Crítica | Jumanji: Bem-Vindo à Selva – Uma grata surpresa e uma aventura deliciosa

Crítica | Jumanji: Bem-Vindo à Selva – Uma grata surpresa e uma aventura deliciosa

COMPARTILHE!

Quando a Sony Pictures anunciou uma sequência/reboot de ‘Jumanji’, muitas pessoas se revoltaram com a possibilidade do estúdio estragar um clássico de nossa infância estrelado pelo saudoso Robin Williams. O medo e a revolta era geral, afinal, novas versões de filmes antigos quase sempre destroem as boas memórias deixadas pelo material original.

Por sorte, estávamos enganados: ‘Jumanji: Bem-Vindo à Selva’ é uma deliciosa aventura com toques de “Sessão da Tarde” que faz jus ao filme original.

Na história, que serve como uma leve “sequência” para o original, um pai encontra o tabuleiro Jumanji na praia e dá de presente para o filho. O jogo logo se transforma em uma daquelas fitas para games como os do console Mega Drive (quem viveu nos anos 80 e 90 vai entender).

Quando quatro jovens acabam em uma antiga casa, eles descobrem o velho aparelho de vídeo game e são imediatamente catapultados ao cenário de selva do jogo e ocupando o corpo dos avatares que escolheram, interpretados por Dwayne Johnson, Jack Black, Kevin Hart e Karen Gillan. O que eles descobrem é que eles não vão apenas jogar JumanjiJumanji joga com eles. Os quatro terão que sobreviver à mais perigosa aventura de suas vidas, ou ficarão presos no jogo para sempre…

A ideia de transformar o jogo de tabuleiro em um vídeo game é genial, afinal, os jovens de hoje em dia não têm paciência para jogos de tabuleiro como “War” e “Jogo da Vida”, não é mesmo?

Participe do nosso GRUPO ESPECIAL do Facebook » https://goo.gl/kg8NYU

     

Porém, o principal acerto do filme está sem seu elenco: tanto os jovens quanto seus avatares estão sensacionais.

Quem rouba a cena é Jack Black, que interpreta o avatar da patricinha Bethany (Madison Iseman). Ver o ator se comportando como uma adolescente mimada é uma das melhores piadas do filme, e apesar de ser exaustivamente repetida – a piada nunca cansa.

Dwayne Johnson, como de praxe, está sensacional como o sensacional protagonista Fumegante Dr. Bravestone, um herói cheio de músculo e com uma voz sensual e grossa. Ele é o avatar de Spencer, vivido pelo mediano Alex Wolff (‘Cidades de Papel’)– que aqui entrega uma atuação decente.

O elenco ainda conta com Karen Gillan – que entrega uma das cenas mais engraçadas do filme; Rhys Darby – meio apagado em meio a tantos astros; e Nick Jonas – que apesar de ter uma participação curta demonstra um ótimo timing para atuação.

Jake Kasdan, das comédias ‘Sex Tape – Perdido na Nuvem‘ e ‘Professora Sem Classe‘, consegue aliar na medida certa as cenas de ação e humor, entregando um filme leve e com uma bela mensagem em seu escopo.

Apesar de ter alguns easter eggs do ‘Jumanji’ original e retomar o mesmo “espírito” do filme de 1995, ‘Bem-Vindo à Selva’ entrega uma aventura original que consegue se inovar, assim como o jogo do título.

É divertido, cheio de ação e aventura. Robin Williams provavelmente estaria orgulhoso.

[AVISO] Os comentários passam por uma aprovação e podem demorar até 24 horas para serem disponibilizados no site. Comentários com conteúdo ofensivo serão deletados, e o usuário pode ser banido. Respeita a opinião alheia e comporte-se.