sábado, abril 13, 2024

Fantastic Fest começa com o ÓTIMO remake de ‘O Vingador Tóxico’, com Peter Dinklage [EXCLUSIVO]

Se você, assim como eu, é apaixonado por filmes de terror e ficção científica, o Fantastic Fest é o festival de cinema ideal para você conhecer novas produções dos gêneros. O festival teve inicio ontem em Austin, no Texas, e vai contar com a première de mais de cinquenta filmes, séries, curtas e documentários.

No primeiro dia, o festival foi marcado pela première MUNDIAL do remake de ‘O Vingador Tóxico‘, estrelado por Peter Dinklage (‘Game of Thrones’) e Elijah Wood (‘O Senhor dos Anéis’). Mesmo sem ter tido o trailer divulgado ou data de estreia confirmada no Brasil, o filme foi exibido por aqui e tirou aplausos do público presente.

O filme original foi feito com apenas US$ 500 mil e lançado em 1984, se tornando um clássico cult que gerou três sequências diretas, um musical de rock, dois videogames, uma série animada de curta duração e agora um remake.

O remake é realmente insano e sangrento, e deve agradar em cheio aos fãs do gênero. A trama segue um monstruoso herói: ‘O Vingador Tóxico‘, que ganha poderes depois de sofrer um trágico acidente ao cair em um pântano cheio de lixo tóxico.

Ele se torna um justiceiro em uma jornada cheia de ação e efeitos especiais muito bem feitos, aliados a atuação primorosa de Dinklage. Elijah Wood também merece os louros, irreconhecível no papel do vilão.

O elenco ainda conta com Jacob Tremblay (‘O Predador’), Kevin Bacon (‘O Ataque dos Vermes Malditos’), Julia Davis (‘Trama Fantasma’), Sarah Niles (‘I May Destroy You’), Jonny Coyne (‘A Voz Suprema do Blues’) e Taylour Paige (‘A Voz Suprema do Blues’).

O remake é escrito e dirigido por Macon Blair, que ganhou o aval de Lloyd Kaufman, o criador do clássico.

Confira as fotos do primeiro dia do evento, que contou com a première do filme, red carpet com o diretor e duas festas: uma antes e uma após a exibição.

Não deixe de assistir:

Fantastic Fest 2023 in Austin, Texas. / Photo by www.hlkfotos.com
Fantastic Fest 2023 in Austin, Texas. / Photo by www.hlkfotos.com

O Vingador Tóxico‘ ainda conquistou os críticos especializados, que teceram elogios ao remake. Separamos as principais reações.

Confira:

‘O Vingador Tóxico’ é um deleite insano/sangrento. Um conceito radical trazido (de volta) à vida por um time de pessoas que entende exatamente o que está fazendo e que não hesita. O tipo de filme que funciona como um escape muito prazeroso e bem insano – e que também parece uma celebração da magia do cinema, das coisas loucas que alguém pode criar com originalidade, efeitos práticos e muita paixão pelo gênero”.

‘O Vingador Tóxico’, de Macon Blair, parece um pouco menos com a Troma [Entertainment] e mais como um live-action da ‘Casa dos Horrores’ de ‘Os Simpsons’. Peter Dinklage revela um forte lado performático no nível de Ron Perlman. Achei muito divertido. Muitas pessoas vão odiar [o filme]”.

“Se um Paul Verhoeven de 1987 fizesse um filme para a Troma em vez de ‘Robocop’, você ganharia algo parecido com ‘O Vingador Tóxico’ de Macon Blair. Amei’.

“Se você queria ver Peter Dinklage enfiar a mão no ânus de alguém e arrancar as tripas, então você vai gostar de ‘O Vingador Tóxico’“.

“O novo ‘O Vingador Tóxico’ é muito divertido. Tem a mesma energia exagerada e o mesmo tom do filme original, mas com mais gore, uma maquiagem perturbadoramente linda e coração. Muito coração”.

Na trama…

Peter Dinklage estrela como o zelador oprimido Winston Gooze que, depois de cair em um tanque de lixo tóxico, se torna ninguém menos que o Vingador Tóxico. Esta reimaginação oportuna está à altura de seus olhos em temas ambientais, enquanto Winston enfrenta as forças malignas da ganância e da corrupção para salvar seu filho, seus amigos e sua comunidade. Mesmo que esta história exista em seus próprios termos, o espírito, sem dúvida, permanece conectado ao original.”

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS