Os 10 Maiores Clássicos do Cinema

Os 10 Maiores Clássicos do Cinema

COMPARTILHE!

Sempre adorei cinema. Adoro quando estou preenchendo um cadastro em que existe a pergunta “qual o seu hobby preferido?” – até porque além dos meus dados pessoais, essa é uma das únicas perguntas que eu sei responder sem tem que ficar inventando um monte de histórias (aliás, quem será que foi o ser super dotado que inventou as perguntas de boa parte dos cadastros que vez por outra nós temos que responder??). Quando vejo essa pergunta, respondo sem pensar: cinema é o meu hobby preferido. Na verdade é mais que um hobby; quando me perguntam o quanto eu gosto de cinema, eu digo que “cinema é o ar que eu respiro” – exagero óbvio que dá a dimensão da minha paixão.

A felicidade que eu sinto depois de assistir a um grande filme é uma coisa inexplicável. Não sou uma grande estudiosa de cinema, não sou uma grande crítica, não sou nada além de uma grande fã de cinema, de coração.

Assim como eu adoro cinema, também adoro fazer listas (não, eu não copiei isso do “Alta Fidelidade” – tenho mania com listas já faz muito tempo). Uma vez sendo fã de cinema e de listinhas, resolvi juntar as duas coisas e comecei a fazer listas de cinema (minha grande missão no momento é completar a minha lista de melhores interpretações – até o fim do ano eu consigo e ponho essa lista no site).




Faço minhas listas sem a menor intenção de que elas se assemelhem àquelas listas sérias que a crítica internacional produz de tempos em tempos (mas às vezes isso até que acontece). Minhas listas são de fã.

Nesta matéria: a lista dos meus 10 filmes preferidos (na verdade são mais do que 10 filmes…. pessoa complicada que eu sou, sofro de um problema crônico de nunca saber quando terminar uma lista…).

 

1 – …E O VENTO LEVOU (1939) – diretor: Victor Fleming





O clássico dos clássicos. “…E o Vento Levou” foi feito a mais de 60 anos atrás (é muito tempo) e isso dá ainda maior dimensão a sua excelência. A história do filme é sensacional, o elenco ótimo (pelo amor de Deus, que maravilha que é a Vivien Leigh de Scarlett O´Hara), a trilha sonora é extraordinária, a produção é perfeita, tudo é maravilhoso! Não tenho a menor paciência para assistir filme dublado, e no entanto, toda vez que “…E o Vento Levou” passa na televisão eu assisto – e amo! Só mesmo sendo um grande filme pra conseguir manter a qualidade mesmo na versão dublada. Adoro àquela hora em que Scarlett manda Prissy (Butterfly McQueen) buscar um médico o mais rápido possível para fazer o parto de Melanie (Olivia de Havilland). Mesmo sabendo da urgência da situação, Prissy volta cantando, sem médico, na maior lerdeza do mundo, como se nada estivesse acontecendo – é muito irritante.

 

2 – ASSIM CAMINHA A HUMANIDADE (1956) – diretor: George Stevens

Absurdo de filme! Rock Hudson, Elizabeth Taylor e James Dean estão sensacionais (todos três mereciam o Oscar, mas nenhum levou). Quando assisti a esse filme pela primeira vez eu chorei de tanta felicidade. Tudo no filme é sensacional. A cena em que Jordan (Rock Husdon) e Leslie (Taylor), conversam no quarto antes de dormir é um dos momentos mais bacanas do cinema. Eles falam sobre os filhos de um jeito tão natural, tão verdadeiro, dá pra ver aquela cena acontecendo de verdade, é bom demais!

 

3 – MAGNÓLIA (1999) – diretor: Paul Thomas Anderson

Amo esse filme! É sem sombra de dúvida o melhor filme dos últimos tempos. Todo o elenco merecia ser indicado ao Oscar. São raríssimos os casos de filmes com elenco grande em que todos os atores consigam alcançar interpretações tão excelentes (mérito de um diretor excepcional). Não há nada fora do lugar nesse filme, tudo se encaixa a perfeição. A seqüência de abertura de “Magnólia” é maravilhosa e daí em diante o filme não cai de nível nunca. Quase morro toda vez que vejo a seqüência em que todo o elenco canta ao mesmo tempo. É muito emocionante. Também adoro a seqüência da chuva. É absolutamente sensacional.

 

4 – O PODEROSO CHEFÃO (1972) – diretor: Francis Ford Coppola

É um dos melhores filmes que eu já vi na minha vida. Depois de assistir ao “O Poderoso Chefão” pela primeira vez fui ter uma conversa muito séria com o meu pai e perguntar porque ele não era mafioso? (eu era pequenininha). Coisas de criança à parte, “O Poderoso Chefão” me fascina imensamente. A saga da família Corleone é extraordinária (quem gosta do filme deveria ler o livro de Mario Puzo – é ótimo). Quando um livro vira filme, quase sempre o primeiro é melhor. Neste caso, Coppola (que escreveu o roteiro junto com Mario Puzo) conseguiu superar o livro com grande margem de distância. “O Poderoso Chefão” é clássico do primeiro ao último segundo. O clima do filme é sensacional. A fotografia é perfeita (aquele escritório sempre escuro do Don Corleone é maravilhoso), o elenco é uma coisa do outro mundo – Marlon Brando é o Don Corleone encarnado, Al Pacino faz com que eu sinta vontade de chorar só de olhar para ele, Robert Duvall e James Caan são perfeitos – a trilha sonora é daquelas que a gente escuta uma vez e não esquece nunca mais, etc. Esse filme é uma obra prima no mais literal sentido da palavra. O final desse filme é um absurdo. A porta do escritório fechando e Kay (Diane Keaton) percebendo que o “padrinho” agora é Mike (Al Pacino). É uma cena arrepiante. Assim como também é arrepiante a seqüência do batizado.

 

5 – MOULIN ROUGE! (2001) – diretor: Baz Luhrman

Nunca fui louca por musicais, mas depois de “Moulin Rouge” tive que rever meus conceitos. Que filme espetacular! Assisti três vezes no cinema e me arrependo muito de não ter ido mais vezes. Esse filme é de chorar de tão bom. Antes mesmo do filme começar já dá pra perceber que ele vai ser sensacional (aquela fanfarra da Fox no começo – com maestro, cortina e tudo – é uma coisa maravilhosa). A edição do filme é estupenda, as músicas são uma loucura, o elenco está soberbo, a produção é um espetáculo – tudo é perfeito. A seqüência da fadinha do absinto é a coisa mais linda do mundo! Difícil destacar apenas um momento bacana desse filme, tudo é muito – muito bom.

 

6 – APOCALYPSE NOW (1979) – diretor: Francis Ford Coppola

O melhor filme de guerra (se bem que classificá-lo como “guerra” seja diminuir um filme extremamente complexo) que já foi feito na história do cinema – e duvido que algum dia surja outro melhor. A versão Redux que passou nos cinemas no ano passado não acrescenta nada ao original (na verdade, a seqüência dos franceses incluída no Redux é uma porcaria). Portanto se você for assistir pela primeira vez, alugue o original. O começo desse filme é excelente. A música do The Doors (The End) tocando, o barulho dos helicópteros, o ventilador do quarto fazendo barulho e Martin Sheen completamente possuído no meio de tudo isso. Adoro quando o Capitão Willard (Sheen) olha pela janela do quarto e diz que ainda está no Vietnã… (isso é muito bom). As vezes assisto “Apocalypse Now” só pra ver a seqüência de ataque dos helicópteros ao som de “A Cavalgada das Valquírias” – vi isso no cinema ano passado pela primeira vez e quase morri. Não posso deixar de citar a frase clássica do personagem de Robert Duvall (espetacular como o Coronel “surfista” Kilgore) – é memorável aquele momento em que ele fala que “adora o cheiro de napalm pela manhã”.

 

7 – A FELICIDADE NÃO SE COMPRA (1946) – diretor: Frank Capra

Esse filme é lindo! Ao lado de “Aconteceu Naquela Noite”, “A Felicidade Não Se Compra” é o melhor filme de Frank Capra. James Stewart está absolutamente perfeito neste filme. A história é muito boa, a produção é impecável e o clima que Capra imprimia a seus filmes era absolutamente delicioso.

 

8 – A PRIMEIRA NOITE DE UM HOMEM (1967) – diretor: Mike Nichols

O final desse filme é um dos melhores já filmados na história do cinema. Quando Benjamim (Dustin Hoffman em uma das melhores interpretações de sua carreira – o que não é pouco) e Elaine (Katharine Ross) entram no ônibus eles estão tão felizes, mas aos poucos sua expressão vai mudando e ao final eles parecem pensar “e agora” – esse pequeno momento vale o filme todo. A trilha sonora de “A Primeira Noite de um Homem” é perfeita, as atuações são perfeitas, a história é perfeita – o filme inteiro é clássico.

 

9 – CINEMA PARADISO (1988) – diretor: Giuseppe Tornatore

Todo fã de cinema é apaixonado por esse filme. É uma homenagem ao cinema e é lindo! O Alfredo (interpretado por Philippe Noiret) é um dos personagens mais fofos de todos os tempos. Recomendo que se assista a esse filme com uma caixa de lencinhos de papel, porque “Cinema Paradiso” é daqueles filmes que faz a gente chorar até secar.

 

10 – CREPÚSCULO DOS DEUSES (1950) – diretor: Billy Wilder

O melhor filme sobre cinema que existe. A seqüência em que Norma Desmond (Gloria Swanson maravilhosa) desce a escadaria da sua casa é o momento mais clássico do cinema de todos os tempos. Grande clássico, absolutamente obrigatório aos fãs de cinema.

 

BÔNUS:

11 – PULP FICTION (1994) – diretor: Quentin Tarantino

O melhor filme de Quentin Tarantino (tudo bem que ele só fez três – todos excelentes). “Pulp Fiction” é um filme extraordinário do começo ao fim. A trilha sonora é ótima, o elenco está ótimo, a história é muito – muito legal, a edição é um absurdo – tudo é muito bom.

 

12 – LARANJA MECÂNICA (1971) – diretor: Stanley Kubrick

Foi o primeiro filme de Stanley Kubrick que eu assisti e foi suficiente pra ter certeza quanto ao talento surpreendente do diretor. “Laranja Mecânica” é a obra prima de um gênio. É um dos filmes mais bem dirigidos que eu já vi na minha vida (talvez o melhor). A atuação de Malcolm McDowell é simplesmente brilhante (depois desse filme ele não fez mais nada nem sequer parecido, indicador de que sua espetacular atuação se deve a Kubrick).

 

13 – ACONTECEU NAQUELA NOITE (1934) – diretor: Frank Capra

Clark Gable tem a melhor interpretação de sua vida neste filme. “Aconteceu Naquela Noite” é o filme que deu origem às comédias românticas, e até hoje ainda é possível notar sua influência no gênero. Adoro de paixão a seqüência em que Peter (Clark Gable) e Ellie (Claudette Colbert) pedem carona – é muito legal.

 

14 – CIDADÃO KANE (1941) – diretor: Orson Welles

Esse filme é um marco na história do cinema. E mais de 60 anos após seu lançamento o filme continua sendo absolutamente formidável. Orson Welles era um homem à frente de seu tempo e ele prova isso na direção de “Cidadão Kane”. Quando estreou nos cinemas o filme de Welles foi um fracasso completo, mas aos poucos as pessoas foram o descobrindo e hoje “Cidadão Kane” (que por pouco escapou de ser queimado pelos executivos dos estúdios de Hollywood – a pedido de William Randolph Hearst) é considerado um dos melhores filmes de todos os tempos.

 

15 – LUZES DA CIDADE (1931) – diretor: Charles Chaplin

Um dos filmes mais lindos que eu já vi na vida. Charles Chaplin era um gênio (a autobiografia dele – “Minha Vida” – é muito bacana) e esse é o melhor de seus filmes. O final de “Luzes da Cidade” é simplesmente perfeito, aliás, o filme inteiro é perfeito, uma verdadeira obra prima cinematográfica. A história de amor entre o Vagabundo e a florista cega (interpretada por Virginia Cherrill) é tão linda, tão convincente, é absolutamente impossível não se emocionar. Quando Chaplin decidiu fazer “Luzes da Cidade” ele considerou a possibilidade de fazê-lo como um filme falado, mas depois mudou de idéia e o fez mudo (o filme tem trilha sonora – composta por Chaplin – mas não tem diálogos). Hoje eu não consigo imaginar esse filme com diálogos (aliás, impossível imaginar o Vagabundo falando), “Luzes da Cidade” é espetacular exatamente como está, e mais uma vez, só posso dizer que Charles Chaplin era realmente um gênio.

 

E essa é a minha lista.

Desde o primeiro até o último filme da lista gosto de todos da mesma maneira, pra mim, todos são clássicos, são obras primas que todo mundo tem que ver pelo menos uma vez na vida.

Obs: Alguém pode perguntar porque eu não intitulo a minha lista como a dos 15 filmes preferidos ao invés de 10, antecipando esse tipo de pergunta, eu respondo: se fizesse uma lista de 15 filmes preferidos, no final ela acabaria com uns 20 (é difícil precisar porque, mas eu nunca termino uma lista no número certo).

Curta nossa ENTREVISTA com a Milla Jovovich:



» Siga o CinePOP no Facebook e no Twitter para saber todas as notícias sobre cinema! «