segunda-feira, abril 15, 2024

Jonathan Majors é DEMITIDO da Marvel e não voltará como Kang

Jonathan Majors, reconhecido astro da Marvel por sua interpretação do icônico vilão Kang no Universo Cinematográfico Marvel (UCM), foi demitido pelo estúdio após ser considerado culpado por agressão imprudente de terceiro grau e assédio.

Depois do julgamento, a Marvel Studios emitiu um comunicado oficial afirmando que o ator não é mais contratado do estúdio e não voltará como Kang.

A Disney e a Marvel atualmente estudam o que fazer com personagem Kang, e como vão seguir com o personagem.

Segundo o The Hollywood Reporter, o veredicto foi emitido por um júri composto por seis pessoas após pouco mais de quatro horas de deliberação durante três dias. A sentença está agendada para 6 de fevereiro, possivelmente acarretando uma pena de até um ano de prisão.

Por outro lado, Majors foi considerado inocente de duas acusações: agressão intencional de terceiro grau e assédio agravado de segundo grau.

No total, Majors enfrentou quatro acusações, após uma ligação para o 911 em 25 de março, relatando ter encontrado sua ex-parceira, Grace Jabbari, inconsciente em seu apartamento. Majors declarou-se inocente de todas as acusações.

Três acusações são delitos relacionados a supostos incidentes em que Majors teria entrado em confronto com Jabbari dentro de um carro. A quarta acusação, de assédio, é considerada uma violação e está ligada à alegação de que Majors empurrou Jabbari de volta ao carro quando ela tentou sair.

As acusações foram apresentadas pelo estado de Nova York, não por Jabbari. Pois tratou-se de um julgamento criminal, onde o ônus da prova é maior para o júri, que precisava encontrar evidências de culpa além de qualquer dúvida razoável para cada acusação.

Após o veredicto, Ross Kramer, advogado de Jabbari, expressou contentamento com o veredicto de culpabilidade, esperando que inspire outras vítimas de agressão.

Não deixe de assistir:

“Estamos satisfeitos por ver a justiça prevalecer com o veredicto de culpado de hoje”, dizia a declaração. “A Sra. Jabbari testemunhou publicamente e com veracidade, embora reviver esses eventos traumáticos no tribunal obviamente tenha sido doloroso. Agradecemos aos jurados e ao juiz por sua atenção e paciência, e ao Escritório do Promotor de Manhattan por seu trabalho árduo e apoio.”

“A determinação da Sra. Jabbari em levar esse caso até o fim demonstra sua tremenda força e resiliência. Infelizmente, para cada sobrevivente como a Sra. Jabbari, que se apresenta para responsabilizar seu agressor, há muitos outros que acreditam que não podem. Esperamos que suas ações inspirem outros sobreviventes a falar a verdade e buscar justiça”, acrescentou a declaração de Kramer.

O promotor do distrito de Manhattan, Alvin Bragg, se pronunciou após o veredito: “No Escritório do Promotor de Manhattan, estamos comprometidos em centrar os sobreviventes em todo o nosso trabalho. As evidências apresentadas durante todo esse julgamento ilustraram um ciclo de abuso psicológico e emocional, e padrões crescentes de coerção muito comuns nos muitos casos de violência de parceiros íntimos que vemos todos os dias. Hoje, um júri determinou que esse padrão de abuso e coerção culminou com o Sr. Majors agredindo e assediando sua namorada. Agradecemos ao júri por seu serviço e à sobrevivente por corajosamente contar sua história, apesar de ter que reviver seu trauma no tribunal.”

 

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS