15 atrizes de ouro que surgiram nos últimos 15 anos

15 atrizes de ouro que surgiram nos últimos 15 anos

COMPARTILHE!

Em 2015, o CinePOP completa 15 anos. E como só queremos uma desculpa, vamos listar as 15 atrizes que surgiram nos últimos 15 anos. São atrizes que começaram suas carreiras nos últimos 15 anos ou que, ao menos, o seu primeiro trabalho relevante apareceu nesse período. São mulheres que mantiveram nesse tempo uma importância seja por suas qualidades artísticas, ou pela sua popularidade ou por seu poder nos bastidores. Lista em ordem alfabética:

Amy Adams

MAN OF STEEL




Sem maior ressonância junto ao grande público, Amy Adams tem oferecido ao público personagens excepcionais. Encantada (Enchanted), de 2007, foi seu primeiro destaque. Logo, ela começaria a expor sua potência dramática, compondo figuras tão diversas quanto a dúbia Peggy Dodd, de O Mestre (The Master), ou a impetuosa Sydney Prosser, de Trapaça (American Hustle). Não me surpreenderá se ela vier a ser um dos nomes mais premiados de sua geração.

Anne Hathaway

Anne Hathaway-mulhergato

Depois de Os Miseráveis (Les Misérables), Anne Hathaway ganhou antipatia de alguns, por causa de sua campanha no período do Oscar. O que não mancha sua carreira, uma das mais diversificadas dos últimos 15 anos. Começando com as indefectíveis comédias voltadas para o público feminino – O Diário da Princesa (The Princess Diaries) – logo começaria a variar o cardápio, com O Segredo de Brokeback Mountain (Brokeback Mountain). Fez imenso sucesso em O Diabo Veste Prada (The Devil Wears Prada). Sempre variando os estilos, um de seus melhores papéis foi em O Casamento de Rachel (Rachel Getting Married). Recentemente, a contenção dramática que faltou em Os Miseráveis, esteve presente em Interestelar (Interstellar).




Carey Mulligan

Inside Llewyn Davis (2013)Carey Mulligan and Justin Timberlake

Carey Mulligan estreou nos cinemas em Orgulho e Preconceito (Pride & Prejudice). Seu primeiro destaque foi em Educação (An Education), no qual estabeleceu um tom de interpretação de sutileza e sensibilidade que se manteve nos trabalhos seguintes. Em Shame, de 2011, há um instante síntese de seu estilo, quando canta New York, New York. Mesmo sendo a menos popular da lista, Carey Mulligan possui uma interpretação “marca d’água”: sutil e marcante.

Chloë Grace Moretz

kickass2_44

A sua fabulosa Hit-Girl, em Kick-Ass, colocou-a no radar do público. Foi uma estreia arriscada: por ser uma personagem muito peculiar, Chloë Grace Moretz poderia ter ficado marcada pelo filme. Seus trabalhos posteriores comprovaram que o encanto da Hit-Girl não se devia ao fato de colocarem uma criança dando porrada em todo mundo, mas porque tínhamos uma potência artística ali. Recentemente, mostrou que tem pulso ao contracenar com Juliette Binoche no filme Acima das Nuvens (Sils Maria), de Olivier Assayas.

Emma Stone

magiaaoluar_8

Nunca vi muito sal em nada na carreira de Emma Stone. Até 2012, seus maiores destaques haviam sido Zumbilândia (Zumbiland) e Histórias Cruzadas (The Help); enfim, nada de grande voltagem. Nem mesmo o blockbuster O Espetacular Homem-Aranha foi bastante para colocá-la na lista. Apenas agora, em 2014, ela começa a demonstrar potencial. Protagonizou Magia ao Luar (Magic in the Moonlight) e fez comovente interpretação em Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância) [Birdman Or (The Unexpected Virtue of Ignorance)]. Aguardar…

Emma Watson

Emma-Watson-Wallpaper-8

Uma queridinha do público! Um tipo de atriz que cresceu diante das câmeras. Em 2001, começou como a Hermione da série Harry Potter. Dentre os atores mirins da série, ela foi a que melhor dirigiu sua carreia, sem ser engolida pela personagem.  Bling Ring: A Gangue de Hollywood (Bling Bing), de 2013, mesmerizou a plateia com a personagem Nicki. Junto com Chloë Grace Moretz, Emma Watson é, sem dúvida, um dos nomes mais fortes da novíssima geração.

Hilary Swank

amelia_1

Fato, ela anda em baixa. Seu último trabalho de maior repercussão foi Amelia, de 2009. Desde então, seus filmes têm tido repercussão quase nula. Talvez por isso ela esteja já envolvida em uma série de TV – será que é moda entre estrelas apagadas? Hilary Swank entra na lista, entretanto, por suas inegáveis qualidades artísticas. Ela despontou no Oscar de 2000 pelo filme Meninos Não Choram (Boys Don’t Cry), de 1999, no qual interpretava uma mulher que fingia ser homem, um espanto! Suas qualidades artísticas foram confirmadas com Menina de Ouro (Million Dollar Baby). Ganhou o Oscar pelos dois filmes! Infelizmente em baixa, não poderia faltar da lista por suas inegáveis qualidades artísticas.

Jennifer Lawrence

Cast member Lawrence poses at the premiere of "The Hunger Games: Mockingjay - Part 1" in Los Angeles

Um dos nomes mais conhecidos da nova geração, Jennifer Lawrence já surgiu para o público fazendo barulho com Ree de Inverno da Alma (Winter’s Bone). Mas, sua popularidade viria com as séries X-Men e, principalmente, Jogos Vorazes (The Hunger Games). Deve-se ao sucesso deste filme, em parte, a derrubada da ideia de que filmes de ação protagonizados por mulheres não vende ingresso. Jennifer Lawrence, contudo, não se deixou tragar pelas mega produções, e investiu em papeis com potencial dramático, como nos filmes dirigidos por David O. Russel: embora tenha levado o Oscar por O Lado Bom da Vida (Silver Linings Playbook), foi com a transbordante Rosalyn Rosenfeld de Trapaça (American Hustle) que ela foi mais alto.

Jessica Chastain

jessicachastain_1

Ela não tem o mesmo destaque de uma Jennifer Lawrence, nem mesmo de uma Amy Adams, mas é, de longo, um dos nomes com maior potencial dramático da lista. Com uma carreira ainda curta – começou em séries como Plantão Médico e Veronia Mars – estourou entre 2011 e 2012, quando 7 filmes seus entraram em cartaz. Os maiores destaques foram: Histórias Cruzadas (The Help), primeiro filme seu de maior repercussão, apesar de não ter se tornado conhecida; A Árvore da Vida (The Tree of Life), no qual interpretou Mrs. O’Brien, papel pelo qual ainda será muito lembrada; A Hora Mais Escura (Zero Dark Thirty), seu estouro, no qual deu vida a uma das personagens mais duras do cinema nesta década.

Keira Knightley

JACK RYAN: SHADOW RECRUIT

Nome controvertido. Keira Knightley não chega a ser unanimidade entre a crítica e nem é a mais popular. Alguns críticos consideram sua interpretação “muito cheia de caras e bocas”. Foi acusada de ter uma interpretação histérica em Um Método Perigoso (A Dangerous Method). Exageros à parte, ela vem conseguindo equilibrar trabalhos mais comerciais com outros mais dramáticos. Parceira constante do diretor Joe Wright, protagonizou Orgulho e Preconceito (Pride & Prejudice), Desejo e Reparação (Atonement) – um dia, esse título nacional infame ainda será banido da mente dos cinéfilos – e Anna Karenina. Keira Knightley também tem desenvoltura na comédia, como no delicioso Procura-se um Amigo para o Fim do Mundo (Seeking a Friend for the end of the World).

Kristen Stewart

Kristen-Stewart

Sejamos justos, seu primeiro grande papel foi Sarah Altman, em O Quarto do Pânico (Panic Room), de David Fincher, ainda em 2001. Tinha futuro a pequena. Entre 2001 e 2008 algo aconteceu e ela reapareceu no sofrível sonífero chamado Crepúsculo (Twilight), de 2008. Tá, não vamos pegar pesado, antes ela fez outros filmes e também vem buscando trabalhos mais profundos. E mesmo que não consiga, seu fã-clube já a habilita para entrar na lista.

Marion Cotillard

marioncotillard_1

Com carreira que remonta à década de 1990, foi com a impressionante interpretação de Edith Piaf que Marion Cotillard tornou-se internacionalmente conhecida. Com nome frequentemente ligado ao drama, trabalhou no francês Ferrugem e Osso (De rouille et d’os) e no americano Era Uma Vez em Nova York (The Immigrant). Até mesmo quando participa de grandes produções, são em papeis mais dramáticos, como em O Origem (Inception). Em todos esses, ela sempre deixa o público mesmerizado.

Melissa McCarthy

bemarmadas_5

Nome menos conhecido da lista, Melissa McCarthy ainda é mais promessa do que destaque. Seus trabalhos na série Mike & Molly e no filme Missão Madrinha de Casamento (Bridesmaids) apontam o talento da moça para a comédia. Se o reboot dos Caça-Fantasmas (Ghostbusters) se concretizar, poderemos confirmar se ela foi além da promessa.

Natalie Portman

natalieportman_1

Apesar de já ter destaque na década de 1990 – e de ter sido Padmé na trilogia apócrifa de Star WarsNatalie Portman consolidou-se nos últimos 15 anos. Fez um papel forte em V de Vingança (V for Vendetta), trabalhou com o diretor israelense Amos Giati (Free Zone), marcou em Closer: Perto Demais (Closer) e fez seu maior papel em Cisne Negro (Black Swan), em umas das interpretações mais viscerais a levar um Oscar. Acompanhando a tendência, ela hoje está no Universo Marvel como par romântico do Thor. E já estou na expectativa de sua Elizabeth em Knight of Cups, do grande diretor Terrence Malick.

Reese Witherspoon

livre_2

Sua carreia começou na década de 1990, chegando até a fazer filmes com certa repercussão como Segundas Intenções (Cruel Intentions), de 1999. Reese Witherspoon estourou em 2001, com a comédia romântica Legalmente Loira (Legally Blonde), que rendeu curiosa continuação em 2003. Nesses filmes, mostrou talento para o humor. Em Johnny & June, ela prometia virar a carreia, deixando o estereótipo das comédias românticas. Promessa não cumprida. Agora, em 2014, ela procura se reinventar. Além de protagonizar Livre (Wild), é com sua recém-fundada produtora que Reese Witherspoon promete; a Pacific Standard foi responsável por Garota Exemplar (Gone Girl), simplesmente um dos filmes mais interessante do ano passado. Sua militância por maior espaço das mulheres no cinema é o outro elemento nessa reinvenção. Ela promete ser um dos principais destaques nos próximos anos.

Scarlett Johansson

under-the-skin-scarlett-johansson-movie-2013-jonathan-glazer

É a Girl Power da lista! Scarlett Johansson reuni prestígio artístico e popularidade. Começando com alguns filmes B, ela destacou-se em 2003 com Encontros e Desencontros (Lost inTranslation), da também girl Power Sofia Coppola. Logo, se tornaria musa de Woody Allen, participando de dois grandes filmes recentes do diretor: Match Point e Vicky Cristina Barcelona. Seu nome ficou muito conhecido entre os geeks (um nerd chic), por seus trabalhos nas adaptações das HQs, especialmente por Os Vingadores. Recentemente, vem buscando contrabalançar esse lado com produções mais alternativas como Sob a Pele (Under the Skin) e Ela (Her), no qual emprestou sua voz para Samantha.

E pra vocês, quem faltou nesta lista???

Curta nossa ENTREVISTA com a Nina Dobrev:


» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «