'Chatô: O Rei do Brasil' ganha classificação e pode enfim ser lançado

'Chatô: O Rei do Brasil' ganha classificação e pode enfim ser lançado


O adiado ‘Chatô: O Rei do Brasil’ enfim ganhou classificação indicativa e parece que vai mesmo chegar aos cinemas, cerca de 15 anos depois de ser produzido.

O Ministério da Justiça já recebeu uma cópia do longa dirigido por Guilherme Fontes e determinou que o título será probidido para menores de 14 anos por "conteúdo sexual, drogas lícitas e linguagem imprópria". A decisão foi publicada no Diário Oficial da União.

Em entrevista à Folha de S. Paulo, Fontes reclamou da classificação etária de seu longa:

“Catorze anos? Que maldade. Vou recorrer: quero que seja indicado para maiores de 12. Tem novela que tem coisa muito pior”, falou.




Rodado no final dos anos 90, o projeto chegou a ser tido como lenda, pois nunca foi lançado. Fontes enfrentou diversos problemas judiciais, sendo acusado de sonegação fiscal e condenado a prestar serviços comunitários e pagamentos de multa, que chegaram a R$ 2,5 milhões. O cineasta foi acusado por assinar contratos e não honrar os compromissos firmados, mas pretende lançar o longa com recursos próprios.

'Chatô: O Rei do Brasil' conta a vida do jornalista Assis Chateaubriand (1892 -1968), pioneiro da televisão no Brasil. O filme tem como base a biografia de Fernando Morais e é estrelado por Marco Ricca.

A cinebiografia captou mais de R$ 8 milhões para ser produzida, valor que, corrigido monetariamente, hoje chega a R$ 66 milhões.





Inscreva-se em nosso canal e receba conteúdo exclusivo » http://goo.gl/mPcJ5c