Sobrenatural | Ranqueamos do Pior ao MELHOR Filme da franquia de Terror

No primeiro fim de semana de julho, no dia 6 mais precisamente, estreia nos cinemas do país ‘Sobrenatural: A Porta Vermelha’, quinto filme de uma das mais bem sucedidas franquias de terror dos últimos anos. Também pudera, dando origem à ideia tivemos as mentes criativas de James Wan e Leigh Whannell, além da entrada da produtora Blumhouse a partir do segundo exemplar. Muito querida dos fãs, a série de filmes no cinema já dura 13 anos e soma mais de meio bilhão de dólares ao redor do mundo em seus quatro primeiros longas.

Justamente por isso, ‘Sobrenatural’ (Insidious no original) não teve medo da concorrência pesadíssima e resolveu estrear sua nova aventura assustadora no mesmo mês de oponentes de respeito, como ‘Missão: Impossível – Acerto de Contas, Parte 1’, ‘Oppenheimer’ e ‘Barbie’, além de chegar aos cinemas uma semana depois de ‘Indiana Jones e a Relíquia do Destino’. No quinto filme, subtitulado ‘A Porta Vermelha’, teremos a estreia do ator Patrick Wilson na direção de seu primeiro filme. O ator também volta a protagonizar como o atormentado Josh Lambert. Junto a ele teremos os retornos de Rose Byrne como Renai, Ty Simpkins como Dalton Lambert e a veterana Lin Shaye como a vidente Elise Rainier.

Para entrar no clima sombrio e amedrontador do novo episódio desta franquia adorada, que marca a volta da família dos dois primeiros filmes, resolvemos trazer mais uma matéria contendo o ranking de todos os longas da série, posicionados do pior ao melhor. Confira abaixo e também comece a se aquecer para o dia 6.

04) Sobrenatural: A Última Chave (2018)

Esse havia sido o último filme da franquia até então. E trata-se de mais uma prequel, ou pré-sequência. A franquia funciona assim: na ordem cronológica, podemos dizer que tudo começa aqui. E os dois primeiros filmes são na realidade os últimos. Por isso fica fácil conectá-los ao vindouro quinto episódio, que é como se fosse o terceiro. Eu sei é um pouco complicado, e você pode assistir na ordem em que eles foram lançados. O que acontece é que neste quarto filme, conhecemos o passado da médium Elise Rainier, vivida por Lin Shaye. Acompanhamos sua adolescência em família, e os terríveis segredos que descobre em seu lar.

Conhecemos a origem dos dons da personagem que, de certa forma, é a verdadeira protagonista da franquia. Esse filme é sobre ela. A história foi criada em duas linhas temporais. No começo, como dito, temos narrado sua juventude em família, e mais atualmente, Elise já ganha as formas de Shaye, quando retorna décadas depois para investigar ocorrências suspeitas na casa em que cresceu, agora habitada por uma nova família, também assombrada. Apesar de ser criativo e estar sempre se reinventado narrativamente, o quarto ‘Sobrenatural’ é o menos querido pelos fãs, talvez justamente por já ser o quarto filme da franquia.

03) Sobrenatural: A Origem (2015)

Essa terceira parte de ‘Sobrenatural’ não contou mais com a direção de James Wan, que deixou a vaga para o amigo Leigh Whannell realizar seu debute na função. Como sabemos, cinco anos depois o cineasta entregaria o elogiadíssimo ‘O Homem Invisível’. Whannell continua a escrever o roteiro e a solução encontrada por ele após o segundo capítulo foi por uma história que se passasse antes e pudesse contar com Elise Rainier ainda viva. Assim, essa trama antecede o encontro da vidente, ainda interpretada por Lin Shaye, com a família Lambert, que ganha um descanso da narrativa nas partes três e quatro da franquia.

Nessa investida temos uma nova família atormentada por assombrações, os Brenner, cuja filha adolescente Quinn (Stefanie Scott) se descobre uma médium assim como Elise, mas sem saber lidar com os dons e suas consequências assustadoras. A menina termina atropelada, e se torna ainda mais vulnerável ao precisar do uso de cadeiras de rodas. Temos também o pai desesperado da jovem, Sean, papel de Dermot Mulroney. É aqui também que Elise conhece seus assistentes Specs e Tucker. Ela forma a equipe para ajudar Quinn. O interessante da narrativa na cronologia é que o capítulo quatro se passa antes e depois do três ao mesmo tempo, ao conhecermos o passado de Elise na adolescência, mas depois voltarmos ao presente após os fatos deste terceiro, com Elise já no trio de investigadores paranormais.

02) Sobrenatural: Capítulo 2 (2013)

Não deixe de assistir:

A continuação direta do filme original é onde termina a história da família Lambert, já que os dois filmes seguintes na franquia seriam pré-sequências. Aqui a personagem de Rose Byrne tenta lidar com as consequências assustadoras do original, incluindo a morte da Dra. Rainier. No entanto, a especialista no oculto retorna em sua forma espiritual para continuar ajudando seus assistentes Specs (Leigh Whannell) e Tucker (Angus Sampson). Aqui também temos novamente o roteiro de Whannell e a direção de James Wan, reprisando a dobradinha do primeiro filme.

Nesse segundo filme conhecemos também finalmente a origem da entidade conhecida como a “Noiva de Negro”, uma das criaturas mais memoráveis da franquia. Tudo estava ligado à mulher de branco que aterroriza Renai (Byrne), que ficamos sabendo ser a mãe da “noiva de negro”. O segundo ‘Sobrenatural‘ encerra as pontas deixadas do original, assim a opção de suas sequências foi se passarem antes. No entanto, o longa deixou uma última cena em aberto, que deve ser mencionada agora, dez anos depois de seu gancho.

01) Sobrenatural (2010)

Não tem jeito, dificilmente o primeiro filme de uma franquia não é o favorito dos fãs, ou ao menos se encontra nas primeiras posições. E este é o caso com o primeiro ‘Insidious’, que deu origem a tudo. Apesar disso, essa é uma das franquias mais inteligentes em relação à sua cronologia, e a forma como a apresenta, mesclando passado e presente, e brincando muito com as linhas temporais. No final, tudo se conecta, o que nos deixa muito ansiosos para saber como será este novo filme. Muitos podem ter deixado passar, mas os que adoram tudo relacionado aos anos 80, e os cinéfilos mais velhos, certamente repararam na inspiração que este ‘Sobrenatural’ teve em relação a uma das obras mais queridas desta citada década. Sim, falamos de ‘Poltergeist – O Fenômeno’ (1982).

Pois bem, ‘Sobrenatural’ pode ser considerado um remake, ou reboot (reimaginação) mais legal de ‘Poltergeist’ do que a própria refilmagem que o longa ganhou em 2015. Sim, você provavelmente, assim como a grande maioria, esqueceu que ‘Poltergeist’ teve um remake, mas isso de fato ocorreu. Acontece que cinco anos antes, ‘Sobrenatural’ já havia feito melhor e de forma mais assustadora. Aqui também temos uma família com filhos pequenos sendo atormentada por espíritos malignos em sua residência. Para resolver a situação é chamado um trio de “caça-fantasmas”, assim como no filme 80’s produzido por Steven Spielberg. E assim como o clássico também, a figura líder da equipe viria a se tornar uma importante personagem no decorrer da franquia. Sendo homenagem ou inspiração, só sabemos que deu muito certo.

Você pode conferir os dois primeiros filmes da franquia na HBO Max e os dois última na Netflix, e se preparar para ‘Sobrenatural: A Porta Vermelha‘ no dia 6 de julho nos cinemas.

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS