Destaque

Coronavírus: Estúdios de Hollywood podem virar hospitais de emergência para tratar infectados

Nos últimos dias, os EUA enfrentaram um avanço na propagação do Coronavírus e o país registrou o maior número de casos no mundo, ultrapassando a China e a Itália.

Até o momento, aproximadamente 83.000 pessoas foram diagnosticadas com o vírus nos EUA, enquanto a China e a Itália registraram 81.782 e 80.589, respectivamente.

De acordo com o The Hollywood Reporter, o governo de Los Angeles pretende transformar alguns estúdios de Hollywood em hospitais de emergência para tratar os pacientes infectados com a doença.

Em entrevista ao portal, Eric Garcetti, prefeito da cidade, disse que:

“A medida está sendo analisada e vamos tomar decisões rápidas se os hospitais da região ficarem superlotados. Estamos procurando locais ventilados como estúdios e teatros, que podem servir perfeitamente para tratar novos pacientes.”

Por enquanto, não está claro quais locações serão utilizadas, mas considerando que a cidade abriga os principais estúdios do cinema (Disney, Fox, Warner Bros., NBCUniversal Pictures, Sony, e Paramount Pictures), esta é uma ótima iniciativa.

Através de um comunicado, a diretora do Departamento de Saúde Pública de Los Angeles, Barbara Ferrer, comentou a decisão:

“Os casos em Los Angeles ainda não atingiram um número tão grande como em outra cidades, como Nova York, mas seria tolo não se preparar para o pior. Estamos trabalhando com todos os líderes políticos para amenizar a situação e encontrar a melhor forma de controlar a propagação da doença.”

Até o momento, o Coronavírus já infectou mais de 600.000 pessoas pelo mundo, deixando pelo menos 28.000 mortos. No Brasil, há mais de 3.000 casos confirmados.

A Agência Saúde, do governo nacional, emitiu as seguintes medidas de precaução:

Para evitar a proliferação do vírus, o Ministério da Saúde recomenda medidas básicas de higiene, como lavar bem as mãos (dedos, unhas, punho, palma e dorso) com água e sabão, e, de preferência, utilizar toalhas de papel para secá-las. Além do sabão, outro produto indicado para higienizar as mãos é o álcool gel, que também serve para limpar objetos como telefones, teclados, cadeiras, maçanetas, etc. Para a limpeza doméstica recomenda-se a utilização dos produtos usuais, dando preferência para o uso da água sanitária (em uma solução de uma parte de água sanitária para 9 partes de água) para desinfetar superfícies.

Utilizar lenço descartável para higiene nasal é outra medida de prevenção importante. Deve-se cobrir o nariz e a boca com um lenço de papel quando espirrar ou tossir e jogá-lo no lixo. Também é necessário evitar tocar olhos, nariz e boca sem que as mãos estejam limpas. Para a higienização das louças e roupas, recomenda-se a utilização de detergentes próprios para cada um dos casos. Destacando que é importante separar roupas e roupas de cama de pessoas infectadas para que seja feita a higienização à parte. Caso não haja a possibilidade de fazer a lavagem destas roupas imediatamente, a recomendação é que elas sejam armazenadas em sacos de lixo plástico até que seja possível lavar.

Além disso, as máscaras faciais descartáveis devem ser utilizadas por profissionais da saúde, cuidadores de idosos, mães que estão amamentando e pessoas diagnosticadas com o coronavírus. Também é importante que as pessoas comprem antecipadamente e tenham em suas residências medicamentos para a redução da febre, como ibuprofeno e paracetamol, controle da tosse, como xaropes e pastilhas, além de medicamentos de uso contínuo. Produtos de higiene também devem ser comprados e armazenados como uma medida de prevenção. No caso das crianças, recomenda-se que os pais ou responsáveis, adquiram fraldas e outro produtos em uma maior quantidade para que se evite aglomerações em supermercados e fa