domingo, fevereiro 25, 2024

Você pagaria MAIS CARO por um LUGAR melhor no cinema?

Lançado em fevereiro deste ano, o projeto Sightline (na tradução literal Linha de Visão) será encerrado pela AMC, líder mundial de operação de salas de cinema. Após cinco meses, a experiência de cobrar mais caro pelo melhor assento no cinema não alcançou os resultados planejados pela companhia. Afinal de contas, você pagaria um valor mais alto para sentar-se no meio da sala numa sessão de Missão Impossível 7 ou Barbie

O Conceito da Tarifa Diferenciada

Com um dos maiores parques de distribuição dos Estados Unidos, a AMC testou durante os primeiros meses do ano o programa de tarifa dinâmica em cinemas de Nova York, Kansas City e Chicago. O dispositivo Sightline at AMC tinha três preços diferentes de acordo com a localização do assento: tarifa normal para as cadeiras “Standard”; mais cara para as “Preferred”, isto é, aquelas no centro da sala; e preço reduzido para as “Value”, as poltronas na primeira fila ou mais à lateral. 

Na época do lançamento do projeto, o ator Elijah Wood (mais conhecido pelo papel de Frodo na saga O Senhor do Anéis) criticou a medida no Twitter [atual X]: “O cinema é e sempre foi um espaço democrático sagrado para todos e esta nova iniciativa da AMC essencialmente vai penalizar as pessoas de baixa renda e recompensará os mais ricos.”

O programa era aplicado em todos os horários dos cinemas selecionados após as 16h, exceto às terça-feira promocionais. Segundo a AMC, a iniciativa era alinhar o cinema com outros locais de entretenimento, como concertos e peças de teatro. Com a crise da distribuição cinematográfica após a pandemia, a ideia parecia ir na contramão dos incentivos para o público voltar ao cinema. 

Por que não deu certo? 

Atualmente, existem poucos cinemas onde os assentos não são escolhidos antecipadamente na compra, dando mais comodidade para o público e tornando as filas para entrar obsoletas. Com a possibilidade de reservar pela internet o melhor lugar, o espectador não pensa duas vezes em escolher o “preferred”, ou seja, o preferido no centro da sala.

Cinema AMC em Los Angeles. Crédito: CoStar

Segundo a AMC, o motivo é exatamente o comportamento da audiência. Aqueles que compravam os assentos centrais continuaram a adquiri-los mesmo que por um preço mais elevado. Por outro lado, as cadeiras da primeira fileira e das laterais continuaram vazias, apesar da redução do preço.

Com base nesta constatação, Adam Aron, CEO da AMC, alegou que para garantir a competitividade dos preços, o programa piloto Sightline at AMC será cancelado nos locais participantes nas próximas semanas. Para atrair o público às salas, a nova estratégia da empresa — prevista para o fim do ano — é um moderno conceito de poltronas, de acordo com anúncio feito no último dia 20 de julho.

Sala Cinemark Delux no Brasil

Segundo o CEO da companhia, os assentos serão mais amplos e confortáveis, assim os espectadores poderão se espreguiçar e relaxar. O ângulo do assento também permitirá assistir a filmes da primeira fila de modo mais agradável. Será mesmo uma novidade? Um modelo semelhante já é oferecido nas salas Premium e Delux no Brasil.

Não deixe de assistir:

A empresa opera 10.500 telas em cerca de 950 cinemas em todo o mundo. No ano passado, a AMC de Burbank, em Los Angeles, foi o segundo cinema mais frequentado no mundo, perdendo apenas o multiplex parisiense UGC Ciné Cité Les Halles

Mais notícias...

Letícia Alassë
Crítica de Cinema desde 2012, jornalista e pesquisadora sobre comunicação, cultura e psicanálise. Mestre em Cultura e Comunicação pela Universidade Paris VIII, na França e membro da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine). Nascida no Rio de Janeiro e apaixonada por explorar o mundo tanto geograficamente quanto diante da tela.

Siga-nos!

2,000,000FãsCurtir
370,000SeguidoresSeguir
1,500,000SeguidoresSeguir
183,000SeguidoresSeguir
158,000InscritosInscrever

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

MATÉRIAS

CRÍTICAS