Supergirl, mas, por conta das regras sanitárias impostas pela Covid-19, ela não pode viajar para fazer o teste final e o papel acabou indo para Sasha Calle. Só que a tristeza durou pouco, já que ela foi chamada para interpretar uma personagem original, criada exclusivamente para o filme do Besouro Azul. No longa, ela interpreta Jenny Kord, a filha brasileira de um personagem bem conhecido dos quadrinhos…

Outras versões

Ao longo dos anos, houve três encarnações famosas do Besouro Azul nos quadrinhos. O primeiro era Dan Garrett, mas foi em sua segunda versão que o personagem ganhou popularidade. Foi só com Ted Kord, lançado durante a chamada Era de Prata, que ele descobre o escaravelho místico em uma tumba do Egito e ganha habilidades especiais, além de esbanjar bom humor e fazer uma parceria icônica com o Gladiador Dourado. Por fim, a versão mais recente – e a que será adaptada no filme – é a de Jaime Reyes, um jovem que encontra o escaravelho, que se aloja em sua coluna e concede a ele habilidades especiais, atuando em simbiose. Fazendo um paralelo com a rival da DC nos quadrinhos, a Marvel, é mais ou menos como se o Venom formasse a armadura do Homem de Ferro em simbiose com o Peter Parker. No entanto, apesar de não terem confirmado nenhuma outra versão do Besouro além de Jaime, a personagem da Marquezine ostenta o sobrenome Kord, provavelmente fazendo dela filha de Ted. Então, fica a dúvida se será esclarecido o que aconteceu com ele ou não.

Não deixe de assistir:

Estética

Um dos pontos que mais chama atenção acerca deste novo Universo DC é justamente a possibilidade de explorar novas estéticas que façam justiça à riqueza visual das histórias da DC nos quadrinhos. Não que a estética anterior, que apostava fortemente em filtros azuis e cinzas, fossem ruim, mas era limitada. Pelos trailers e materiais promocionais, parece que Besouro Azul apostará em um visual com mais cores e forte influência da iluminação neon. Que seja o primeiro passo de uma revolução visual na construção desse novo universo cinematográfico, usando as cores e diferentes estéticas que caracterizam esses personagens nas histórias em quadrinhos.

Novo Mundo

Por fim, a ideia mais sedutora desse novo projeto de DCU comandado por Gunn e Safran é o compromisso em contar histórias que funcionem isoladamente, dando mais foco aos núcleos particulares de seus heróis, do que se preocupar efetivamente nas conexões que esse universo precisa para se estabelecer, mais ou menos como era o MCU lá entre 2008 e 2012. Por isso, poder ver de novo esse frescor nas telas de um mundo em construção, focado exclusivamente em estabelecer um personagem e seu núcleo passa a ser um grande incentivador de conferir esse filme nos cinemas.

Besouro Azul chega aos cinemas em 17 de agosto de 2023.

Mais notícias...

Pedro Sobreirohttp://cinepop.com.br/
Jornalista apaixonado por entretenimento, com passagens por sites, revistas e emissoras como repórter, crítico e produtor.

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS