Criado por J.J. Abrams, Damon Lindelof e Jeffrey Lieber, Lost foi um marco da televisão mundial.

O drama, lançado em 2004 e estendendo-se até 2010 com um total de 6 temporadas, é responsável por algumas das teorias mais insanas da cultura pop e estende seu legado técnico-narrativo para a indústria do entretenimento até hoje. Mudando o modo de se contar histórias – inclusive fundindo elementos das séries e dos filmes em um único lugar -, a história girou em torno de um grupo de sobreviventes do desastre aéreo do voo 815 da Oceanic que se veem numa ilha deserta. Entretanto, o que apenas parecia um contratempo, transforma-se em uma luta pela sobrevivência – e em uma caçada pelos segredos que escondem nos confins de uma extensa e sombria floresta.

Trazendo nomes como Terry O’Quinn, Naveen Andrews, Emilie de Ravin, Evangeline Lilly, Michelle Rodriguez, Dominic Monaghan, Ian Somerhalder, Jorge Garcia, Daniel Dae Kim e tantos outros para um elenco de ponta (e que crescia exponencialmente a cada ano), o fenômeno levou para casa dezenas de prêmios – incluindo 11 estatuetas do Emmy, 48 Saturn Awards e sete Globos de Ouro.

Em comemoração aos dez anos de transmissão de seu último e controverso capítulo, o CinePOP preparou uma lista com os dez melhores episódios.

Confira abaixo as nossas escolhas:

  1. “The Shape of Things to Come” – 04×19

O episódio que rendeu uma indicação ao Emmy a Michael Emerson girava em torno da tripulação do cargueiro chegando ao acampamento dos Outros e demandando que Ben Linus fosse solto. Enquanto Emerson é o foco do capítulo com uma atuação apaixonante, a iteração também trouxe momentos chocantes – como a execução de Alex (Tania Raymonde) pelas mãos de Keamy (Kevin Durand) e o fato de Ben ter a habilidade de “invocar” o monstro de fumaça.

Aproveite para assistir:

  1. “Dave” – 02×18

Um dos personagens mais interessantes de Lost é, sem sombra de dúvida, Hurley. Interpretado por Jorge Garcia, não seria até a segunda temporada que ele ganharia foco – transformando sua personalidade cômica em uma sombria trama, principalmente quando descobrimos que ele já ficou internado em um hospício. Além disso, é aqui que os famosos números 4, 8, 15, 16, 23 e 42 dão as caras pela primeira vez.

  1. “Ab Aeterno” – 06×09

Richard Alpert (Nestor Carbonell) instigou o público a tentar descobrir quem ele era por seis longas temporadas – principalmente no tocante ao seu não envelhecimento. Em “Ab Aeterno”, a verdade vem à tona e Alpert é revelado como um dos membros do Black Rock que foi levado à ilha por assassinato. Logo depois, torna-se um mero peão na batalha entre o Bem e o Mal, Jacob (Mark Pellegrino) e o Homem de Preto (Titus Welliver).

  1. “The Man Behind the Curtain” – 03×20

No final da Terceira temporada, Ben Linus se mostrava cada vez mais como um homem egoísta e maldoso. Entretanto, até este momento, não tínhamos ideia do quão longe ele estava disposto a ir para conseguir o que desejava. Ben foi o articulador principal do Expurgo, ajudando os Outros a matar todos os membros da corporação Dharma com gás venenoso. E foi aí que ele se tornou membro dos Outros (para o bem ou para o mal).

  1. “The Constant” – 04×05

O complexo e conturbado Desmond Hume (Henry Ian Cusick) nos encantou desde o momento em que se mostrou nas telinhas – e em “The Constant” descobrimos seu passado marcado por traumas. Girando em torno dele e de sua esposa, Penny Widmore (sua constante). A consciência de Desmond perdeu-se no tempo, com sua mente oscilando entre o passado e o presente – estampando uma das maiores e mais fabulescas histórias de amor.

  1. “Pilot” – 01×01/01×02

Lost modelou o jeito de se constar histórias seriadas logo de cara – o que explica o motivo do piloto estar em nosso ranking. E toda introdução que se preze tem uma apresentação sólida de seus personagens e da trama principal. Não é surpresa que o capítulo inicial apareça até hoje em inúmeras listas dos melhores episódios de todos os tempos. Mostrando não apenas um, e sim quinze personas diferentes, Lost surgiu com um impacto estético e artístico antes de nos pegar com a pergunta “onde nós estamos?”.

  1. “Man of Science, Man of Faith” – 02×01

A estreia da 2ª temporada de Lost foi o episódio mais assistido da série, chegando à marca dos 24 milhões de espectadores na América do Norte. Seguindo os eventos do primeiro season finale, John Locke (Terry O’Quinn) e Jack (Matthew Fox) finalmente descobrem o que se esconde no misterioso bunker da ilha: Desmond. Com uma nova e mais instigante atmosfera tomando conta da série, os embates entre ciência e fé ganham palanque mais considerável, bem como um teor bem sombrio que se estende até o final do show.

  1. “Walkabout” – 01×04

Guiado por um brilhante roteiro assinado por David Fury (que teve seu trabalho reconhecido ao ser indicado ao Emmy pelo episódio em questão), “Walkabout” é uma viagem reflexiva pela vida de John Locke, tanto na ilha quanto em seus flashbacks. Na verdade, o peso da iteração existe pela discriminação de um homem dividido em duas personalidades – um caçador impetuoso no presente e um deficiente físico no passado -, delineando simbologias sobre destino, milagres e crenças.

  1. “The Other 48 Days” – 02×07

Justo quando pensávamos que todos os personagens já haviam sido apresentados, Lost vem com uma revelação incrível: o paradeiro dos Fundistas, o restante dos viajantes do voo. Apesar de serem repreendidos tanto pelos personagens veteranos e pelos fãs, a produção faz um trabalho digno o suficiente para criar simpatia e empatia – principalmente por Ana Lucia (Michelle Rodriguez), Sr. Eko (Adewale Akinnuoye-Agbaje) e Bernard (Sam Anderson), três dos melhores personagens do show.

  1. “Through the Looking Glass” – 03×23/03×24

Não é o barco da Penny.

A frase acima é motivo de pesadelos e de choque para fãs da série até hoje. Contida nos dois últimos episódios da terceira temporada, “Through the Looking Glass” detém uma das maiores reviravoltas da televisão. A trama principal foca em Jack liderando os sobreviventes em uma jornada para a torre de rádio, tentando fazer contato com o cargueiro em uma tentativa de escapar da ilha. Enquanto isso, parte dos personagens enfrenta os Outros, que sequestraram Claire Littleton (Emilie de Ravin), a jovem grávida.

O capítulo foi o mais comentado de 2007 e transformou cada personagem em guerreiros dispostos a enfrentar os perigos mais inimagináveis para permanecerem vivos. Os flashbacks, retratando de forma tríptica um Jack à beira da desilusão e do suicídio funcionam como sequências dramáticas irretocáveis – até descobrirmos que, na verdade, eles são flashforwards (um momento que foi aclamado por basicamente todos os críticos especializados).

Comentários

Não deixe de assistir:

SE INSCREVA NO NOSSO CANAL DO YOUTUBE