sexta-feira, maio 24, 2024

Cannes 2024 | Cerimônia de Abertura Homenageia Meryl Streep e Greta Gerwig

Acompanhada de uma orquestra, a atriz francesa Camille Cottin apresentou a cerimônia de abertura da 77ª edição do Festival de Cannes, no palco do Grand Théâtre Lumière, na noite de ontem, 14 de maio. O espetáculo foi marcado pela homenagem de duas grandes mulheres do cinema, uma veterana e outra da nova geração: Meryl Streep e Greta Gerwig, respectivamente. 

Dias antes do início do festival, as mídias franceses circularam informações sobre lista de nomes de abusadores e discursos sobre o movimento #MeeToo durante a cerimônia, além de ameaças de greve de profissionais do setor. Nenhum desses tópicos tiveram espaço no evento e o único elemento citado pela mestre de cerimônia foi: “o grande vilão do nosso tempo: o patriarcado”, em uma alusão ao filme Barbie (2023).

Juliette Binoche e Meryl Streep na Cerimônia de Abertura de Cannes 2024 (Foto: AP)

Ao colocar em evidência as carreiras das duas artistas femininas, o Festival de Cannes enviou uma mensagem importante: exaltar os trabalhos de mulheres no cinema. Segundo Camille Cottin, Greta Gerwig já conquistou o mundo em apenas três filmes, mas a cereja do bolo veio da obra Frances Ha (2012), protagonizada e co-escrita por Greta, mas dirigida por seu companheiro Noah Baumbach

Para homenagear a icônica cena de Greta Gerwig dançando pelas ruas de Nova York no filme preto e branco, o festival convidou a cantora Zaho de Sagazan para interpretar a canção Modern Love, trilha sonora de Frances Ha, no palco do teatro. A cineasta não somente cantou durante toda a apresentação como emocionou-se junto a intérprete. Assim como, Meryl Streep ao receber a sua Palma de Ouro honorária. 

Para entregá-la, o festival escolheu Juliette Binoche, a qual expressou enorme respeito e admiração pela convidada de honra. “Seu rosto e sua voz fazem parte de nossas vidas. Você nos fez sentir emoções. Você nos fez crescer. Quando vejo você na tela, não é você que vejo, é um fluxo que passa por você. E é disso que se trata ser ator. Mas, na realidade, é muito mais. É um elo criado pela sua presença, deixando a beleza chegar até você.“, declarou a atriz francesa ao longo do seu discurso.

Em resposta à homenagem, Meryl Streep relembrou sua primeira vez na Croisette: “Quando estive em Cannes, há 35 anos, pela primeira vez, já era mãe de três filhos. Eu estava chegando aos 40 e pensei que minha carreira havia acabado. Na época, para uma atriz, essa era uma previsão razoável. A única razão pela qual estou aqui esta noite é por causa dos artistas maravilhosos com quem trabalhei, incluindo Madame Presidente.”, declarou a atriz, que completa 75 anos no próximo dia 22 de junho. Ela trabalhou com Greta no filme Adoráveis Mulheres (2019). 

Fora da competição pela Palma de Ouro, o filme Segundo Ato (Le Deuxième Acte), de Quentin Dupieux, abriu o festival para apresentação de centenas de títulos até o dia 25 de maio. 

Veja também os nossos comentários em vídeo: 

Mais notícias...

Letícia Alassë
Crítica de Cinema desde 2012, jornalista e pesquisadora sobre comunicação, cultura e psicanálise. Mestre em Cultura e Comunicação pela Universidade Paris VIII, na França e membro da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). Nascida no Rio de Janeiro e apaixonada por explorar o mundo tanto geograficamente quanto diante da tela.

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS