Godzilla vs Kong é um dos blockbusters mais aguardados do ano e promete trazer para as telas o embate histórico entre os dois maiores e mais famosos kaijus do cinema: o Godzilla e o King Kong. Ainda não sabemos muito sobre a trama, apenas que o Lagartão vai aprontar alguma e a raça humana vai recorrer ao Gorilão da Ilha da Caveira para ajudá-la a deter o Rei dos Monstros. Claro, os dois titãs que dão nome ao filme estão mais que confirmados nesta aventura. No entanto, conforme visto em Godzilla II: Rei dos Monstros (2019), outros kaijus não estão apenas à solta por aí regenerando a natureza, como também seguem respondendo às ordens do Lagarto Radioativo. Alguns deles já são famosos do grande público, já outros, por dificuldades financeiras em negociar a participação de outros monstros famosos, foram criados exclusivamente para esse universo. Será que eles vão aparecer nesse novo duelo de titãs? Confira!

Behemoth

O kaiju brasileiro aparece inicialmente atacando a enseada de Botafogo, no Rio de Janeiro. Mais tarde, já nos créditos finais do filme, é revelado que ele ajudou a tirar espécies como o mico-leão-dourado e a onça pintada da lista de animais em extinção. Além, claro, de ter iniciado o reflorestamento da Amazônia. Baseado no Mapinguari, ele tem um corpo similar ao de uma preguiça-gigante e uma cabeça de mamute, mas sem tromba. Seu maior destaque são as presas gigantescas.




Scylla

Surgindo de um deserto do Arizona, a Scylla é uma mistura de caranguejo com lula e tem uma pontinhas de aranha também, que foi baseada na lenda grega de um monstro marinho que é filha do gigante Tifão, filho de Gaia. Os fãs acreditam que a Scylla foi criada para substituir a Kumonga, da Toho. No universo dos filmes, essa monstrinha virou uma celebridade virtual, entrando no Top-1 dos Trending Topics do Twitter. Como ela expele nitrogênio líquido de seu corpo, foi para a Antártida, onde começou a refazer as geleiras, estabilizando o clima global, o nível do mar e impedindo o derretimento glacial.

Aproveite para assistir:

Methuselah

Apelidado de Artie, o Methuselah é o kaiju alemão. Esse monstrão é um tipo de tartaruga de chifres que carrega uma enorme floresta em suas costas e membros. Nomeado em homenagem a Matusalém, ele passou séculos camuflado como um arquipélago canadense, onde, segundo a lenda, ele transportou os moradores sobreviventes de desastres naturais. Então, se dirigiu a Munique, onde destruiu um vilarejo e permaneceu por anos disfarçado como uma montanha até ser descoberto pela Monarch e acabar sendo despertado por Ghidorah.



MUTO

Principais ameaças de Godzilla (2014), o nome MUTO é um acrônimo de Organismo Terrestre Massivo Não-Identificado (ou Massive Unidentified Terrestrial Organism, em inglês). Conforme dito no filme de 2014, esse Titã é um caçador de radiação. Ou seja, seu papel natural é consumir vazamentos e explosões de usinas que tenham sofirdo acidentes nucleares. Porém, como o Godzilla matou os dois MUTOs em seu primeiro filme solo, esse que aparece ao final do segundo filme é um outro indivíduo. Ou melhor, uma nova indivíduo. Ela tem umas barbatanas maiores, e, segundo o diretor, ela é nada menos que a “Rainha dos MUTOs”.

Skullcrawler


Introduzidos em Kong: A Ilha da Caveira (2017), os Skullcrawler são uma raça ancestral de répteis que habitavam o subsolo da Ilha da Caveira até se envolverem em uma guerra mortal contra os primatas da superfície, os antepassados de Kong. Essa guerra quase levou as duas espécies à extinção, o que leva o King Kong a ser o último primata gigante de sua linhagem, enquanto alguns outros Skullcrawler vivem pela ilha. Ah, importante lembrar que essa espécie não é considerada um Titã, e sim kaiju. Ela teria que ser maior e mais antiga para ser considerada uma Titã. Sua principal característica são os dois braços velozes e a grande boca. Resistentes a atmosferas com gases tóxicos, essa raça já mostra uma rixa entre o gorilão e os lagartos.

Rodan

Clássico da Toho, Rodan foi o único monstro da empresa, além do Godzilla, a sobreviver aos eventos do segundo filme. Nos filmes originais, ele já foi um rival, mas também já foi um aliado do Rei dos Monstros, se sacrificando para que o amigo pudesse derrotar o MechaGodzilla. Gigantesco, o Rodan é similar a um pterossauro com chifres e jeitão de falcão. Ele consegue cuspir e manipular o fogo, causando muita destruição e sendo referido como uma antiga entidade latina.

MechaGhidorah



Após os eventos do segundo filme do Godzilla, o Ghidorah foi brutalmente derrotado pela fusão do Godzilla com a Mothra. Só que a cena pós-créditos mostra o ecoterrorista Alan Jonah (Charles Dance) tendo acesso a uma das cabeças decepadas do Titã elétrico alienígena. No universo da Toho, o MechaGhidorah é construído tendo como base o cadáver derrotado do Ghidorah com a adição de partes robóticas, incluindo uma cabeça cibernética. É bem possível que ele apareça em Godzilla vs Kong e que talvez até seja o grande vilão da história.

Mothra

A rainha Mothra apareceu, brilhou, se sacrificou e salvou o Godzilla passando sua energia vital e radiação para o Rei dos Monstros destruir o Ghidorah. No entanto, mesmo com ela tendo morrido, foi encontrado um ovo que provavelmente é dela. A Mothra, uma mariposa gigante, veio da China e é associada ao ciclo natural do meio ambiente. Essa relação dela com a vida e morte é sempre retratada como uma entidade benigna, capaz de conviver com os seres humanos sem chaciná-los. Não seria surpresa se ela retornasse ou uma nova versão dela eclodisse para ajudar os Titãs.

Qual seu Titã favorito? Diga nos comentários!


Godzilla vs Kong estreia em 1º de abril de 2021.

Comentários

Não deixe de assistir: