10 Encontros de Jovens Estrelas no Cinema

10 Encontros de Jovens Estrelas no Cinema



Duas Rainhas já está em cartaz nos cinemas. A produção da Universal Pictures apresenta o drama histórico sobre o relacionamento das monarcas Mary Stuart, rainha da Escócia, e a Rainha Elizabeth I, da Inglaterra. Mas o que chama atenção mesmo no longa é o encontro nas telas de duas das jovens estrelas do momento em Hollywood: Saoirse Ronan e Margot Robbie.

Pensando nisso, o CinePOP resolveu relembrar com vocês alguns encontros marcantes de grandes nomes femininos do cinema nas telonas. Vem com a gente ver o que selecionamos.

Obs. Na lista, teremos filmes de todos os tipos e gêneros, o importante é o starpower de suas protagonistas.

Duas Rainhas (2018)

O primeiro item da lista foi o filme que a motivou. No longa, a jovem Saoirse Ronan, de 24 anos, ganha o protagonismo na pele de Mary Stuart, saída de três indicações ao Oscar: Desejo e Reparação (2008), Brooklyn (2016) e Lady Bird (2018). O grande chamariz deste drama de época, no entanto, é o encontro da atriz com uma das estrelas mais quentes do momento, Margot Robbie (de 28 anos) – dos sucessos O Lobo de Wall Street (2013), Esquadrão Suicida (2016) e indicada ao Oscar por Eu, Tonya (2018).

Um Pequeno Favor (2018)

Aproveite para assistir:


Um dos filmes mais comentados da segunda metade do ano passado, este longa é um suspense jovem e moderno, baseado num livro, que conta sobre a amizade de jovens mamães e a guinada inesperada que vem com o sumiço de uma delas. Para a dupla protagonista foram escaladas duas jovens atrizes renomadas: Anna Kendrick (indicada ao Oscar por Amor Sem Escalas), de 33 anos, e Blake Lively (de A Incrível História de Adaline e Águas Rasas), de 31 anos, – que vive uma das personagens mais carismáticas de sua carreira.

Da Magia à Sedução (1998)

Bruxas podem ser assustadoras. Mas podem ser também… bom, Sandra Bullock e Nicole Kidman. A dupla estava no auge quando interpretaram irmãs bruxas. Bullock, então com 34 anos, e saída dos sucessos de Velocidade Máxima (1994), Enquanto Você Dormia (1995) e Tempo de Matar (1996), vivia a boazinha. Kidman, então com 31 anos, e saída dos sucessos de Um Sonho Sem Limites (1995), Batman Eternamente (1995) e O Pacificador (1997), era a irmã rebelde.

The Runaways: Garotas do Rock (2010)

Kristen Stewart e Dakota Fanning já haviam participado juntas de alguns filmes da saga Crepúsculo, mas não era o nome delas (ao menos não o de Dakota) que puxava o público. Já com The Runnaways, biografia da banda homônima que acolheu a roqueira Joan Jett, elas são as protagonistas absolutas. Mostrando que haviam crescido e topando papeis bem ousados, Stewart e Fanning bebem, usam drogas e até dão uns amassos (tudo de mentirinha, é claro), afinal essa é uma obra rock n roll. Na época, Kristen tinha 20 anos, e a menina prodígio Dakota, tinha 16 anos.

Garota Infernal (2009)

Primeiro filme de terror da lista – ou seria “terrir” – esta produção escrita por Diablo Cody e dirigida por Karyn Kusama (O Peso do Passado), ou seja mais girl power impossível, traz igualmente uma dupla de jovens atrizes que se encontrava em seu auge na época. Megan Fox, então com 23 anos, e saída do sucesso da franquia Transformers, interpreta a menina mais popular do colégio. Amanda Seyfried, então com 24 anos, e saída do sucesso de Mamma Mia – O Filme, vive a melhor amiga nerd da protagonista. A dinâmica das duas muda quando a personagem de Fox é oferecida como sacrifício num ritual e acaba possuída por um demônio devorador de homens, literalmente.

A Outra (2008)

Saoirse Ronan e Margot Robbie não são as primeiras estrelas jovens a protagonizar intrigas da corte em um filme de época. Há 11 anos, as atrizes Natalie Portman e Scarlett Johansson viveram as irmãs Ana e Maria Bolena, respectivamente, que disputaram o afeto do Rei Henrique VIII. As duas já eram grandes nomes do cinema na época. Portman, então com 27 anos, já tinha na bagagem os sucessos Closer (2004), V de Vingança (2005) e a trilogia Star Wars (1999, 2002 e 2005), por exemplo. E Johansson, então com 24 anos, era dona de obras como Encontros e Desencontros (2003), Match Point (2005) e O Grande Truque (2006) em sua filmografia.

Noivas em Guerra (2009)

Quando protagonizaram Noivas em Guerra, ambas Kate Hudson e Anne Hathaway já haviam sido indicadas ao Oscar – além de possuírem sucessos de bilheteria em seu currículo a esta altura também. Na trama, elas vivem duas melhores amigas, que começam a se “estranhar” e criam grande rivalidade em função de seus casamentos. Kate Hudson, que na época tinha mais peso na indústria, havia sido indicada ao Oscar por Quase Famosos (2000) e sucessos como o de Como Perder um Homem em 10 Dias (2003), aos 30 anos. Já Hathaway, havia recebido sua primeira indicação no mesmo ano com O Casamento de Rachel (2008), e tinha o grande sucesso de O Diabo Veste Prada (2006), por exemplo, no currículo – aos 27 anos.

Trabalho Sujo (2008)

Por se tratar de uma produção do cinema independente, muitos podem não conhecer este filme. Aqui, Amy Adams e Emily Blunt interpretam irmãs bem diferentes, precisando trabalhar juntas em um emprego muito inusitado. Adams é a irmã responsável, que precisa urgentemente de dinheiro, assim decide abrir seu próprio negócio – limpar cenas de crime (suicídios, assassinatos, etc). Para a empreitada, ela resolve ter como sócia sua irmã pouco confiável, papel de Blunt. Adams, então com 34 anos, já tinha uma indicação ao Oscar (Retratos de Família) e estava recém-saída do sucesso de Encantada (2007). Já Blunt, aos 25 anos, tinha como destaque em sua carreira o sucesso O Diabo Veste Prada (2006).

Puro-Sangue (2017)

Outra obra do cinema independente, este filme foi lançado direto no mercado de vídeo e streaming no Brasil. Aqui, temos um thriller misturado com comédia de humor negro, que foi muito comparado ao neoclássico Heathers (Atração Mortal, 1988). A dupla de amigas de infância com um gosto pra lá de peculiar – e tendências homicidas – é vivida por duas jovens atrizes proeminentes. Anya Taylor-Joy, aos 21 anos, foi muito elogiada por seu trabalho em A Bruxa (2015), além, é claro, de Fragmentado (2016). Já a igualmente graciosa Olivia Cooke, então com 24 anos, havia chamado atenção por seu desempenho em Eu, Você e a Garota que Vai Morrer (2015), além é claro, da série Bates Motel .

Três Vidas em um Destino (2004)

Já imaginou um filme que juntasse as musas Charlize Theron e Penélope Cruz? Pois pare de imaginar, este filme já existe – embora talvez você não o conheça. Esta produção de época sobre a guerra e amor livre, passou em branco pelos cinemas mundiais e por muita gente também. O longa, inclusive, reserva cenas picantes entre as estrelas – sim, você deve estar se perguntando como deixou isso passar. Charlize na época tinha 29 anos e já possuía uma estatueta do Oscar por Monster – Desejo Assassino (2003), além do sucesso de Uma Saída de Mestre (2003). A espanhola Penélope Cruz, então com 30 anos, por outro lado ainda não tinha nenhuma de suas três indicações ao Oscar (e tampouco a vitória), mas já era conhecida pelas parcerias com o diretor Pedro Almodóvar (vide Carne Trêmula e Tudo Sobre Minha Mãe), além de filmes americanos como Vanilla Sky (2001) e Profissão de Risco (2001).

Bônus:

Little Woods (2018)

Somos totalmente a favor de mais filmes protagonizados por mulheres talentosas e em ascensão. Um dos mais recentes, ainda inédito no Brasil, é este drama escrito e dirigido por Nia DaCosta – cineasta que irá rebootar o terror Candyman (2020). Na trama, duas irmãs precisam agir fora da lei para melhorar de vida. E para o papel das irmãs, duas das mais talentosas e quentes jovens atrizes da atualidade: Tessa Thompson e Lily James. A primeira, tem 35 anos, e é conhecida pelos papeis em Creed e sua sequência (2015 e 2018), além da série Westworld e do blockbuster Thor: Ragnarok (2017), onde viveu a heroína Valquíria. Já a segunda, que acabou de completar 29 anos, ficou famosa ao viver Cinderela (2015), versão live action da Disney, e emendou com os sucessos de Em Ritmo de Fuga (2017), O Destino de uma Nação (2017) e Mamma Mia! Lá Vamos Nós de Novo (2018).



COMENTÁRIOS