Destaque

12 Blockbusters recentes para você rever no Telecine

Sim, nossas vidas mudaram bastante graças à epidemia do coronavírus. Nossas realidades precisaram ser readaptadas. Trabalhos agora são realizados de casa. E a diversão precisa ser encontrada em nossos lares. Para os cinéfilos é a oportunidade perfeita para colocar em dia todos os filmes que nossa rotina atribulada deixaram passar. Para esta tarefa as plataformas de streaming são ótimas, mas não podemos esquecer os canais a cabo – cujo acervo é igualmente incrível.

Pensando nisso, o CinePOP resolveu formular uma série de matérias com dicas de filmes disponíveis nos canais Telecine e na sua plataforma digital, o Telecine Play – onde você pode encontrar produções de diversos gêneros, muitas que acabaram de sair dos cinemas (ou sequer passaram por eles) inclusive. Seja para rever ou assistir pela primeira vez, começamos com a lista de superproduções, com alguns dos mais recentes sucessos do cinema. Portanto, programe-se.

Missão: Impossível – Efeito Fallout

Com dois novos episódios desta franquia incrivelmente rentável já confirmados para 2021 e 2022, esta é a oportunidade perfeita para você rever ou quem sabe assistir pela primeira vez a este sexto capítulo. Considerado o melhor filme da série (algo difícil de ser conquistado), Efeito Fallout acerta na mistura de cenas de ação de tirar o fôlego, uma trama complexa e interessante, e personagens cativantes. Uma curiosidade para além da qualidade do longa, foi a polêmica que gerou em torno do infame bigode do personagem de Henry Cavill – uma das adições ao elenco. Devido às gravações deste filme, o ator não pôde raspar seu bigode para as refilmagens de Liga da Justiça (2017), no qual interpretou o Superman, e o bigode precisou ser digitalmente removido de seu rosto, resultando em efeitos canhestros.

Alita – Anjo de Combate

Sucesso surpresa do ano passado, Alita é baseado na famosa graphic novel japonesa. Uma ficção científica ambientada num futuro distópico, a história narra a jornada de autodescoberta de uma menina ciborgue, no melhor estilo Pinóquio dos novos tempos. Além da trama edificante, o filme conta com efeitos de cair o queixo, em especial o que transforma a protagonista Rosa Salazar na “boneca virtual” do título – bem no estilo Avatar (2009). Não por menos, Alita tem total envolvimento do diretor James Cameron, que aqui produz e assina o roteiro. No comando da obra, o igualmente celebrado Robert Rodriguez (Sin City – A Cidade do Pecado).

Bumblebee

Existe um filme bom na franquia Transformers? Sim, mesmo que seja um derivado, e ele atende pelo título Bumblebee. O mais carismático dos robôs gigantes que se transformam em carros e veículos – apesar de não falar – Bumblebee volta ao seu formato original de fusca para seu primeiro filme solo. Para isso os produtores realizam um filme mais juvenil e tiram Michael Bay de jogada do comando. Quem assume é Travis Knight, especialista em animação dos estúdios Laika. Na trama, uma amizade nasce entre uma adolescente, papel da menina indicada ao Oscar Hailee Steinfeld, e seu fusquinha amarelo que é na verdade um robô alienígena.

Velozes e Furiosos: Hobbs & Shaw

Velozes e Furiosos 9 foi um dos blockbusters que sofreu com o coronavírus, tendo sua estreia adiada para 2021. Então, este é o momento ideal para não apenas maratonar os oito episódios anteriores, como também conferir este primeiro derivado da franquia – o mais novo lançamento da rede Telecine. Desta vez, o foco é em dois personagens rouba-cenas da série: o policial montanha de músculos Luke Hobbs (papel de Dwayne Johnson), e o mestre em artes marciais Deckard Shaw (vivido por Jason Statham). O encontro destas duas lendas do cinema de ação precisava de um desafio à altura, assim entra em cena o vilão vivido por Idris Elba –  um super-homem negro (como diz o próprio), modificado geneticamente num laboratório.

Creed II

Depois da franquia Rocky – que durou seis filmes – Sylvester Stallone saiu dos holofotes, se tornando coadjuvante no derivado Creed – Nascido para Lutar (2015). O filme do talentosíssimo Ryan Coogler (Pantera Negra) fez de maneira certa o que Rocky V (1990) havia tentado: colocar o ex-lutador no papel de treinador de um novo talento. Rocky e seu pupilo retornam nesta sequência para enfrentar um grande fantasma do passado para ambos, o maior adversário do pugilista, o russo Ivan Drago (Dolph Lundgren). E não apenas isso, Drago foi responsável por matar Apollo Creed (Carl Weathers), pai de Adonis Creed (Michael B. Jordan), no ringue. Creed III já está em fase de pré-produção, então este é o momento perfeito para conferir os dois primeiros filmes do derivado.

Deadpool 2

Deadpool (2016) não foi apenas um dos grandes sucessos inesperados do gênero em anos recentes, como é também um dos mais revolucionários e influentes. O primeiro filme de super-heróis com censura alta desta nova geração, o longa se mostrou também um enorme sucesso, mostrando que o modelo podia dar muito certo para o grande público. Assim, uma continuação não demorou a sair do papel e, adivinhe, foi ainda melhor. Mais engraçado e ainda mais autoconsciente, é preciso assistir ao filme mais de uma vez para pegar tudo que atiram na gente – então esta é a oportunidade ideal. Grande parte da graça do filme é trazida por dois personagens, adições perfeitas ao elenco. A primeira é a motivação do roteiro, e um dos personagens preferidos dos fãs do universo X – o ciborgue viajante do tempo Cable – papel de um Josh Brolin inspirado. E segundo, a reformulação mais que apropriada de Domino nas formas da ótima Zazie Beetz. Só queremos estes personagens e seus intérpretes no MCU, Marvel nunca te pedimos nada.

Jurassic World: Reino Ameaçado

Outra franquia que possui mais um filme engatilhado para o ano que vem. A deixa perfeita para você conferir esse e todos os longas da série jurássica das telonas mais uma vez. Neste quinto exemplar, o diretor J.A. Bayona, oriundo do cinema de terror, consegue injetar elementos de tal gênero na proposta – com uma subtrama envolvendo experiências genéticas realizadas nos subterrâneos de uma grande mansão, onde ocorre também o clímax do filme. A grandiosidade dos filmes anteriores dá espaço para uma obra mais minimalista, que aposta em elementos de puro terror e suspense, tentando voltar às origens de Jurassic Park.

O Predador

Aqui está um item da lista que talvez tenha passado despercebido por muitos. Então, esta é a hora para se inteirar do novo filme de ação do alienígena caçador de homens. Escrito e dirigido por Shane Black (que esteve no elenco do original de 1987), esta espécie de reboot apresenta uma nova equipe de militares armados até os dentes enfrentando a criatura com cara de crustáceo. A diferença desta vez é que os protagonistas são um grupo de desajustados em reabilitação no exército por má conduta. Aqui encontramos também diversas referências aos filmes anteriores. Para quem gosta dos anos 80, um atrativo é a presença de Fred Dekker no roteiro, diretor de clássicos da época como Noite de Arrepios (1986) e Deu a Louca nos Monstros (1987).

Vingadores: Guerra Infinita

Bem, este apenas quem esteve debaixo de uma rocha nos últimos anos deixou passar. Mesmo assim, os que já assistiram podem seguir demonstrando seu amor pelo MCU em novas visitas – afinal, o terceiro Vingadores é tão bom que vale diversas investidas, e a cada uma delas conseguimos descobrir novos elementos. A genialidade dos envolvidos não tem limite. Ah sim, vale lembrar também que este ano teremos duas novas produções da casa, Viúva Negra e Os Eternos, então esta é a oportunidade de conferir novamente este que foi o início do fim, para o recomeço que teremos este ano. Tudo irá mudar a partir desta nova fase.

Pantera Negra

E por falar em Marvel, não podíamos deixar passar um de seus filmes mais prestigiados no cinema – ou quem sabe “o” mais prestigiado. Afinal, quantos filmes do MCU podem dizer que foram indicados ao Oscar na categoria principal? Pantera Negra é não apenas um dos filmes de super-heróis mais importantes de todos os tempos, como também é uma das produções mais necessárias da história do cinema por sua representatividade racial. Certamente você já ouviu falar muito sobre isso, mas realmente não podemos frisar o suficiente. Esta é a primeira superprodução do cinema com um elenco majoritariamente negro, e uma que foca e impulsiona a cultura africana de forma adequada para as grandes massas. A obra recebeu sete indicações ao Oscar, incluindo melhor filme, e levou os de trilha sonora, figurino e direção de arte.

Tomb Raider: A Origem

Sei que muitos ainda têm Angelina Jolie como a Lara Croft definitiva do cinema, mas que tal dar mais uma chance para esta outra vencedora do Oscar? Esta é a ocasião perfeita para isso – levando em conta que uma continuação do filme está atualmente em desenvolvimento. Alicia Vikander cria uma versão mais jovem da aventureira bilionária e um retrato mais realista da personagem saída dos games. Jolie era a Lara Croft perfeita, pois parecia ter saído dos jogos diretamente para o nosso mundo, porém, seus filmes tinham todo o clima cartunesco de uma adaptação leve. Aqui, a opção foi por um teor mais cru e um pouco mais sombrio. Merece uma segunda chance.

Han Solo: Uma História Star Wars

Que tal viajar por uma galáxia muito, muito distante ao lado do charmoso pirata espacial Han Solo (Alden Ehrenreich) e a bordo da Millenium Falcon, a espaçonave mais famosa da sétima arte? Este é o convite que Han Solo: Uma História Star Wars faz, num filme de origem para um dos personagens mais carismáticos do mundo do cinema. Este derivado nos mostra como foi o início de uma das amizades mais queridas de nossa infância, com o peludo Chewbacca. Além disso, o filme mostra como Han conheceu outro famoso trapaceiro das galáxias, Lando Calrissian – vivido aqui pelo celebrado Donald Glover. Para todos os fãs da maior franquia das telonas, este é um prato cheio para esta época de reclusão social.