‘Percy Jackson e os Olimpianos’: Leah Jeffries rebate críticas racistas após sua escalação como Annabeth Chase

A atriz Leah Jeffries sofreu inúmeros ataques racistas quando foi anunciada como intérprete de Annabeth Chase na série ‘Percy Jackson e os Olimpianos‘, adaptação da saga literária de Rick Riordan.

Na época, internautas disseram que ela não poderia interpretar a filha de Atena porque é negra, já que Annabeth é descrita como uma personagem branca nos livros.

Em entrevista para a Entertainment Weekly, a estrela rebateu os comentários preconceituoos e mostrou queestá bastnte confiante e orgulhosa por inspirar outras meninas negras a perseguirem seus sonhos.

“Estou interpretando uma personagem que é diferente, com cor de cabelo diferente, tons de pele diferentes e tudo mais. Diferente de como ela foi apresentada originalmente. Só de pensar que estou vivendo Annabeth de forma diferente, tenho aquela sensação de: ‘Uau, agora vou ser uma inspiração para outras garotas’. Minha experiência filmando o programa foi incrivelmente inacreditável.”

Na mesma entrevista, Riordan também expressou seu apoio à escolha de Jeffries para o papel, explicou como a inclusão e a diversidade sempre foram aspectos importantes da franquia Percy Jackson.

Riordan compartilhou a motivação por trás de seus livros, revelando que seu filho enfrentou dificuldades na escola devido à dislexia e ao TDAH (transtorno do déficit de atenção com hiperatividade). O autor explicou que começou a contar histórias de mitologia grega para seu filho como uma forma de ajudá-lo a superar essas dificuldades.

“Meu filho estava com dificuldades na escola, por conta da dislexia e do TDAH, mas ele amava mitologia grega. Como professor, eu sabia bastante sobre o assunto. Eu amava ensinar. Então, comecei a contar histórias para ele sobre mitos gregos e, quando elas acabaram, eu criei um novo herói grego: uma criança moderna chamada Percy Jackson que, assim como o meu filho, tinha TDAH e dislexia, e descobria que esses eram indicativos de que ele era um semideus.”

Riordan continuou, enfatizando a importância de garantir que a história de Percy Jackson continue a falar com todas as crianças e que a série do Disney+ seja inclusiva o suficiente para que todos se identifiquem e sintam que podem ser heróis.

Ele acrescentou: “É inclusiva o suficiente para que todo mundo consiga sentir que pode ser um herói — e, afinal de contas, esse é o motivo pelo qual eu escrevi o livro. Meu filho, por diferenças de aprendizado, estava se sentindo deslocado e essa foi a minha forma de dizer que ‘está tudo bem’. Diferença é uma força. Você vai ficar bem e você pertence a esse mundo.”

Não deixe de assistir:

A série tem estreia marcada para 20 de dezembro.

No ano passado, o nosso editor-chefe Renato Marafon participou da DisneyD23 e teve a oportunidade de entrevistar os astros da adaptação.

No vídeo, Scobell, Jeffries e Simhadri falam sobre seus personagens, quais são seus livros preferidos da saga, quais Deuses queriam ter como pais e muito mais.

Assista:

O elenco ainda conta com Virginia Kull (Sally Jackson), Glynn Turman (Chiron), Jason Mantzoukas (Sr. D), Megan Mullally (Alecto), Timm Sharp (Gabe Ugliano), Dior Goodjohn (Clarisse La Rue), Charlie Bushnell (Luke Castellan), Olivea Morton (Nancy Bobofit) e Timothy Omundson (Hades).

Ao todo, a saga escrita por Riordan contém cinco livros: ‘O Ladrão de Raios’, ‘Mar dos Monstros’, ‘A Maldição do Titã’, ‘A Batalha do Labirinto’, e ‘O Último Olimpiano’.

A trama gira em torno de Percy, um adolescente que descobre ser filho de Poseidon, deus grego dos mares, e então é enviado para o Acampamento Meio-Sangue para se reunir com outros meios-sangue. Lá, Percy onde se encontra com o amigo e mentor Grover Underwood, um sátiro adolescente, e conhece Annabeth Chase, filha de Atena.

Chris Columbus comandou a adaptação cinematográfica do primeiro volume, ‘Percy Jackson e o Ladrão de Raios’, que trouxe em seu elenco Logan LermanAlexandra Daddario, Brandon T. Jackson, Jake Abel.

Apesar de receber críticas mistas, o filme arrecadou quase US$227 milhões pelo mundo, a partir de um orçamento de US$ 95 milhões.

Em 2013, ‘Percy Jackson e o Mar de Monstros‘ faturou apenas US$ 199 milhões e recebeu duras críticas acerca da narrativa, que se distanciava demais do romance original.

Mais notícias...

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS